fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Juan Carlos Ferrero, Nicolas Almagro, Valencia, técnico, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Juan Carlos Ferrero, Nicolas Almagro, Valencia, técnico, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Juan Carlos Ferrero, Nicolas Almagro, Valencia, técnico, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2012/ferrero/1023_valencia_abracaalmagro_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2012/ferrero/1023_valencia_abracaalmagro_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia
Ferrero pode atacar de técnico no próximo ano
24/10/2012 às 10h55
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2012/ferrero/1023_valencia_abracaalmagro_int.jpg" title="Ferrero iria ajudar o amigo e compatriota Almagro" />

Ferrero iria ajudar o amigo e compatriota Almagro

Foto: Site oficial
fiogf49gjkf0d

Valencia (Espanha) - Recém aposentado, o espanhol Juan Carlos Ferrero indicou que pode atacar de técnico na próxima temporada. Apesar de ter pendurado a raquete nesta terça-feira, ao ser derrotado na primeira rodada do ATP 500 de Valencia pelo compatriota Nicolas Almagro, o ex-número 1 do mundo quer se manter envolvido com o tênis.

Além de continuar tocando sua academia de tênis, Ferrero revelou que talvez vá treinar Almagro no ano que vem. "Há uma boa chance de eu viajar com Nico a alguns torneios no próximo ano, talvez como treinador. Foi legal jogar contra ele meu último jogo", declarou o espanhol, que justamente foi aposentado pelo compatriota.

"Quando vi a chave não fiquei feliz, pois ele era um dos jogadores que eu não queria enfrentar. Somos grandes amigos, treinamos juntos e Nico também está na briga pelo ATP Finals", lamentou Ferrero. Para ele, enfrentar alguém tão próximo em sua última partida foi um situação ambígua, com pontos contra e a favor.

"Depois eu vi o lado positivo de disputar sua última partida contra uma pessoa importante para mim, um grande amigo", acrescentou o dono de 15 títulos pelo circuito, sendo o de maior destaque Roland Garros, em 2003. Local de sua despedida, Valencia foi onde ele levantou duas taças, em 2003 e 1999.

O espanhol destacou a importância dos últimos dias em sua vida. "Esta é uma semana muito especial, muito emotiva. Foi assim desde que o torneio começou", disse Ferrero, que explicou o porquê de deixar o tênis profissional neste momento. "Sempre fui uma pessoa bastante competitiva, um vencedor, e ultimamente não estava me sentindo assim mais", afirmou.

"Eu até poderia continuar por mais algum tempo, mas como sou perfeccionista preferi parar agora", finalizou Ferrero. Um dos grandes nomes espanhóis do tênis, o "Mosquito" é um dos oito representantes de seu país a vencer um título de Grand Slam, fechando sua carreira com 279 vitórias e 262 derrotas.

Últimas notícias
Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG
ProSpin