fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
David Nalbandian, Roger Federer , Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
David Nalbandian, Roger Federer , Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
David Nalbandian, Roger Federer , tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/nalbandian/1122_cordoba_despedida_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/nalbandian/1122_cordoba_despedida_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia
'Com Federer, tudo é possível', diz Nalbandian
25/11/2013 às 15h12
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/nalbandian/1122_cordoba_despedida_int.jpg" title="Nalbandian diz que suíço era rebelde quando jovem" />

Nalbandian diz que suíço era rebelde quando jovem

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Buenos Aires (Argentina) - David Nalbandian fez sua despedida oficial do tênis na última semana na Argentina, mas o seu contemporâneo Roger Federer segue no circuito. Para o argentino, o suíço ainda tem chance de se recuperar e volta a competir por títulos importantes.

"Quando se trata de Federer, tudo é possível. Ele teve um bom final de ano e tem potencial para poder seguir lutando por coisas grandes, se quiser", disse Nalbandian ao jornal argentino La Razón. O argentino enfrentou o suíço desde os tempos de juvenil, inclusive na decisão do US Open de 1998.

"Desde pequeno, já dava para ver que ele (Federer) era diferente do resto. Os jogos sempre foram duros, eu tinha que jogar de forma perfeita para vencê-lo. A maior mudança foi a personalidade, ele era mais rebelde", lembrou Nalbandian. Como profissional, ele venceu oito e perdeu sete jogos para Federer.

Visto por muitos como alguém que não conquistou tudo que seu talento prometia, Nalbandian não tem arrependimentos. "Sempre fiz o que podia, o que minhas lesões deixavam. Não mudaria nada", comentou o argentino, cujo melhor golpe era o backhand. "Acho que nasci com essa bola, já que comecei a jogar muito pequeno. É uma mescla de técnica e timing e isso me permitiu golpear com muita facilidade".

Agora que não joga mais tênis, Nalbandian quer praticar mais o seu segundo esporte preferido. "Córdoba é uma província com muita paixão pelo rali. Como cordobés, eu adoro esse esporte. O tênis era minha profissão e os ralis eram um hobby. Gostaria de correr o Dakar alguma vez", revelou.

Últimas notícias
Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG
ProSpin