fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Marinko Matosevic, Joao Sousa, Australian Open, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Marinko Matosevic, Joao Sousa, Australian Open, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Marinko Matosevic, Joao Sousa, Australian Open, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0121_ausopen_saca_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0121_ausopen_saca_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Australian Open
Murray acredita que começo firme foi fundamental
21/01/2015 às 07h11
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2015/murray/0121_ausopen_saca_int.jpg" title="Murray acha que saque precisa melhorar um pouco" />

Murray acha que saque precisa melhorar um pouco

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Melbourne (Austrália) - Andy Murray não teve dificuldades para vencer sua segunda partida neste Australian Open. Em duelo com o atleta da casa Marinko Matosevic, o britânico não deu chances ao rival e o eliminou em sets diretos. Para o atual número 6 do mundo, um dos fatores que o ajudou a triunfar com propriedade foi a boa largada na partida desta quarta-feira.

“Comecei com tudo hoje, estava com bom tempo de bola nas devoluções e saquei bem desde o princípio, o que me ajudou muito, pois a torcida estava com ele”, disse o escocês de Dunblane, que venceu 52% dos pontos de devolução e 75% das bolas disputadas com o saque.

Para Murray, o rival não teve o mesmo desempenho no princípio, o que ajudou ainda mais. “Ele começou meio lento e cometeu alguns erros. Mas eu joguei de maneira inteligente e com muita variedade, não dando uma mesma bola duas vezes seguidas. Isso me ajudou”, apontou o britânico.

“Acho que ele lutou até o fim. Depois de uma largada dura, fez o que pode e até conseguiu umas chances de quebra no segundo set. Tivemos games bem parelhos no segundo e no terceiro”, complementou o sexto favorito na competição, que agora terá pela frente o português João Sousa.

“Joguei contra ele alguns anos atrás e ele melhorou desde então. Já foi top 40 e não lembro se chegou a ser top 30. Ele tem algumas vitórias descentes em Slam, normalmente joga bem e bateu Dimitrov no US Open. Ele não tem um golpe de muito destaque, mas consegue fazer um pouco de tudo neste jogo. Além disso, tem um bom físico para aguentar partidas longas”, comentou.

Murray viu evolução sua da estreia para o segundo jogo e sabe que precisa seguir melhorando se quiser almejar algo em Melbourne. “Sinto que bati na bola melhor hoje do que na estreia. Tive uma boa movimentação e me defendi bem. Para você ganhar esses torneios, precisa se defender bem, isso é uma parte importante neste jogo”, observou o britânico, que só reclamou do serviço. “Às vezes acho que meu saque poderia ir mais rápido, mas já está melhor”, encerrou.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series