fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Tiago Fernandes, ranking, temporada Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Tiago Fernandes, ranking, temporada Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Tiago Fernandes, ranking, temporada tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/brasileiros_outros/fernandes_sauipe_fore_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/brasileiros_outros/fernandes_sauipe_fore_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia
'Quero ser um jogador top 10', diz Tiago Fernandes
23/12/2013 às 08h00
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/brasileiros_outros/fernandes_sauipe_fore_int.jpg" title="Fernandes teve como melhor ranking a 371ª colocação" />

Fernandes teve como melhor ranking a 371ª colocação

Foto: Cristiano Andujar/CBT
Felipe Priante
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Embora ocupe apenas a modesta 547ª colocação no ranking, não ficando nem entre os 100 melhores jogadores com menos de 21 anos, Tiago Fernandes tem motivos de sobra para acreditar que momentos melhores virão. Campeão juvenil do Australian Open, o alagoano ficou afastado do circuito por seis meses e só retomou as atividades em fevereiro deste ano, quando se recuperou totalmente de uma osteíte púbica.

Agora, o tenista que já foi número 1 juvenil espera aos poucos recuperar o terreno perdido neste tempo parado e tem como metal final o topo do ranking. "Quero ser um jogador top 10, meu objetivo principal é esse", declarou o confiante alagoano. Só que ele sabe muito bem que alcançar tal patamar não é algo que venha de uma hora para a outra e depende de muito trabalho.

"Preciso continuar dando atenção ao físico. No meu jogo, preciso melhorar o saque, a esquerda e a movimentação de pernas", observou o alagoano, que revelou ter sentido a pressão e a cobrança depois de ter liderado o ranking juvenil e ter faturado o Australian Open. "De certa forma não estava preparado para o que veio, a pressão e a mídia. Mas agora veio como uma coisa positiva", comentou Fernandes.

Ele acredita que ter passado por essas experiências o tornou um jogador mais forte e capaz de saber lidar melhor com os futuros momentos de pressão. "Eu já sei como é jogar com pressão e posso usar isso a meu favor", pontuou o alagoano de 20 anos. O quanto você consegue controlar essa pressão e chegar tranquilo no jogo é que faz a diferença, porque chega um nível que a diferença técnica não é grande e o importante é quem consegue manter o foco", acrescentou.

Totalmente recuperado do problema no adutor, Tiago fez uma avaliação positiva de 2013, um ano no qual acabou concentrando seu calendário mais em futures que em challengers por causa do ranking.  "Acho que foi um ano bastante importante, de reestruturação física principalmente e de me restabelecer de volta no circuito. Foi importante para avaliar o que tenho a melhorar", falou o alagoano.

Para retornar sem problemas, ele deu bastante foco à preparação física e fez um programa escalonado de torneios, jogando menos de 20 na temporada, algo que deve seguir em 2014. "Vou continuar com os blocos nos próximos dois anos, mas provavelmente diminuindo os intervalos", explicou o alagoano, que tem como meta para o próximo ano terminar entre os 200 do mundo.

Fernandes também explicou o porquê de ter disputado tantos torneios fora do Brasil. "Um dos fatores de ter jogado lá é por causa da minha lesão, pelo cuidado de não jogar em quadras de saibro. Além de eu preferir quadra rápida", falou o alagoano. "Saibro tem muita instabilidade por você chegar deslizando na bola e isso interfere muito nos adutores", o tenista de 20 anos, cuja temporada vai começar um pouco depois do que os demais. Ele vai parar neste fim de ano e só volta em janeiro, quando inicia sua pré-temporada de quatro semanas, para começar a jogar para valer só em fevereiro.

Saiba mais

• Fernandes nega ter problemas pessoais com Larri

Últimas notícias
Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis
ProSpin
Loja genérico