TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Um novo Nadal pode surgir em 2016
Por Chiquinho Leite Moreira
outubro 5, 2015 às 4:08 pm

Depois de um ano de algumas frustrações, como não ganhar o 10. troféu de Roland Garros e de nenhum outro Grand Slam. Ou mesmo de perder nesta semana a posição de número 1 da Espanha para David Ferrer, um novo Rafael Nadal poderá surgir na temporada de 2016. Pela primeira vez, seu tio e mentor, Toni, apresentou-se de forma condescendente. E admitiu que se o pupilo não conseguir resultados esperados no início da próxima temporada poderão surgir mudanças na equipe e no estilo de seu jogo.

Em Pequim, na China, Toni Nadal não descartou a ideia de Rafael Nadal seguir o exemplo de dois outros grandes tenistas. E procurar um ex-tenista para estar ao seu lado. Assim, como Stefan Edberg trabalha com Roger Federer e Boris Becker com Novak Djokovic.

Há tempos em que se discute a parceria de Toni e Rafael. É claro que o tio seguiria na equipe, mas na área de gerenciamento. A parte técnica iria para alguém que pudesse dar ao ex-número um do mundo melhores resultados do que conseguiu este ano. Ele ganhou três títulos: Buenos Aires, Stuttgart e Hamburgo, nada desprezível, mas muito pouco para um jogador do seu nível.

Para Roger Federer as mudanças foram boas. É claro que ele ainda busca outro Grand Slam. Não se pode negar, porém, que se reinventou, com novas jogadas e um estilo bem mais adaptado aos seus 34 anos.

A parceria de Djokovic com Becker começou um pouco lenta, ainda sob a influência de Marian Vajda. Só que agora não restam dúvidas de que o sérvio está em fase esplendorosa.

Acho que os fãs de Rafael Nadal merecem uma injeção de esperança. Talvez novas ideias, novas alternativas de jogo possam recolocar o espanhol perto de seu melhor nível. Só que se existe mesmo a intenção de mudanças, por que não aproveitar este final de ano? Uma nova parceria na pré-temporada poderia ser bem mais interessante e proveitosa. Ora, testar e realizar mudanças durante o circuito pode custar caro, exigir muito mais tempo.


Comentários
  1. Sérgio Cipriani

    Confesso que não entendo esse imediatismo da imprensa em querer que o jogador mude uma equipe tão vencedora e que o acompanha desde sempre. Não existe na história do tênis nenhum treinador que ganhou mais Slams do que Toni Nadal. É o primeiro ano que o cara não vai tão bem! Natural e normal. Precisa-se dar tempo ao profissional para entender o que está acontecendo e observar se é capaz de oferecer soluções a seu pupilo. Senão fica parecendo a porca cultura futebolística de nosso país, onde a busca por resultados imediatos é a única coisa que importa.

    Responder
    1. Rita

      Boa, Sergio! Foi o comentário mais coerente que li este ano a respeito do desempenho de Rafa Nadal. Ele venceu pelo menos 1 GS em 10 anos consecutivos, Toni tem 14 GS no currículo, portanto é uma equipe vencedora, médico , Fisioterapeuta, meneger, etc. estão incluídos porque há bem pouco tempo muitos acreditavam que Nadal teria uma aposentadoria forçada antes dos 26 anos devido aos graves problemas nos joelhos. Pois bem, depois dos joelhos, vieram contusão no pulso, apendicite e a falta de confiança. Vamos deixar mais uma vez que Rafael Nadal prove a todos que ele não é um jogador comum, ele está na história do tênis quer queiram ou não queiram!
      Vamos Rafa!!!

      Responder
    2. Mauricio Andrade

      Eu ao contrário do amigo, tendo a concordar com o Chiquinho. Não é questão de imediatismo. O tio já passou tudo o que podia pro Nadal. Um grande tenista histórico pode sim dar mais confiança e novos golpes para o Nadal. Poderia ser o Moya, quem sabe a Arancha Sanchez. O Moya é legal pq é espanhol, oriundo do saibro mas com bons resultados em quadra rápida também.

      Responder
  2. Marquinhos

    O problema é que o espanhol é e sempre foi limitado, além de ser o tenista mais dependente do físico de todos os tempo. Judiou muito do corpo pela ganância dele e de seu tio. Já era, talvez algum atp-500 no barro e só!

    Responder
    1. wilton

      Só pq o Nadal bateu varias vezes seu Federer e vc fica com esse ódio dele? Relaxa cara. Vamos curtir mais o tênis e parar com essa de ficar torcendo pra um e criticando o outro desse jeito, parece futebol. Se Nadal ganhou 14 Slams, e Nadal fez o feito primeiro que Federer e Djokovic em ganhar todos os slams e falar que ele é limitado? Hahaha quanta inocencia. E ainda falam que ele é jogador só de saibro vai entender, se for por esse lado, federer e djokovic é jogador só de quadras rápidas. 😉

      Responder
  3. José Claudio

    A Serena parou porque ela está pobre e não tem grana para comprar uniforme, hahahahahahahahahahahahaha
    Falando sério eu sou fanzzzzzzaço do Nadal e demorou 3 anos para que a mídia comentasse que seu tio Toni não é preparador nem físico e nem técnicas novas para que Rafa volte onde é o lugar dele,NUMBER ONE

    Responder
  4. Fábio Ribeiro

    Olá Chiquinho! Você arriscaria algum nome que pudesse agregar algo ao estilo do Rafael Nadal? Um abraço e parabéns pelos textos.

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Confesso que não analisei o assunto… mas o Moya, como me sugeriram, poderia ser uma boa opção, nada muito radical, mas que conhece bem os segredos do circuito.

      Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Não pensei muito no assunto, ainda. Mas já recebi sugestões de que o Carlos Moya poderia ajuda-lo bastante, apesar dele não ter tido uma boa experiência no comando da equipe da Davis.

      Responder
  5. vicente gomes

    PREZADO CHIQUINHO: ALGUM TEMPO ATRÁS, ESTAVA LENDO REPORTAGEM ACERCA DE DOPING NO TENIS
    INTERNACIONAL E O REPÓRTER ALEGAVA TER CONHECIMENTO DE QUE RAFAEL NADAL SEMPRE SE DOPOU. SEGUNDO O MESMO, COM O AUMENTO DA VIGILÂNCIA ESTA PRÁTICA DELE ACABOU, DAÍ SEU JOGO PERDEU INTENSIDADE E OS RESULTADOS NÃO VIERAM MAIS. PODERIAS COMENTAR ESTAS ALEGAÇÕES? ABRAÇOS.

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Prezado Vicente…que repórter é esse que falou uma coisa dessas e não repercutiu internacionalmente. Olha é sempre muito delicado comentar doping. As suspeitas sob Nadal são inúmeras e antigas. Ele mesmo, aliás com o meu testemunho na sala de entrevistas, respondeu diversas vezes sobre o assunto. No início falava do DNA da família de esportistas. Também reclamou muito das inúmeras incertas que sofre ao longo de sua carreira. Ou seja, ele é testado mesmo quando está de férias, off tour. Em Roland Garros, por exemplo, desde o escândalo do ciclismo no Tour de France, o governo francês criou uma comissão de controle de doping, que mesmo com a ação da WADA, controla todos os esportes praticados e disputados no território da França. Ou seja, RG tem testes diversos de, pelo menos, duas entidades.
      O outro lado da moeda é que os ‘laboratórios’ que pesquisam drogas andam mais rápidos do que os ‘laboratórios’ que detectam ingrediente proibidos. Mas, apesar das suspeitas, acusações desse tipo são levianas. É claro que ninguém quer proibir os comentários, mas colocar isso na mídia trata-se de uma contrariedade aos princípios básicos do jornalismo: ouvir e checar as informações dos lados envolvidos. Como diria o mestre Dr. Júlio Mesquita é melhor não dar uma notícia do que dar uma notícia errada.

      Responder
      1. alexpicelli

        Unica coisa que me intriga e que o nadal em 2013, un ano depois do escandalo de armstrong, venceu acho que 13 torneios, ou seja 2012 ele fez “tratamento” no joelho e 2013 venceu tudo. Eu numa revista francesa que 2012 nadal foi afastado por doping, mas devido ao escandalo recente de armstrong a atp nao expos o fato e o afastou, dai alegou cirurgia no joelho, mas horas, cirurgia esta que se recupera em poucos meses e volta apto a disputar torneios como se nada tivesse acontecido? E muito estranho, em meados de 2014 nadal mostra que sem substancias nao consegue reação, ou seja, costas, punho que nao sao tao serios como joelho, o deixaram amargar baixo ranking e derrotas, eu acredito sim, imagine no tenis senao tivesse um nadal, federer teria vencido mais que 1 RG e com certeza senao tivesse hoje djoko iria ter no minimo 25 GS, e isso na epoca a atp ja tinha ciencia, dai preferiu aceitar o doping do nadal pra nao virar carne de vaca o tenis, com o rei federer passeando e reinando!!
        Pessoal isso eu analiso e penso, nao estou afirmando nada!!!

        Responder
        1. Chiquinho Leite Moreira

          Estas desconfianças dos franceses não são de hoje. Contei em resposta acima a criação de um clip, uma espécie de desenho animado de gosto duvidoso. Como vc afirmou no final…. analiso e penso, não estou afirmando nada…. mas enfim já disse, não é mesmo? O esporte de alto nível tem suas peculiaridades. Não se trata de tênis, ciclismo, natação e até tênis de mesa. Acredite se quiser, no tênis de mesa existe o que chamam de doping da raquete, onde se passa uma espécie de goma que dá maior controle de bola. Cada história hein… Se dermos crédito a tudo que se fala, criamos um cenário que pode não ser verdadeiro, mas de tanto vê-lo acreditamos ser realidade.

          Responder
      2. CMC

        Ora está lenda de novo, Nadal e forte como um touro daí o apelido Miura, tem um corpo definido e forte, consequência de genética e muito treino muscular, nada a ver este lance de doping, jogo no saibro com meus 48 anos e corro mais que muito garoto de 18, por conta de treinos de corrida e musculação, absolutamente normal o que Nadal consegue em virtude de esforço, talento e humildade, espero que volte a ter a confiança de outrora e ganhe novos masters e slams, parem de uma vez por todas com esta ladainha.

        Responder
    2. Rita

      Este comentário é nojento! O moderador deveria retirá-lo daqui, além de maldoso é completamente descabido, inclusive acusações como está, SEM PROVAS, estão sujeitas a processo criminal previstos no Código Penal por injúria virtual a um ídolo renomado, que promove a filantropia e luta por um esporte limpo!

      Responder
      1. Chiquinho Leite Moreira

        Rita já mandei uma resposta ao Vicente Gomes. Vc tem razão … não se pode acusar sem provas, pois acredito que poucos tenistas tenham sido tão testados como o Nadal. Mas, é lógico, que sempre paira uma desconfiança pela exuberante forma do espanhol, especialmente nos primeiros anos de carreira. Mas veja que em RG, onde ele dominou por tanto tempo, o controle é um dos mais severos. Mas, nem isso, afasta os comentários dos franceses, que até criaram um clip em que Nadal urinava em um carros, como se estivesse abastecendo, e o carro saiu como um foguete. O episódio foi forte.

        Responder
  6. Arthur Coimbra

    Você não acha chiquinho que temos que encarar a realidade, mesmo pra quem torce pro Nadal tem que entender, que o problema é técnico, não é o físico. Tudo bem que ele perdeu mais intensidade, por conta da idade e tudo mais. Mas o problema é qualidade técnica.
    Vou dar um exemplo: Becker é treinador do djokovic, Becker está ensinando o djoko a subir mais a rede, a volear, mais essa estratégia nunca vai ser confortável pro Djoko, por que além de não ser uma qualidade natural dele, ele não se sente confortável em jogar dessa forma. Com o Nadal é a mesma coisa, pode vir qualquer técnico treiná-lo, mais o cara não vai volear por ele, não vai encurtar a preparação do golpe pra ele, nada disso. É muito difícil o Nadal jogar dessa forma, ele não se sente confortável jogando assim. O Nadal pode até começar uma partida jogando mais agressivo, como aconteceu com o Fognini no US OPEN, mais ele não vai conseguir fazer isso o jogo todo. Me lembro esse jogo com o Fognini, o Nadal jogou bem os 2 primeiros sets, depois ficou defensivo, a bola ficou curta, e levou a virada.
    Então meus caros, o problema é qualidade técnica
    Você não acha Chiquinho??
    Um abraço!!!

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Ora, Arthur sempre há coisas a se melhorar. Se vc não acreditar que pode, jamais irá alcançar seus objetivos. Bem, pelo menos vejo assim. Não sei tb se o Nadal poderia transformar-se num saque e voleio. Mas esta é justamente a discussão deste post. Será que um novo treinador pode ajudar o espanhol. Eu, particularmente, acredito que sim, mas não acredito que o seu staff dê total liberdade para um novo técnico buscar alternativas.

      Responder
  7. Julio

    Olá chiquinho, há tempos acompanho seu blog, parabéns pela maneira como escreve, sempre com muito respeito e inteligência.
    Acho que o Nadal pode voltar a competir por grandes títulos. Dificilmente voltará a ser aquele jogador demolidor que estávamos acostumados, mas certamente pode render mais do que está rendendo.
    Acredito que o psicológico do Miúra nunca esteve tão abalado, e mais do que nunca os adversários sabem que podem vencer. Um treinador ex- jogador que conhece o circuito e entende a pressão que existe na cabeça de um jogador desse porte pode ajudar muito.
    Me parece que, além dele mesmo, ninguém sabe ao certo sua real situação física. Aparentemente se vê um jogador com muito vigor e vontade, e que ainda depende muito do corpo. Até onde ele se sacrifica pra jogar nesse nível? E ele vai ter forças pra se superar quando for preciso? Se esse for o principal problema dele dificilmente qualquer treinador no mundo poderá ajuda-lo. Esperaremos 2016. Abraço.

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Ele pode sim se superar. Não consegui ver a final de Pequim – não houve transmissão – mas acompanhei alguns lances pela Internet. Djokovic dominou, aplicou winners, enquanto Nadal só conseguia se defender. Neste momento o espanhol está em nível abaixo do sérvio. Lembro que certa vez o Guga, vindo de recuperação, dizia que suas bolas estavam boas mas ‘sem pimenta’. Ou seja faltava alguma coisa que incomodasse mais o adversário. Acho que o Nadal está num momento parecido. Mas, enfim, a discussão é se um treinador poderá o coloca-lo novamente como um vencedor.

      Responder
  8. Rafael Medeiros

    Nadal acabou.

    Acabou. Jogo ultrapassado e manjado, inadaptado ao tênis moderno, sem saque e com um backhand medíocre. Soma-se a isso a falta de pernas, que evidentemente não são mais as mesmas em função da idade.

    Acabou,

    E já vai tarde.

    Responder
  9. evaldo moreira

    Boa tarde, Chiquinho

    Eu acrescentaria e muito o Mats Wilander. o que achas?
    O senhor toni Nadal, é mesmo um fanfarrão, só agora é que enxergou que pupilo apanhou que nem vara verde?
    Porque não contrata um técnico agora?, para ir logo ajustando um novo jogo ao Nadal?
    Deixar para 2016?, é doido mesmo, afffffffffffffffffffffffff.
    Abraços, e ótimo texto, parabéns.

    Responder
  10. Celso

    Interessante como certas pessoas se apegam a ideias de desprezo e desvalorização que as levam à intolerância e raiva irracional. Quem gosta de tênis, como esporte e arte, sempre agradecerá aos inúmeros espetáculos que Federer, Djokovic, Nadal e muitos outros nos ofereceram. Acredito que será muito bom para o esporte se Rafael Nadal conseguir retornar ao patamar competitivo de outros anos. Além do tênis ele sempre foi um exemplo de paixão e afetividade, características pouco frequentes neste esporte desde a saída do nosso grande Guga.

    Responder
  11. Henrique Farinha

    Chiquinho, vc não acha que Lendl agregaria mais do que Moya? Conhece o circuito, os adversários, foi o técnico que conseguiu domar Murray e pô-lo no caminho das vitórias em GS e Jogos Olímpicos, e tudo leva a crer que conseguiu levar a sua reconhecida força mental como atleta para o trabalho como técnico. Será que ele toparia? Abs!

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Acho sim que o Lendl agregaria mais. Mas não só não acredito que ele não aceitaria um eventual convite, como também não acredito que o staff do espanhol gostaria de ter Lendl ao lado. Dificilmente o Toni Nadal deixaria de ter influência, seja em calendário e outros detalhes. O lendl não aceitaria esta interferência.

      Responder
  12. Milton

    Prezado Chiquinho, como torcedor do Nadal, precisa analisar com menos paixão o momento atual dele.
    Você assistiu a final de Pequim???Acha que ano que vem tem chance contra Djoko, Federer, Stan?????

    Responder
  13. Mauro Amoedo

    Gostaria muito de ver Goran Ivanisevic treinando Rafa, com o foco principal em melhorar o seu saque e tornar seu jogo mais agressivo…

    Responder
  14. João Victor

    Chiquinho, e quanto ao Borg ?
    Em sua opinião, você acha que acrescentaria no jogo e, principalmente, no quesito mental do espanhol ? Tendo em vista que, em recente entrevista, ele alegou que passa por uma ”lesão mental” e não física. E como sabemos, Borg no aspecto mental foi um tenista que despensa comentários.
    Abraços

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Acho difícil um sueco como o Borg estar ao lado de Nadal. A mudança seria muito radical. Vejo que se vier mesmo um novo treinador será bem para o lado de solução caseira.

      Responder
  15. Pedro

    Tomara que surja porque ninguém aguenta mais ver só o Novak ganhar. Tá pior do que na época do Federer, porque pelo menos o Federer era legal, mas o Novak é muito mala, um cara super arrogante que faz de conta que é legal, só para inglês ver. Que os outros subam de nível e que o Nadal ressurja das cinzas.

    Responder
  16. Odiar Cunha

    Chiquinho, prazer de ler seu post. Fico feliz com a perspectiva de um alento e uma motivação na carreira de Nadal, pois me simpatizo com ele desde que o entrevistei na Costa do Sauípe, no primeiro torneio que venceu na carreira. Sabemos que o Federer é seu freguês, no entanto Nafal, humildemente, sempre afirmou que o suíço é o melhor tenista de todos os tempos. Não conheci outro grande tenista com a humildade do espanhol, e você?
    E concordo que o Lendl seria um ótimo técnico para o Rafa. Porém, também acho que o seu staf teria problemas para aceitar as determinações do tcheco. A propósito, o Benito ainda trabalha com o Nadal? Abraço!

    Responder
  17. Junior Faria

    Se vc reaemente acredita que Nadal possa se reinventar como tenista, fazendo mudanças consideráveis em seu jogo, aos 30 anos, passo a supor que também acredite em Papai Noel, coelhinho da pascoa, saci perere, mula sem cabeça …

    Responder
  18. gustavo aleixo da silva

    ola Chiquinho !!

    acredito q com esse torneio de xangai( atp 1000) ,pudemos ver um pouco do velho e bom nadal,saque não tão violento ,porém jogando com o primeiro saque e até aplicando alguns aces,backhand muito melhor ,forehand machucando e até na rede surpreendendo.
    Jogar contra karlovic,raonic,wawrinka, na seuqencia e conseguir vencer com propriedade não é fácil,ainda mais se pensar a fase vivida nesse ano .
    Na semifinal,tsonga,jogo em q ele teve chance e o francês esteve muito bem ,sacando demais e soltando a direita potente e pesada,enfim vimos uma ponta de esperança no retorno do seu grande tênis !!

    Qto a parceria, ACHO UMA BOA IDÉIA,mas como vc mesmo disse ,borg,willander,lendl, tem temperamentos difíceis,por isso acho q o carlos moya por ser espanhol e ex numero 1 poderia acrescentar no staf do nadal !

    Um abração !

    VAMOS RAFAAAA !! RSRSRS..

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Nadal já mostrou estar bem mais perigoso. Mas com os resultados aparecendo agora, a ideia de um novo treinador, que acharia sadia, vai ficando improvável.abs

      Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>