fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, David Ferrer, Londres, Finals, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, David Ferrer, Londres, Finals, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, David Ferrer, Londres, Finals, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/nadal/1104_finals_coletiva_careta_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/nadal/1104_finals_coletiva_careta_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Nadal: 'Vou lutar por esse título até onde puder'
04/11/2013 às 15h54
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/nadal/1104_finals_coletiva_careta_int.jpg" title="Nadal ainda busca primeiro título do ATP Finals" />

Nadal ainda busca primeiro título do ATP Finals

Foto: Divulgação
José Nilton Dalcim
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Com um ar até certo ponto triste, o espanhol Rafael Nadal não pareceu o jogador confiante e determinado de sempre na entrevista que o reapresentou oficialmente no Finals de Londres, torneio em que não competiu no ano passado devido à contusão no joelho. Repetindo o discurso recente de Paris, o número 1 do mundo não se diz na melhor forma, mas espera um dia conquistar um dos raríssimos troféus que falta a sua imensa coleção.

"A cada ano que passa, minhas chances vão se esgotando, mas eu tentarei este título até onde puder", garantiu o canhoto espanhol, que ao longo da carreira chegou apenas uma vez à decisão do Finals, justamente em Londres de três anos atrás. "A quadra sintética coberta não é a mais favorável para mim e mesmo quando joguei bem, como em 2010, acabei superado por um grande especialista", lembrou, referindo-se à derrota para Roger Federer.

Para explicar suas recentes derrotas, Nadal credita um pouco ao cansaço natural do final de temporada - já fez 77 partidas, com 71 vitórias - e ao tipo de quadra. "Não joguei bem em Xangai, nem em Paris, mas ainda assim fui até a semifinal. É uma questão de como conseguir ser agressivo sem perder o controle do golpe". E respondeu secamente quando perguntado quem é o favorito em Londres: "Djokovic".

O espanhol precisa ganhar dois jogos na fase classificatória para garantir o número 1 ao final da temporada. Rafa, no entanto, insiste em dizer que não se importa mais com o ranking. "Quando cheguei lá a primeira vez, em 2008, tinha um outro significado. Claro que é ótimo ser o número 1, mas isso me importa menos agora. Nesta temporada, foi muito mais valioso ter voltado a competir e ganhar. Estar em forma, jogar grandes torneios é mais importante que a liderança".

Nadal garantiu que estar pronto para a estreia na tarde desta terça-feira diante do mesmo David Ferrer que o eliminou em Paris. "Foi um jogo que eu poderia ter ido mais longe caso aproveitasse as chances do segundo set. Tudo que quero é jogar melhor do que fiz lá, mesmo que perca. Sinto que estou um centésimo de segundo mais lento para chegar nas bolas". Ele preferiu não criticar a organização, que já avisou que ele terá de jogar novamente na quarta-feira por estar no grupo A do torneio.

Últimas notícias
Comentários