fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Fabiano de Paula, Rio Open, Marco Cecchinato Christian Lindell Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Fabiano de Paula, Rio Open, Marco Cecchinato Christian Lindell Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Fabiano de Paula, Rio Open, Marco Cecchinato Christian Lindell tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/brasileiros_outros/fabiano_rio_fore_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/brasileiros_outros/fabiano_rio_fore_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Rio Open
Fabiano fica a dois pontos da chave no Rio
15/02/2015 às 17h49
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/brasileiros_outros/fabiano_rio_fore_int.jpg" title="Fabiano chegou a sacar para o jogo no 2º set" />

Fabiano chegou a sacar para o jogo no 2º set

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Rio de Janeiro (RJ) - Disputando a última rodada do qualificatório do Rio Open, Fabiano de Paulo ficou muito perto de ingressar à chave principal do ATP 500 em sua cidade natal. Em duelo de 2h42, o carioca da Rocinha parou no italiano Marco Cecchinato com as apertadas parciais de 4/6, 6/7 (7-2) e 7/6 (7-5).

Em um duelo de 11 quebras de saque, sendo seis a favor do tenista da casa, Fabiano esteve com três vezes com quebra acima no segundo set e chegou a sacar para o jogo. Já o terceiro foi de mais firmeza nos serviços, com o italiano perdendo a oportunidade de fechar a partida.

Outro jogador nascido no Rio de Janeiro, Christian Lindell, que defende a bandeira sueca, não conseguiu seu lugar na chave principal. Lindell sofreu 6/1 e 6/3 do argentino Facundo Arguello. O espanhol Daniel Gimeno-Traver e o holandês Thiemo De Bakker também furaram o quali.

"Infelizmente não deu, acho que me afobei nos momentos importantes, mais pelo cansaço para tentar acabar o jogo logo. Acabei errando mais do que esperava", disse Fabiano, muito frustrado por deixar escapar a chance. Atual 216º do mundo, o carioca passou pelo qualifying do ATP 250 de Gastaad, no ano passado.

"Foi a primeira vez que joguei com tanta torcida. Eu tava muito cansado quando começou o terceiro set, mas graças à energia deles consegui lutar até o final. A derrota deixa um sentimento amargo, por chegar muito perto, mas tenho que continuar trabalhando", complementou o jogador de 26 anos, que está a quatro postos de superar seu melhor ranking.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series