fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Maria Sharapova, Serena Williams, Na Li, Garbine Muguruza, Tsvetana PironkovaCopa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Maria Sharapova, Serena Williams, Na Li, Garbine Muguruza, Tsvetana PironkovaCopa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Maria Sharapova, Serena Williams, Na Li, Garbine Muguruza, Tsvetana Pironkovatênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/sharapova/0528_rolandgarros_fore_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/sharapova/0528_rolandgarros_fore_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Sharapova exalta a ascensão da nova geração
28/05/2014 às 16h28
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/sharapova/0528_rolandgarros_fore_int.jpg" title="Sharapova comemorou vitória em dia de 'zebra'" />

Sharapova comemorou vitória em dia de 'zebra'

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) – Após as quedas de Serena Williams e Na Li, Maria Sharapova é a grande estrela da chave feminina de Roland Garros. A russa comentou a boa fase da nova geração, da qual fazem parte as responsáveis pelas quedas das líderes do ranking. Garbiñe Muguruza e Kristina Mladenovic tiraram a norte-americana e a chinesa, respectivamente.

“Em algum ponto as jogadoras que estão com 27 ou mais de 30 vão parar e as novas que vão levantar troféus de Slam, essa é a realidade. Estou no meio das gerações. Quando comecei, havia algumas tenistas que hoje já se aposentaram, mas outras continuam. Vejo uma nova geração chegando e isso é ótimo para o esporte, porque cada uma joga de um jeito e tem o seu apelo”, disse Sharapova.

Sobre Serena e Li, Sharapova não quis falar muito. “Acho que você precisa seguir o seu próprio caminho e se concentrar nos seus jogos, não se preocupar muito com as outras. Mas claro que eu sei das ‘zebras’, na chave masculina também. Então é bom ganhar um jogo no meio dessa atmosfera”, afirmou.

A campeã de 2012 esteve uma quebra abaixo diante de Tsvetana Pironkova no primeiro set, mas se recuperou antes de perder uma parcial. “Sempre é um desafio entrar em quadra sabendo que está frio e ventando, é preciso se preparar para essas condições. Eu comecei fria, sem um bom ritmo. Quando quebrei de volta, comecei a ser agressiva e me sentir melhor. Segurei o serviço até o final da partida”, comentou a russa.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series