fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Eugenie Bouchard, Maria Sharapova, Roland Garros Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Eugenie Bouchard, Maria Sharapova, Roland Garros Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Eugenie Bouchard, Maria Sharapova, Roland Garros tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/bouchard/0605_rg_fore_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/bouchard/0605_rg_fore_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Bouchard lamenta virada: 'Preciso trabalhar mais'
05/06/2014 às 17h09
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/bouchard/0605_rg_fore_int.jpg" title="Bouchard acha que jogou abaixo das outras partidas" />

Bouchard acha que jogou abaixo das outras partidas

Foto: Site oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) - Apesar da derrota sofrida para a russa Maria Sharapova, a jovem canadense Eugénie Bouchard deixa Paris animada. Ela reconheceu a queda de desempenho após o primeiro set. "Foi uma batalha e tanto, como eu imaginava que seria. Acho que em nenhum momento da partida eu joguei tão bem como nos outros jogos do torneio. Isso é um pouco desapontador. Tentei fazer tudo que estava planejado, ou seja ser agressiva, ir para minhas bolas. Mas muitas vezez eu conseguia construir bem o ponto e falhava na hora de finalizar. Preciso trabalhar mais nisso".

Para a tenista de 20 anos, que chega cada vez mais próxima do top 10 do ranking, faltou um pouco mais de consistência no fundo de quadra nos dois sets finais. "É algo que eu venho procurando melhorar. O bom é que esta semifinal já foi bem diferente da primeira, que fiz no Australian Open, em janeiro. Me senti muito mais à vontade, me acostumando com esses jogos realmente importantes. Acho que consegui lidar bem com isso".

Questionada se sentiu nervoso ou cansaço no terceiro set, ela se esquivou. "Não estava cansada. O fato é que Maria é uma grande tenista e sabe colocar pressão. De alguma forma, conseguiu elevar seu nível no final da partida. Tive algumas chances, aqui e ali, mas não soube aproveitar. Perdi alguns games de serviço e tive até 40-0. Ela lutou e eu tive que arriscar, acabei perdendo o game. Tudo isso serve de experiência".

No ano passado, ela também enfrentou Sharapova em Roland Garros, porém era a segunda rodada e uma quadra quase vazia. A diferença foi grande. "Estava uma atmosfera incrível na quadra. Jogar a semi de um Slam é algo excitante. O público estava divertido e aí você sente mais prazer em estar na quadra, com um estádio cheio. Isso me motivou a tentar jogar aiinda melhor".

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series