fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Petra Kvitova, Eugenie Bouchard, Wimbledon, Fed Cup, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Petra Kvitova, Eugenie Bouchard, Wimbledon, Fed Cup, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Petra Kvitova, Eugenie Bouchard, Wimbledon, Fed Cup, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/kvitova/0705_wimb_trofeu_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/kvitova/0705_wimb_trofeu_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Kvitova: 'Foi uma das melhores partidas que já fiz'
05/07/2014 às 15h00
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/kvitova/0705_wimb_trofeu_int.jpg" title="Kvitova cedeu apenas três games e venceu em 55 minutos" />

Kvitova cedeu apenas três games e venceu em 55 minutos

Foto: Site Oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Londres (Inglaterra) - A canhota tcheca Petra Kvitova comemorou muito o desempenho apresentado na final de Wimbledon disputada neste sábado diante da jovem canadense Eugenie Bouchard. Agora bicampeã no Grand Slam britânico, Kvitova também fez questão de exaltar o trabalho do técnico David Kotyza em sua nova conquista.

“Definitivamente foi uma das melhores partidas que já fiz. Sei que posso jogar bem na grama, mas atuei muito bem hoje. Não fiz apenas o suficiente para batê-la. Estava muito focada em cada ponto e em cada bola que batia”, disse Kvitova. “Tive um ótimo plano de tática com meu técnico antes da partida. Ele sempre sabe como devo jogar”, explicou a tenista tcheca.

Kvitova também ficou feliz com o fato de ter encerrado a partida em sets diretos e rápidos 55 minutos, cedendo apenas três games à rival. Afinal, mais uma vez, a chuva deu as caras em Wimbledon e o teto da Quadra Central precisou ser fechado para a realização da cerimônia de premiação e as finais de duplas masculinas e femininas. Uma eventual paralisação de cerca de trinta minutos poderia prejudicar seu ritmo no jogo, as condições da quadra também ficariam diferentes.

“Estou feliz por ter finalizado em dois sets, é claro, e não me lembro de checar o tempo de jogo. No final, eu tive sorte, já que tiveram que fechar o teto e eu consegui vencer um pouco antes. Mas a duração da partida não é importante, o que vale é o placar”.

Acostumada a disputar grandes torneios, e chegando pelo menos à fase de quartas de final em Wimbledon já há cinco temporadas, a tcheca afirma que se sente em casa quando atua na Quadra Central do All England Club e que gosta de participar de grandes decisões. Também destaca que, apesar de passar por um período sem grandes conquistas nos últimos anos, seguiu acreditando em seu trabalho.

“A Quadra Central é ótima para se jogar. Eu me sinto em casa. Sei que tive altos e baixos depois do meu primeiro título aqui em 2011, mas segui trabalhando duro. Acreditava muito em mim mesma, e minha equipe também. Fizemos um ótimo trabalho e por isso estou feliz por conquistar meu segundo título”, disse Kvitova, que afirmou ser impossível comparar as suas duas conquistas em Wimbledon.

“Não consigo dizer se este título foi mais especial que o meu primeiro, há três anos, mas estar aqui e erguer novamente este troféu é maravilhoso”, comemorou a tcheca. “Eu amo disputar finais e jogar em estádios grandes. É algo que sempre especial. Não é apenas mais um torneio para mim, é algo muito, muito maior”, acrescentou Kvitova que chegou ao seu 12º título em 15 finais disputadas no circuito. A canhota de 24 anos também liderou o seu país em duas conquistas da Fed Cup, no biênio de 2011 e 2012.

“A emoção para essa final era um pouco parecida com a de quando jogo a Fed Cup na República Tcheca e consigo sentir o público. Meu estômago reage de uma forma engraçada... Quando venci o primeiro set, sabia o que fazer para continuar à frente, mas fiquei um pouco preocupada se conseguiria manter o nível por todo o jogo. Mas consegui”.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series