fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
ATP, temporada, latino-amricana, saibro, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
ATP, temporada, latino-amricana, saibro, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
ATP, temporada, latino-amricana, saibro, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2012/outros_assuntos/drewett_presidente_atp_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2012/outros_assuntos/drewett_presidente_atp_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia
Temporada latina pode aumentar uma semana
14/11/2012 às 13h32
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2012/outros_assuntos/drewett_presidente_atp_int.jpg" title="Drewett vê como normal a mudança de mercados" />

Drewett vê como normal a mudança de mercados

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Nova York (EUA) - O presidente da ATP, Brad Drewett, declarou ao USA Today que não está preocupado com a situação dos torneios de tênis norte-americanos, sendo que depois da próxima temporada os EUA vão perder os eventos de San Jose e Los Angeles.

O ATP 250 de San Jose irá se mudar para Memphis, que teve seu ATP 500 vendido para o Rio de Janeiro. Já o torneio de Los Angles está em processo de vende para um grupo de Bogotá. Em 1980, haviam 36 torneios da ATP nos Estados Unidos (incluído o US Open) e em 2014 serão apenas 12.

Por conta disso, a temporada sul-americana de saibro ganharia mais corpo e poderia mudar de fevereiro para o fim do ano. Atualmente, são quatro semanas, que podem aumentar para cinco com a entrada do Rio e Bogotá. "Todas as opções já foram levantadas", declarou o mandatário.

"Qualquer que seja a opção, ela terá impacto ao circuito. Eu digo que é como um cubo-mágico. Tudo gira em torno de balancear e tentar decidir o que é melhor para o longo prazo", acrescentou Drewett. Para ele, apensar da diminuição da presença dos EUA no circuito e o aumento da América Latina, não há motivo para alarde.

"Os Estados Unidos são essenciais para o circuito, tanto pela razão comercial quanto pela tradição. Mas essas coisas acontecem em ciclos e neste momento o epicentro sul-americano é enorme. Há um apetite em terem eventos lá", afirmou o presidente da ATP.

"A única chance de se fazer um novo evento no circuito, já que não criamos outros, é comprando um. Los Angeles está apertado nos últimos anos e o mercado é que vai acabar decidindo. Nos EUA você tem torneios importantes como U.S. Open, Cincinnati, Indian Wells, Miami e Washington", disse Drewett, que ainda lembrou-se de Washington e Atlanta.

Últimas notícias
Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva
ProSpin