fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Philipp Kohlschreiber, Roberto Bautista Agut, Lukas Rosol, ATP 250 de MuniqueCopa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Philipp Kohlschreiber, Roberto Bautista Agut, Lukas Rosol, ATP 250 de MuniqueCopa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Philipp Kohlschreiber, Roberto Bautista Agut, Lukas Rosol, ATP 250 de Muniquetênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0502_munique_punhocerrado_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0502_munique_punhocerrado_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia
Murray destaca saque e preparo em rodada dupla
02/05/2015 às 19h32
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0502_munique_punhocerrado_int.jpg" title="Britânico se diz adaptado ao saibro após uma semana" />

Britânico se diz adaptado ao saibro após uma semana

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Munique (Alemanha) - A adaptação ao saibro e o preparo físico do britânico Andy Murray serão testados neste domingo no ATP 250 de Munique. Em sua primeira decisão na terra batida, o número 3 do mundo enfrenta o alemão Philipp Kohlschreiber, 26º, após ficar mais de 4h em quadra neste sábado.

Por conta da chuva que adiou a rodada de sexta-feira, Murray somou 3h33 na rodada dupla deste sábado e ainda jogou a semifinal de duplas, que durou 52 minutos. “Foi um dia longo e difícil. O primeiro jogo foi duro, no segundo tivemos alguns ralis, mas consegui sacar muito bem”.

O britânico virou sobre o tcheco Lukas Rosol nas quartas de final, com parciais de 4/6, 6/3 e 6/2, e aplicou duplo 6/4 sobre o espanhol Roberto Bautista na semi. A adaptação ao piso em que disputa menos torneios não parece mais ser um problema.

“Ganhar jogos ajuda a aumentar a confiança em qualquer superfície e essa foi minha primeira semana (no saibro) desde Roland Garros. A cada jogo eu me senti mais confortável”, avaliou. Em busca do primeiro título na temporada, o atleta de Dunblane alerta para a recuperação após a rodada dupla.

“Sei que vai ser um jogo difícil amanhã (domingo). Espero que possamos nos recuperar para fazer um bom jogo”. O retrospecto contra Kohlschreiber é favorável, mas inclui jogos muito equilibrados.

Ainda em 2010, o alemão marcou 6/2 e 6/1 no Masters 1000 de Monte Carlo. Eles se reencontraram em Roland Garros-2014 e Murray venceu por 12/10 no quinto set. Neste ano, no piso duro de Indian Wells, o britânico precisou de três sets. É nesse retrospecto e no “fator casa” que Kohlschreiber se apoia para conquistar o tri em Munique.

“Os últimos jogos que fizemos foram sempre muito bons e competitivos. Acho que estou no caminho certo. Ele é o número 3 do mundo e um grande campeão, é o favorito. Tenho a torcida local e vou precisar de um dia muito bom para batê-lo”, analisou.

Neste sábado, o jogador de 31 anos conseguiu duas viradas e ficou 3h20 em quadra. Ele bateu o belga David Goffin, por 2/6, 6/3 e 6/4, e o qualifier austríaco Gerald Melzer, por 2/6, 6/1 e 6/4.

Últimas notícias
Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis
ProSpin
Loja genérico
Retrozone
Paulistana