fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Joao Souza, Facundo Arguello, Andre Sa, Rio Open, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Joao Souza, Facundo Arguello, Andre Sa, Rio Open, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Joao Souza, Facundo Arguello, Andre Sa, Rio Open, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/feijao/0210_bopen_fore_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/feijao/0210_bopen_fore_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Rio Open
Feijão destaca confiança, mas foge de favoritismo
16/02/2015 às 22h16
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/feijao/0210_bopen_fore_int.jpg" title="Feijão vem embalado pela semifinal do Brasil Open" />

Feijão vem embalado pela semifinal do Brasil Open

Foto: Arquivo
Felipe Priante
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Rio de Janeiro (RJ) - Embora tenha nascido em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, João “Feijão” Souza vai se sentir em casa na sua estreia no Rio Open, que acontecerá por volta das 14h30 desta terça-feira. Foi na capital fluminense que ele estabeleceu sua base de treinos nos últimos anos e jogará como se estivesse em sua cidade natal, contando com o apoio da torcida.

Além de ter o público ao seu lado, o número 2 do país tem a boa fase como motivação extra para o duelo contra o argentino Facundo Arguello, que veio do qualificatório. “Vou jogar a pressão para ele”, disse o brasileiro, querendo contar com a torcida. “Nuca ganhei dele, que é um jogador mais novo, mas que vem ganhando bastantes jogos nessas condições mais lentas no saibro”, observou.

Embora nunca tenham se enfrentado em torneios da ATP, Feijão e Arguello já somam quatro encontros em torneios challengers, o último deles no ano passado, em Itajaí. O argentino venceu os quatro embates e não perdeu ainda um set sequer, tendo enfrentado no máximo três tiebreaks.

Feijão veio de semifinal no Brasil Open, sua terceira deste nível na carreira, e pela terceira vez acabou derrotado. O bom resultado na semana anterior deixa o paulista empolgado para a estreia no Rio, sentimento que fica ainda mais positivo depois da estreia vitoriosa nas duplas nesta segunda ao lado do mineiro André Sá.

“Achei que a quadra ia estar mais lenta. Como bola é mais leve equilibrou”, avaliou o paulista de Mogi das Cruzes. “Hoje (segunda) o clima estava pesada porque choveu, mas a quadra está bem do jeito que eu gosto. Está mais calor e úmido. A programação foi perfeita, joguei dupla na segunda e deu para sentir o ritmo. Agora é focar as energias para amanhã. Estou me sentindo muito confiante para amanhã”, finalizou.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series