fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Novak Djokovic, Australian Open Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Novak Djokovic, Australian Open Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Novak Djokovic, Australian Open tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0201_ausopen_careta_bravo_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0201_ausopen_careta_bravo_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Frustrado, Murray lamenta desempenho no 3º set
01/02/2015 às 14h14
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0201_ausopen_careta_bravo_int.jpg" title="Murray chegou a ter quebra de frente no terceiro set" />

Murray chegou a ter quebra de frente no terceiro set

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Mais uma vez o britânico Andy Murray deixou o Australian Open com om prato de vice-campeão. Neste domingo, em sua quarta final no Melbourne Park, ele acabou derrotado pelo sérvio Novak Djokovic, seu algoz em três decisões do torneio. Os dois protagonizaram um duelo equilibradíssimo nos três primeiros sets, mas no quarto o número 1 do mundo selou o triunfo com um ‘pneu’.

“Tive chance nos três primeiros sets. O quarto set eu preciso ver de novo para saber se joguei mal. Digo isso porque ele estava acertando tudo. Depois que conseguiu o break-point, ele partiu para os golpes, jogava nas linhas e não estava errando uma. Não consegui me recuperar”, lamentou Murray, que irá subir do sexto para o quarto lugar no ranking na próxima semana.

Apesar do placar elástico na última parcial, Murray não culpou seu fraco desempenho nela pela derrota. “O quarto set não foi tão frustrante para mim, o terceiro sim, pois me distraí quando ele caiu no chão depois de alguns golpes. Parecia que ele estava com câimbra e isso tirou minha atenção Ele pareceu estar bastante mal no começo do terceiro set, mas veio incrível no final, batendo bem na bola e se movimentando demais. Não sei o que aconteceu com ele”, declarou.

Murray questionou se o rival sérvio estava bem ou não quando dei sinais de cansaço e problemas físicos no terceiro set. “Não sei se foi de propósito, espero que não”, disparou. “Não acredito que ele tenha enfrentado problemas, pois ele estava se mexendo muito bem no final do terceiro, estava chegando em todas as bolas”, acrescentou o britânico.

“Estrou frustrado por deixar isso me deixar abater no começo do terceiro, pois estava jogando bem e o momento era favorável. Deixei meu nível cair por uns 10 ou 15 minutos e o coloquei de volta. Não sei exatamente qual o motivo, mas nunca havia acontecido comigo antes em um Grand Slam. Talvez a ocasião tenha influído nisso”, disse Murray, que saiu do jogo com uma lição. “Você tem que se concentrar no seu lado da quadra, é uma coisa básica”, pontuou.

O britânico negou que o físico tenha sido o culpado pela derrota e ainda conseguiu fazer um balanço positivo de sua campanha no Melbourne Park. “Foram semanas ótimas, principalmente se comparado aos últimos meses que tive. É a diferença da noite para o dia. Estou jogando melhor em quase todos os aspectos. Me movimento melhor, o físico está melhor também e a confiança aumentou”, analisou o número 6 do mundo.

Sobre o futuro, ele disse que quer descansar primeiro para depois ver o que vai disputar. A priori, o próximo compromisso de Murray é no ATP 500 de Roterdã. “Acho que passei uns dois dias e meio em casa nesses últimos dois meses e meio. Agora, quero ir para casa e ficar lá um tempo longe, sem me preocupar em ir para quadra ou em malhar por alguns dias”, finalizou.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series