fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rogerio Silva, Joao Souza, Itajaí, Roland Garros, rankingCopa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rogerio Silva, Joao Souza, Itajaí, Roland Garros, rankingCopa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rogerio Silva, Joao Souza, Itajaí, Roland Garros, rankingtênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/feijao/0214_bropen_agradece_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/feijao/0214_bropen_agradece_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia
Feijão e Rogério entram em Itajaí de olho em Paris
08/04/2013 às 09h59
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/feijao/0214_bropen_agradece_int.jpg" title="Feijão precisa ao menos ir às semifinais em Itajaí" />

Feijão precisa ao menos ir às semifinais em Itajaí

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Miami (EUA) - Os paulistas João "Feijão" Souza e Rogério Silva estão de olho no ranking nesta semana, já que a próxima lista é aquela que define os nomes que irão entrar direto na chave de Roland Garros. Para que isso aconteça, os dois precisam de boas campanhas no challenger de Itajaí, onde figuram como favoritos.

Mais bem cotado ao título, Rogerinho tem uma missão mais complicada e precisa ao menos ir para a final se quiser sonhar em ficar entre os 104 primeiros, e ainda depende de outros resultados para que isso se concretize. Por sua vez, Feijão pode garantir um lugar no saibro parisiense com semifinal no torneio catarinense.

Como defende 15 pontos pelas quartas de final em Blumenau, no ano passado, Rogerinho tem mais trabalho nesta semana. Atual 109 do mundo, ele entra no challenger de Itajaí provisoriamente como o 110º na lista da ATP, um posto à frente do que Feijão inicia sua caminhada no torneio catarinense.

Além de ter que ultrapassar pelo menos seis dos que estão em sua frente (cinco para Feijão), Rogerinho tem que se preocupar também com quem vem atrás. As maiores preocupações dos brasileiros entre os seus perseguidores são o francês Marc Gicquel, o italiano Filippo Volandri e o norte-americano Jack Sock.

Os dois europeus estão na última rodada do quali do ATP 250 de Casablanca e o norte-americano joga o ATP 250 de Houston. A vantagem deles é que cada rodada avançada dá mais do que o dobro de pontos de um challenger. Rogerinho e Feijão podem somar no máximo 80 pontos com o título em Itajaí, sendo que os outros três conseguem 90 pontos apenas indo às semifinais.

Últimas notícias
Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG
ProSpin