fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Thomaz Bellucci, Rafael Nadal, Rio Open Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Thomaz Bellucci, Rafael Nadal, Rio Open Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Thomaz Bellucci, Rafael Nadal, Rio Open tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/bellucci/0214_rio_coletiva_rindo_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/bellucci/0214_rio_coletiva_rindo_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Rio Open
Para Bellucci, estreia é propícia a surpresas
15/02/2015 às 09h56
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/bellucci/0214_rio_coletiva_rindo_int.jpg" title="Bellucci enfrenta Nadal na noite de terça-feira" />

Bellucci enfrenta Nadal na noite de terça-feira

Foto: Agif/Rio Open
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Rio de Janeiro (RJ) - Designado para enfrentar Rafael Nadal logo na estreia do Rio Open, Thomaz Bellucci minimizou a sorte na definição da chave e acredita que a primeira rodada é mais propícia a surpresas que uma fase mais avançada. Bellucci e Nadal se enfrentam na rodada noturna da terça-feira de Carnaval.

"Ele é favorito, mas a primeira rodada é quando é possível surpreender um jogador como ele, que ainda está se adaptando às condições do torneio", disse Bellucci, que tem no currículo vitórias contra estrelas do porte de Andy Murray, Tomas Berdych e David Ferrer.

"Enfrentar jogadores desse nível nas quartas e semifinal é muito mais difícil. Será um desafio pra mim, vou dar meu máximo e tentar surpreender", acrescentou o número 1 do Brasil e atual 63º do ranking.

"O sorteio foi ingrato, mas tem o lado bom e o lado ruim. Será um desafio jogar com ele. Lógico que gostaria de enfrentá-lo mais para frente. Mas, ao mesmo tempo, é uma oportunidade única jogar no Brasil contra o Nadal", complementou o canhoto paulista.

Bellucci já enfrentou o atual nº 3 do mundo em três oportunidades, caindo diante do espanhol. Duas vezes no saibro de Roland Garros, em 2008 e 2010 e também na grama de Wimbledon em 2012.

Quadrifinalista no ano passado, Bellucci reconhece que a torcida brasileira vai ficar dividida. O ex-número 1 do mundo e nove vezes campeão de Roland Garros tem muitos fãs no Brasil.

"Qualquer lugar que ele vai, na maioria das vezes o público torce por ele. Espero que na terça seja diferente, mas sei que ele tem muitos fãs, que vão ficar do lado dele, o que é normal".

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series