fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Teliana Pereira, Rio Open , Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Teliana Pereira, Rio Open , Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Teliana Pereira, Rio Open , tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/teliana/0214_rioopen_coletiva_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/teliana/0214_rioopen_coletiva_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Rio Open
Espero não parar de evoluir afirma Teliana
14/02/2016 às 19h58
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/teliana/0214_rioopen_coletiva_int.jpg" title="Teliana vai estrear no Rio Open contra Petra Martic" />

Teliana vai estrear no Rio Open contra Petra Martic

Foto: Rio Open/Divulgação
Felipe Priante
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Rio de Janeiro (RJ) - Principal favorita ao título no Rio Open, a pernambucana Teliana Pereira pela primeira vez vai entrar em um torneio como a jogadora a ser batida. A novidade não tem mexido muito com a cabeça da número 1 do Brasil, que pretende manter o foco no seu jogo e no que precisa fazer dentro de quadra para seguir com os bons resultados.

"O mais importante é focar no meu jogo e não pensar em ser a principal favorita, para não criar uma pressão maior", afirmou Teliana, que abre campanha contra a croata Petra Martic. "Não conheço direito, mas sei quem é. Ela gosta de jogar na quadra rápida e tem um estilo mais agressivo. Tenho que fazer com que os pontos fiquem bem longos. Mais tarde vamos conversar sobre isso, mas o mais importante vai ser focar no que tenho que fazer", falou a pernambucana.

A número 1 do país não vê muita mudança em ser a principal candidata ao título no torneio. "Claro que as adversárias ficam com mais motivação para tirar a cabeça 1, mas não muda muita coisa", comentou Teliana.

O bom ranking não apenas a deixa no topo da chave do Rio Open, como a faz mais prestigiada entre as companheiras de circuito. "Melhorou, acho que todas as jogadoras já me conhecem", falou Teliana, que também é um sucesso entre os fãs de tênis. "Já tenho sido bem mais reconhecida no brasil pela minha carreira e minha historia, fico feliz, pois passei por momentos ruins para chegar aqui. Espero não parar de evoluir, não apenas na técnica, mas também mentalmente".

Embora esteja jogando em casa, Teliana mantém a mesma rotina dos outro torneios. "Sou o tipo de jogadora que gosto de ficar bem focada, mantenho minha rotina. É assim que me sinto mais no clima do torneio, não gosto de fazer muita cosa fora do torneio", revelou a pernambucana.

"A primeira vez que vim jogar aqui o Rio fiquei meio assustada, tinha muita coisa e bastante gente. Agora até tenho feito menos coisa fora de quadra, com mais tempo para me manter concentrada. Mas não deixa de dar aquele friozinho, porque sei que a torcida inteira vai estar ali me acompanhando", complementou a número 1 do Brasil.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series