fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
tênis" />
Notícias | Dia a dia | Brasil Open
Lajovic bate Verdasco em maior vitória da carreira
12/02/2015 às 23h13
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

São Paulo (SP) - Cabeça de chave número 7, o espanhol Fernando Verdasco até começou na frente, mas acabou não resistindo ao sérvio Dusan Lajovic, que obteve a virada e comemorou sua maior vitória da carreira, aplicando parciais de 6/7 (6-8), 6/3 e 6/4 para cima do canhoto madrilenho, em 2h12 de confronto que garantiu o sérvio nas quartas de final do Brasil Open.

“Foi a maior vitória da minha carreira, estou feliz por ter vencido. Foi um jogo duro, perdi um set-point no primeiro set e não achava que ia vencer após perder o primeiro set contra um jogador tão bom. Eles geralmente não te deixam voltar, mas eu mantive meu nível no segundo set e no terceiro”, comemorou o sérvio, que ocupa atualmente a 77ª posição no ranking.

“Estou feliz de ter aproveitado minhas chances, porque geralmente contra grandes jogadores eu perco várias oportunidades, mas hoje eu venci e estou muito contente”, complementou Lajovic. Na próxima rodada, ele irá medir forças com a maior surpresa do torneio, o italiano Luca Vanni, de 29 anos, que obteve sua primeira vitória na carreira em ATP aqui no país.

“Espero que ele fique nervoso então (risos). Joguei com ele semana passada e não foi fácil, ele saca bem e espero outro jogo duro amanhã. Preciso jogar meu melhor pra vencer”, disse o sérvio, que não quer pensar em título ainda. “Tenho muitos jogos pra ganhar o título, nunca disputei uma semifinal. Amanhã jogo quartas e vou focar nisso”, comentou.

A vitória sobre Verdasco compensou um pouco a derrota sofrida para o também espanhol Feliciano López em Quito, na semana passada. “Fiquei bem decepcionado após o jogo contra Feliciano eu venci o primeiro no tiebreak e tive break point no segundo e acabei perdendo. Eu estudei aquele jogo e felizmente não deixei aquilo acontecer de novo”.

O sérvio não viu problema na torcida no Ginásio do Ibirapuera apoiar mais Verdasco no duelo entre os dois. “Ele é muito melhor que eu e mais popular, então o público ia torcer pra ele. Meu papel era lutar e mostrar que posso também jogar bem. No final, eles começaram a torcer pra mim também”, comentou Lajovic.

Comentários