fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Daniel Melo, Marcelo Melo, Ivan Dodig, Finals, LondresCopa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Daniel Melo, Marcelo Melo, Ivan Dodig, Finals, LondresCopa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Daniel Melo, Marcelo Melo, Ivan Dodig, Finals, Londrestênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/melo/0706_wimb_trofeu_dodig_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/melo/0706_wimb_trofeu_dodig_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Técnico de Melo diz que Wimbledon fez diferença
07/11/2013 às 18h50
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/melo/0706_wimb_trofeu_dodig_int.jpg" title="Melo e Dodig foram vice-campeões no All England Club" />

Melo e Dodig foram vice-campeões no All England Club

Foto: Arquivo
José Nilton Dalcim
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Chegar à final de Wimbledon, seu torneio predileto e o sonho da maciça maioria dos tenistas profissionais, foi o que fez a diferença na excelente temporada de Marcelo Melo. A análise é do irmão e agora técnico Daniel, que acompanha a dupla formada com o croata Ivan Dodig nas partidas do Finals de Londres.

"Wimbledon certamente foi um divisor de águas para os dois", conta Daniel. "Havia a falta de um resultado de peso em torneios grandes para os dois passarem a acreditar mais no seu potencial como dupla e isso veio ali. Depois, veio ótima campanha no US Open e enfim o primeiro título, em Xangai. Vale lembrar que o Ivan nunca tinha ganhado um torneio de duplas, com ou sem o Marcelo".

As boas campanhas do croata nos torneios de simples - hoje ele é 33º do ranking - de certa forma complica o desempenho da dupla, Daniel admite. "Existe uma natural prioridade para o torneio de simples. E obviamente isso influencia, até mesmo na parte física, no desgaste. Mas também prejudica os treinamentos, porque muitas vezes eles são obrigados a se preparar separados".

Daniel, canhoto que chegou a ser 151º do mundo em simples e 79º em duplas, acha que o componente emocional tem sido decisivo nas vitórias do irmão em Londres. "O jeito que se disputam as partidas de duplas hoje, com games sem vantagem e match-tiebreak para fechar a partida, gera muita pressão. Um errinho pode jogar tudo por terra. Por isso, eles estão mesmo de parabéns".

Últimas notícias
Comentários