fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Roger Federer, Joao Sousa, Australian Open, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Roger Federer, Joao Sousa, Australian Open, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Roger Federer, Joao Sousa, Australian Open, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0123_ausopen_saca_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0123_ausopen_saca_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Murray ainda acredita em Slam para Federer
23/01/2015 às 12h40
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0123_ausopen_saca_int.jpg" title="Murray terá agora o búlgaro Dimirov pela frente" />

Murray terá agora o búlgaro Dimirov pela frente

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Não foi desta vez que o suíço Roger Federer encerrou seu jejum de títulos de Grand Slam, que dura desde Wimbledon em 2012. Surpreendido no Australian Open pelo italiano Andreas Seppi, o atual número 2 do mundo conta com a confiança do britânico Andy Murray, que acredita ainda na possibilidade do tenista da Basileia de voltar a vencer um dos quatro principais torneios do circuito.

Quando questionado sobre a possibilidade de Federer ainda vencer mais um Slam antes de parar, o escocês de Dunblane hesitou, mas acabou dando sua opinião. “Não faço ideia. Se tivesse que apostar, apostaria que sim. Roger sabe mais do que qualquer um como é difícil ganhar esse tipo de torneio. Quando ele estava no auge era fácil, mas agora não é mais tão fácil”, afirmou Murray.

“De qualquer forma, Roger era um dos principais favoritos no começo do torneio, vinha do título em Brisbane e havia terminado muito bem o ano passado”, acrescentou o britânico, lembrando que Federer continua entre os principais nomes do circuito e candidato aos maiores títulos. Murray disse não ter como comentar a derrota do suíço, pois só viu o ponto final.

“Vi o match-point quando estava saindo. Foi algo surpreendente, mas zebras acontecem diariamente no esporte. Como não vi a partida, não sei se Roger jogou mal ou se Seppi estava incrível. Com certeza será um jogo duro. Ele jogou bem nos Slam no ano passado e é um cara talentoso, um daqueles jovens querendo se provar”, opinou o número 6 do mundo.

A eliminação de Federer pode interferir na próxima partida de Murray, já que a ausência do suíço pode levar o britânico para o palco principal no Melbourne Park. Contudo, ele revelou não ter preferência quanto as quadras. “Para mim, a Hisiense e a Rod Laver são quadra similares, já a Margaret Court é um pouco mais rápida Como Roger perdeu hoje, a chance de jogar na Laver fica maior, mas ainda temos o Rafa (Nadal) e alguns australianos, então não dá para cravar”.

Sobe o duelo desta sexta-feira com o português João Souza, o escocês comemorou a boa vitória em sets diretos. “Estou muito bem fisicamente e acho que hoje tive meu jogo mais longo. Acho que eu joguei bem, consegui ditar os pontos e controlei a partida da linha de base. Fui uma grande apresentação”, observou Murray, que também comentou sobre o curioso ponto final da partida.

“Não sabia que ele não tinha mais desafios quando fui à rede. Ele me perguntou se a bola tinha ido fora e eu disse que achava que sim. Então o árbitro falou que ele não tinha mais desafios sobrando e foi isso”, comentou Murray, que viu Sousa jogar para fora a última bola do jogo, quando o português já não tinha mais desafios.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series