fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0121_ausopen_punhocerrado_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0121_ausopen_punhocerrado_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Murray bate Raonic no quinto set e encara tabu
29/01/2016 às 10h45
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/murray/0121_ausopen_punhocerrado_int.jpg" title="Murray busca terceiro título de Grand Slam no domingo" />

Murray busca terceiro título de Grand Slam no domingo

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - O escocês Andy Murray precisou de esforço gigantesco para superar o canadense Milos Raonic e se candidatar pela quinta vez em sete anos ao título do Australian Open. Depois de estar com 2 sets a 1 de desvantagem, o vice-líder do ranking contou com a queda do adversário por problema na virilha e virou o placar para 4/6, 7/5, 6/7 (4-7), 6/4 e 6/2, em maratona de 4h03.

Às 6h30 deste domingo, encara grandes desafios. Terá pela frente o número 1 do mundo Novak Djokovic, para quem perdeu 21 dos 30 duelos já realizados e 10 dos 11 mais recentes. Pior ainda: foi o sérvio quem impediu já por três vezes seu título em Melbourne, tendo vencido as finais de 2012, 2013 e 2015. Murray perdeu outra tentativa, em 2010, diante de Roger Federer.

Por conta dessa histórico, Murray pode se tornar o primeiro profissional a vencer um Grand Slam depois de perder quatro finais. Campeão no US Open de 2012 e em Wimbledon de 2013, curiosamente também contra Djokovic, ele fará sua nona final de nível Slam da carreira. De quebra, assegura a permanência no segundo lugar do ranking.

Raonic começou a partida com uma importante vantagem. Jogou bem o primeiro game, colocou pressão e tirou o saque de Murray. Em seguida, salvou três break-points importantes e precisou daí em diante se concentrar no próprio serviço. Manteve a diferença até fechar o placar, após 35 minutos. Murray venceu apenas oito pontos como devolvedor em 29 possíveis.

O segundo set foi bem mais equilibrado porque Murray conseguiu devolver com maior frequência o saque do canadense. Raonic precisou salvar outro break-point logo no segundo game e por fim cedeu o saque e o set no 12º game falhando na conduta agressiva. A estatística mostrou que desta vez Raonic ganhou apenas 6 das 15 vezes que precisou jogar com o segundo saque.

Houve domínio absoluto dos sacadores até o sétimo game do terceiro set. A partir daí Murray passou a ter dificuldades, o que culminaria com um 11º game duríssimo, com direito a break-point salvo com coragem. Antes de ir ao tiebreak, o escocês deixou escapar duas passadas e aí bastou voltou a ser muito defensivo, perdendo dois dos três primeiros serviços do tiebreak. O canadense agradeceu e voltou a sacar de forma muito sólida até fechar.

O escocês não se deu por vencido. Raonic pediu atendimento e foi ao vestiário para tratar um problema na virilha direita. Pouco depois, fez um game pouco preciso e permitiu a fundamental quebra no sétimo game, em que Murray começou com grande passada e terminou com forehand na rede de Raonic. Mas não seria tão simples. O britânico ainda teve de salvar duas chances de quebra antes de fechar a série, com enorme esforço.

O problema físico custou caro ao canadense, que destruiu raquete ao perder o primeiro serviço do quinto set. Daí em diante, Murray administrou. Ele tem bom retrospecto em cinco sets, tendo vencido sete dos últimos oito e 19 dos 26 da carreira.

Murray desempata assim o duelo direto com Raonic, fazendo 4 a 3 e marcando a terceira vitória seguida. Ele não perde desde Indian Wells de 2014. Raonic, que vinha de campanha notável e vitórias sobre Roger Federer em Brisbane e Stan Wawrinka em Melbourne, tentava ser o primeiro canadense a decidir um Slam entre os homens. Ele ao menos irá recuperar o 11º posto do ranking na próxima segunda-feira.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series