fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rogerio Silva, Joao Souza, Maximo Gonzalez, Challenger, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rogerio Silva, Joao Souza, Maximo Gonzalez, Challenger, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rogerio Silva, Joao Souza, Maximo Gonzalez, Challenger, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/rogerinho/0722_bastad_saque_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/rogerinho/0722_bastad_saque_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia
Rogerinho salva match point e vira contra Feijão
23/10/2015 às 18h18
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/rogerinho/0722_bastad_saque_int.jpg" title="Rogerinho está próximo de ser número 2 do Brasil" />

Rogerinho está próximo de ser número 2 do Brasil

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Santiago (Chile) - O duelo brasileiro entre os paulistas João Souza, o Feijão, e Rogério Dutra Silva nas quartas de final do challenger de Santiago cumpriu a expectativa de ser decidido nos detalhes. Após match points salvos pelos dois lados e 2h46 de disputa, Rogerinho levou a melhor com parciais de 4/6, 6/3 e 7/6 (8-6). O torneio na capital chilena é disputado no saibro e distribui premiação de US$ 50 mil.

Foi a segunda vitória de Rogerinho em cinco jogos contra Feijão. Atual 151º do mundo, o paulista de 31 anos enfrenta o argentino Maximo Gonzalez, 138º colocado, a quem derrotou no único duelo em nível ATP, no saibro chileno de Vina del Mar, em 2012. Já em torneios challenger, o argentino lidera o histórico por 4 a 2.

O resultado também auxilia Rogerinho na disputa pelo posto de número 2 do Brasil. Ele começou a semana a 20 pontos de igualar o próprio Feijão, hoje 144º. Pela campanha até agora, o paulista de 31 anos fez 29 pontos e não tem resultados a defender até o final do ano, enquanto Feijão acumula 15 e tem seis a serem descontados na segunda-feira. Se não vencer a semi, Rogerinho aparecerá empatado com Feijão na próxima atualização do ranking.

O equilíbrio foi a tônica da partida, tanto que Rogerinho venceu apenas três pontos a mais que o compatriota, 106 a 103. O jogo teve apenas quatro quebras, duas para cada lado e nenhuma no terceiro set. Feijão, entretanto, chegou a criar nove break points, enquanto Rogerinho teve somente quatro oportunidades.

Nos primeiros games da partida, Feijão confirmou com facilidade, enquanto Rogerinho precisou salvar três break points. O experiente jogador de 31 anos criou oportunidades de quebra no quarto game, mas não as concretizou e acabou perdendo o saque pela primeira vez no sétimo game, quando o placar estava empatado por 3/3, e mesmo crescendo no jogo não conseguiu evitar a perda do set.

A segunda parcial continuava com Feijão comandando as ações e aproveitando melhor as oportunidades. Depois de salvar um break point no segundo game, ele abriu uma quebra de vantagem na sequência e chegou a liderar o set por 3/1. Novamente, Rogerinho reagiu na partida, mas o experiente paulistano conseguiu não apenas devolver a quebra, como vencer cinco games seguidos para empatar o jogo.

Depois de altos e baixos em dois sets, os sacadores dominaram boa parte do terceiro. Após oito games, os paulistas chegaram empatados por 4/4, sem break points disputados e com apenas 12 pontos conquistados na devolução. Um pouco mais agressivo, Feijão confirmou seus dois últimos games de zero, mas cometeu erros não-forçados nas devoluções que facilitaram o trabalho de Rogerinho levar até o tiebreak.

Durante o 12º game, entretanto, Feijão chegou ao match point depois de vencer uma disputa na rede, mas desperdiçou a chance de fechar ao errar em mais uma devolução de saque. Rogerinho esteve em vantagem no tiebreak após aplicar uma passada logo devolução com backhand na cruzada para liederar por 5-3. Feijão buscou o empate dominando um rali e dando winner de forehand na paralela.

Pouco depois foi a vez de Feijão salvar seu primeiro match point, arriscando uma bola curta que tocou na fita e caiu do lado contrário. Mas logo depois, o paulista de Mogi das Cruzes cometeu erro não-forçado em ponto disputado no saque e precisou enfrentar outro match point. Mais uma vez, Feijão foi para a bola curta, mas Rogerinho chegou firme na disputa e venceu o ponto na rede.

Últimas notícias
Comentários
Loja - livros
Suzana Silva
ProSpin
Plakr