TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Djokovic ganha unanimidade
Por Chiquinho Leite Moreira
novembro 9, 2015 às 8:34 pm

Como diria o polêmico Nelson Rodrigues “toda unanimidade é burra”, mas como ele também dizia que “nem todas as mulheres gostam de apanhar… só as normais” vou me permitir discordar. E no maravilhoso mundo do tênis Novak Djokovic ganhou unanimidade. Conquistou respeito e reconhecimento. Até mesmo os fervorosos torcedores de Rafael Nadal ou os amantes do tênis clássico de Roger Federer devem estar contentes em ver que seus ídolos perderam, mas não para qualquer um, mas sim para um tenista do porte do atual número 1 do mundo.

Não fosse pela derrota para Stan Wawrinka na final de Roland Garros se poderia dizer que Novak Djokovic fez, até agora, uma temporada beirando a perfeição. Mas até mesmo diante desta adversidade tirou com bom humor as tristes lembranças da primavera parisiense deste ano. Agora, no outono europeu, confessou em Bercy que estava muito contente com o título do Masters 1000. Mas olhando para o presidente da FFT, Jean Gachassin, revelou que seu sonho mantém-se em Roland Garros.

Os números estatísticos de Djokovic, além dos dez títulos conquistados este ano, incluindo três dos quatro Grand Slams, não deixam dúvidas de seu atual momento. Só que ainda resta uma semana para a coroação. Em Londres, no ATP Finals, num formato contando com round robin e diante de adversários de grande categoria a perspectiva é de fortes emoções. Não precisa vencer para contemplar este incrível ano… mas seria importante.

Números 1 – Paris reuniu os dois tenistas que lideram os rankings da ATP: Djokovic e Marcelo Melo. Para o duplista ser lembrado pelo mestre de cerimônia que ele era o segundo brasileiro a liderar o ranking deve ter sido uma emoção enorme. Acredito até que o jogador mineiro tinha isso na cabeça. Mas não quis fazer a lembrança para não colocar-se no mesmo nível de Guga Kuerten. Preferiu ouvir e foi bem.

E uma outra boa informação para Marcelo Melo é que – como já disse na coluna anterior – há anos vem batalhando pela valorização de seu irmão como treinador. E desta vez, o nome de Daniel aparece no topo das opções do Prêmio Tênis 2015. Já teve o meu voto e acho que vai dar na cabeça.


Comentários
  1. Janaina

    Chiquinho, leio seu blog frequentemente, porém NUNCA comentei aqui. Novak foi para as cabeças, pois nem mesmo Federer, em seu auge, ganhou 3 Slams e 6 Masters na mesma temporada. Se o sérvio conseguir manter esse nível por pelo menos mais dois anos, será o MAIOR de todos, queiram Federistas, Nadalistas ou Sampristas…Contra fatos não há argumentos. Abs.

    Responder
  2. julio

    Oh meu, quando alguém vai deixar de endeusar este cara e ver a verdade nua e crua. Ele esta ganhando tudo porque está jogando sozinho, não podemos tirar o seu mérito de chegar onde chegou, de jogar muito bem e ter batido o nadal em muitas vezes, mas sejamos honestos e devemos verificar que o federer está velho, o nadal bichado, o stan joga bem de vez em quando, então sobra oque?
    ele é o único regular hoje. O único que mantém uma consist~encia, mas que de vez em quando cai e muito o nível, pois sabemos muito bem que não é facil ficar no topo, somente o federer para ficar anos a fio como numero 1. Vamos torcer para o nadal voltar a jogar novamente, o federer ganhar outro gran slam, que é muito dificil, que o murray consiga uma consistência, e mesmo o stan.
    E devemos também pedir ao djocko que pare de quebrar raquetes quando perde algumas jogadas feias.

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>