TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
É possível alguém vencer os 4 Slams?
Por Chiquinho Leite Moreira
abril 23, 2015 às 6:01 pm

Vencer os quatro Grand Slams no mesmo ano é coisa do passado. Dos tempos de Don Budge e Rod Laver. Nem mesmo eu vi esses caras jogarem… rs rs . O assunto virou um polêmica com a declaração de Renatinha Saporito de que Novak Djokovic poderia levar todos este ano. Eu não acredito… com todo respeito a brilhante apresentadora do Ace e também aos que tiverem opinião diferente da minha.

O tênis hoje é um esporte muito exigente. Não acredito que seja humanamente possível alguém manter a intensidade, o físico e a técnica de janeiro a setembro, período dos Slams. Sem contar a fase de preparação e tudo mais que envolve colocar um tenista, ou qualquer atleta, em alto nível de competição. Todos podem ser vencidos pelas lesões.

É preciso lembrar que em outros tempos as superfícies dos Slams eram outras. Roland Garros e Wimbledon seguem, respectivamente, com o saibro e a grama. As diferenças são bem marcantes. Mas ainda acredito que o maior obstáculo seja mesmo o atual nível de exigência do tênis.

Tenho de concordar que Novak Djokovic está em fase esplendorosa. Ora como duvidar de alguém que venceu este ano o Aberto da Austrália e os três primeiros Masters, em Indian Wells, Miami e Monte Carlo? Superou todas as dificuldades como mudanças de superfície, clima, viagens, fuso horários e fortes adversários.

É claro que são excelentes as chances de Djokovic levar o seu primeiro Roland Garros. Rafael Nadal, não se pode negar, nunca atravessou um período tão longo sem muitas conquistas. Desde Paris, no ano passado, ganhou o ATP de Buenos Aires e não ergueu mais nenhum troféu. Só que duvidar do poder do espanhol não é para mim.

Os desafios para Djokovic alcançar a façanha de Budge e Laver não passam apenas por Nadal, nem por Roger Federer, que o venceu este ano. Há nos Slams verdadeiros fantasmas que vivem assombrando a vida dos favoritos. Mas seja qual for o argumento, ainda insisto: o mais forte obstáculo para alguém vencer os quatro Slams no mesmo ano está na atual exigência da modalidade, tanto física como mental.

TELIANA É BRASILEIRA – A história de Teliana Pereira confunde-se com as de muitos brasileiros. Especialmente aqueles que buscaram o ‘sul maravilha’ a espera de uma vida melhor. Acho que nem é preciso lembrar a trajetória desta lutadora. Sua superação está clara em cada raquetada e no sucesso alcançado. Escreveu com muito esforço capítulos importantes do tênis feminino brasileiro.

Não gostaria de deixar passar em branco o título de Teliana em Bogotá. Mas apenas explicando a algumas perguntas, apesar de sua boa colocação na WTA, na 81a. colocação, ela terá de disputar o qualifying de Roland Garros. O Aberto da França e todos os outros torneios fecham suas listas de inscrição cerca de 40 dias antes. E na época, o ranking da Teliana estava por volta dos 130. Mas não há dúvidas de que ela tem todas as chances de furar o quali em Paris. Além disso, sua vaga em Wimbledon já está garantida.

 


Comentários
  1. Djair Brito Jr

    Chiquinho, discordo de você. Qualquer um do Top 5 pode ganhar os 4 slams, desde que trabalhe o ano todo apenas para isso… nada de jogar todos os ATPs, emendando torneio atrás de torneio. Se o foco for apenas os Grand Slams, acredito que isso aconteça.

    Responder
    1. Ricardo - São Paulo

      Honestamente eu acho que o Nole não leva esse ano, mesmo porque ao que parece se o Nadal ficar do lado dele na chave, com um jogo de 5 horas ele não bateria um Federer na final. E o Roger já disse que quer ir bem na França. E outra a janela entre Roland e Wimbledon é mínima e Novak não está jogando essa monstruosidade toda não, apenas seus adversários estão abaixo, o que não diminui suas conquistas, mas não o faz um “monstro” como em 2011. Acho que é preciso cautela, afinal a temporada no saibro apenas começou…e do Nadal se espera tudo. Talvez seja um momento nada previsível, só isso…logo tudo volta ao normal, mas eu gostaria de novos campeões…parece que o circuito masculino está muito sem vida…

      Responder
      1. Marcio

        “…apenas seus adversários estão abaixo…” Se ele não está jogando bem, como vc mesmo disse, e está vencendo tudo, o que vai impedi-lo de melhorar, quando os outros melhorarem? Ou só os outros jogadores terão essa capacidade ao longo da temporada? Vencer os 4 “slams” nas mesma temporada é difícil, muito difícil nos dias atuais, mas não é impossível; ainda mais se levarmos em conta que um jogador, “sem jogar tão bem”, venceu o primeiro “Grand Slam” e os três primeiros “Masters 1000″ da temporada.

        Responder
        1. Ricardo - São Paulo

          Márcio, pelo que noto nos jogos do Novak é um certo cansaço, não afirmo que ele não vá melhorar, só o que noto que o Federer tem mais chance de evolução, mais armas…ele se reinventa em quadra, enquanto os demais não fazem com tanta facilidade. E não consigo ver o Novak dominando todos os pisos, logo é mais fácil esperar um equilíbrio no circuito…e não analiso como torcedor, nem gosto…mas eu creio que ele não leva tudo não. Mas só acho…risos. Abraços

          Responder
      2. Gabriel Xavier

        Do Nadal não se espera nada este ano, não quero desfavorecer os méritos de Fognini, mais ele já venceu o Nadal duas vezes esse ano, é claro e óbvio que ele não leva RG esse ano. Djoko está voando, tem tudo pra fazer melhor que 2011, talvez não ganhe os 4 Slams, mais estarei torcendo para ele levar Roland Garros esse ano, está bem fisicamente, mesmo oscilando em alguns momentos o mental dele é excepcional, é o que o torna mais forte em cada partida.

        Responder
    2. Mauricio

      O Federer ganhou 3 e fez final na frança em 2006 e 2007. Bateu na trave 2 vezes graças ao Nadal . Entao nao é impossivel, apenas improvavel. Muito talento , muito preparo e sorte. O novak tem condicoes esse ano.

      Responder
  2. oswaldo e. aranha

    Pelo que estamos vendo em Barcelona parece que ´bem plausível que Dkovich consiga um feito que pouquíssimos conseguiram.

    Responder
  3. Andre Ramos

    É plenamente possível vencer os 4 slams, ainda mais depois da padronização de velocidade de quadras e bolas. Os slams não se diferem tanto hoje em dia.
    E também , ao favor do Djokovic tem o circuito bem mais frágil com o envelhecimento e queda de nível do Nadal e Federer, além do Murray ter regredido seu nível.

    Responder
  4. jorge luiz

    Chiquinho,se o Djoko ganhar Roland Garros terá ganho os 4 slam seguidos,mais mesmo assim eu acredito q ele ganhe todos os slams esse ano,e olha q eu disse isso em janeiro,assim ele conquistaria 6 slams seguidos,tem alguem na historia que já fez isso? E viva Teliana,Bia,Paula,e Orlandinho serao a alegria do país muito em breve,a Teliana já é.

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Boa Jorge … mas acho, nao tenho certeza, de q estamos
      falando do tal calendar year… no mesmo ano. Sei lah acho dificil, mas nao impossivel. Enfim cada um tem sua opiniao.

      Responder
      1. Anderson Castro

        Caros, mesmo se ele ganhar RG não terá ganho os últimos 4 Slams. Ele ganhou o último Slam (Austalian Open), mas o penúltimo (US Open) quem ganhou foi o Cilic.

        Abraços!

        Responder
    2. Luiz Fabriciano

      Como Jorge? Djokovic ganhou Wimbledon ano passado e pulou para o Australian Open este ano. Como seria os quatro seguidos?

      Responder
    3. Ronaldo Giusti

      Só uma correção: o campeão do US Open 2014 foi Marin Cilic, portanto Djokovic não terá vencido os 4 GS seguidos se vencer Roland Garros.
      Aliás, é curioso falar na possibilidade de um mesmo cara ganhar os 4 GS logo após um ano que teve 4 campeões diferentes! Mesmo assim, acho que é possível isso acontecer.
      Sobre Federer, apesar de ter seus melhores resultados em 2006 e 2007, acho que a melhor chance que teve de vencer os 4 GS no mesmo ano foi em 2004, quando ele venceu 3 GS e o reinado de Nadal em Paris ainda não tinha começado. Mas foi impedido pelo Guga em Roland Garros…

      Responder
        1. Anderson Castro

          Chiquinho, acredito que o pessoal está tentando explicar ao Jorge que não é possível Nole ganhar 4 Slams seguidos se vencer RG. Ele disse acreditar que Djoko vai ganhar os 4 esse ano e totalizar 6 conquistas seguidas, ou seja, ele se confundiu, pois pelo que escreveu ele acha que Nole ganhou o US Open 2014.

          Abraços!

          Responder
          1. Chiquinho Leite Moreira

            Ok … desculpe interferir. Mas ateh pensei em usar a expressao calendar year q se usa habitualmente, mas na hora de escrever acheo q ficaria demais. A ideia eh reviver estes desafios de Laver Budge e Sateffi Graf

  5. silva jr

    Eu acho possivel, ainda mais este ano, onde Federer, Nadal e Murray estao em dúvidas com relação á muitas coisas, e os outros top 5 nao fazem um bom inicio de ano, Stan, Ferrer, Berdich (está jogando bem) e Nishikori, os novos meninos ainda nao conseguem se sustentar em 5 sets, portanto, acho que o Djoko ganha o primeiro Roland Garros, e, se ganhar bem o slam Frances, e tiver uma boa semana de folga ate Winbledon, acho que ele belisca o tri no slam ingles, e dai é chegar em Nova York descansado mentalmente e dai partir pra briga para fechar o grandslam. Lembrando que jamais um tenista ganhou os 4 nessa configuração de hoje, ou seja, 4 pisos diferentes. o que o Rod Laver ganhou foi num periodo que 3 pisos eram de grama, mas mesmo assim foi um feito e tanto, ainda mais duas vezes.

    Responder
    1. Implicante

      Hoje temos pisos bem semelhantes na velocidade e característica de jogo, entao a situação não é tão diferente da época do Laver. E são 3 pisos diferentes, não 4.
      O Federer fecharia o slam por algumas vezes, não tivesse surgido um tal espanhol osso duro rsrs

      Responder
      1. Francisco

        Implicante, bem notado! Creio que Roger teria fechado o Slam em três oportunidades: em 2004,06 e 07. Na duas últimas não fechou por conta do espanhol osso duro e na primeira, só não fechou porque encontrou outro multicampeão da terra que estava em vias de se aposentar, mas bateu Federer com propriedade num dia que relembrou os seus tempos áureos em Roland Garros. Grande Guga!

        Responder
  6. Samuka

    Concordo com vc. Mas seus argumentos -hoje- são mais em direção aos adversários dele.
    Parece q a possibilidade, há tempos, nunca esteve tão próxima …

    Responder
  7. Francisco

    Boa noite Chiquinho.

    Você acredita que Roger Federer pode voltar a vencer um Slam? Se sim, obviamente deve concordar que suas maiores chances estão em Wimbledon, certo? O que o suíço deveria fazer, então, para erguer de novo o troféu na grama sagrada? Do ponto de vista tático, o que ele deveria fazer para bater Novak ou Nadal em Londres?

    Responder
      1. Francisco

        Espero muito, Xarah, que Roger conquiste mais uma taça em Wimbledon, se isole na liderança de troféus conquistados ali e chegue ao seu 18º GS. Como você, acredito que RF é capaz de vencer outro, ou até mesmo outros Slams, antes de encerrar a sua carreira e, definitivamente, Wimbledon lhe seria menos complicado.

        Grande abraço e que a grama chegue logo o/

        Responder
  8. Marcos Leandro

    Veja a trajetória de Federer e veja que é bem possível…. O Maestro só não conseguiu por 2 vezes por que somente Sorderling bateu Nadal em RG ….

    Responder
  9. André Aguiar

    Concordo com a Renata. Afinal, o Federer em seu auge, bateu na trave duas vezes (2006 e 2007) ao vencer AO, WB e USO e ser vice em RG.

    Responder
  10. Paulo

    Penso ser bem possível, sim, que o Djokovic consiga tal feito. Basta lembrar que o Federer por muito pouco não alcançou não apenas um mas dois Grand Slams, em 2006 e 2007. É só não o fez porque havia um monstro do saibro no auge da sua forma, contra quem aliás ele nunca conseguiu jogar bem. Hoje em dia, o Djokovic não tem adversários à altura dele, só perde para si próprio.

    Responder
  11. Jorge Federer

    Chiquinho. Bom Dia. Considero e respeito todos os seus comentários, sempre. Há outro problema tb. Obrigações contratuais fora da ATP. Exemplo: O Federer disputou DUBAY /2015. Fora da agenda e levou uma nota grossa ( Certo ele). O que vc acha?

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Varios jogadores ganham garantia para disputar os 500 e os 250. A atp avalia, mas nao permite nos M 1000. O Fedrer tem este tipo de interesse nos Emirados

      Responder
  12. David Amaro

    Engraçado, que a imprensa e algumas pessoas, teimam em falar que o Djokovic não esta tão monstruoso assim, que o problema, e que Federer e Nadal não estão bem. Acho sim, que se ele quiser e se preparar mentalmente,ate porque tecnicamente nao vejo ninguem hoje que chegue perto do nivel dele, ganha os 4 Grand slams do ano.
    A imprensa tem que começar a dar o valor que esse monstro chamado djokovic merece! O cara esta em um nivel tão acima dos demais que da a impressão que o resto não esta jogando nada.

    Vamos esperar MADRID e veremos o que a imprensa e algumas pessoas vão dizer, depois que ele ganhar o 4 master 1000 seguido.

    Responder
    1. Bete Ito

      Perfeito sua colocação. Djoko é Monstro! Fisicamente, mentalmente e tecnicamente. Concordo que Federer e Nadal são mitos tambems. Mas atualmente Djoko dispara. Quando vc acha que ele vai perder, ele vira o jogo e ganha. Quem na atualidade tem este poder? Ficam comparando e dizendo que Djoko é number 1 pq fulano, ciclano não está no auge da forma fisica. Mas quem é o melhor HOJE é Djoko merecidamente.

      Responder
  13. Mauricio Jr

    É fato que o Djokovic está um degrau acima dos demais nesse momento. E, todos os top 10 estão melhores que 2013 é 2014, também), exceções a Murray e Nadal. Um ponto frágil no jogo do Djokovic, são as pequenas oscilações mentais, como no segundo set com o Berdich (em Monte Carlos) e no segundo set em Indian Wells contra o Federer. Fora isso, distribui pneus no circuito.

    Responder
  14. Maurício Luís *

    Se formos pensar no tênis feminino, a resposta ao título do seu “post” é SIM: Serena Williams. Até as pedras sabem que ela é favorita em qualquer torneio que entra.

    Responder
  15. Marcelo Teixeira

    O maior desafio é RG devido a ansiedade, se Nole vencer lá ele atropela todos em Wimbledon e NY e ainda repete na Austrália, só ele tem condições de executar tamanha façanha no masculino, e a toda poderosa Serena com muito mais facilidades no feminino, dupla espetacular.

    Responder
    1. Marcos Ribeiro

      Concordo com esta avaliação do maior obstáculo. E que superá-lo vai liberar energia e facilitar as coisas.

      Responder
  16. Alan Guimarães

    chiquinho

    Já estivemos perto de ver isso de novo, 2006/07 com Federer e 2011 com Djokovic.

    Muito difícil, concordo, mas não impossível.

    Responder
  17. Carlos Reis

    O Federer chegou a final dos QUATRO GS em três temporadas, 2006, 2007 e 2009, Ganhou TRÊS dos 4 GS em TRÊS temporadas diferentes, 2004, 2006 e 2007. Fez DEZ finais seguidas de GS, de Wimbledon/05 até o US Open/07 e depois fez uma “sequenciazinha” de OITO finais seguidas, de Rolang Garros/08 até o Aberto da Austrália/10. Tem 17 GS contra 8 do DjokoVICE de Dubai, tbm conhecido como robô 2.0.

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Não tenho a informação. Mas nos torneios normais, os ingressos grounds dão acesso às quadas secundárias onde se realizam treinos. Em Wimbledon os treinos são em Oaranki Park de difícil acesso para o público. No US Open algumas quadras de prática são fechadas por grades, mas dá pra ver o treino. No Rio não sei como vai ser.

      Responder
  18. Ernesto

    Concordo com o Chiquinho Leite. Laver venceu os quatro Slams numa mesma temporada quando 03 eram realizados na “Grama”. Se fosse essa configuração na época do ápice do Federer, sem dúvida alguma ele teria conquistado 02 ou 03 vezes os 04 Slams em uma mesma temporada. E mesmo o Djokovic estando em uma ótima fase, não supera Federer quando este esteve no ápice, sendo que, além de ter ficado 237 semanas ininterruptas como número 01, foi o único que conseguiu conquistar 03 vezes o fato notável de vencer 03 dos 04 torneios de Grand Slam na mesma temporada (“pequeno Slam”).
    Ou seja, ainda falta muito para o Djokovic atingir o “status” de ser uma unanimidade em opinião para um tipo de conquistas destas. Precisa comer muita “grama” ainda, e mesmo assim, seu estilo de jogo não é elástico e técnico quanto o de Federer, levando-o a depender muito da condição física; neste sentido, superar todas as dificuldades na temporada é humanamente impossível para quem não é uma assumidade na parte técnica. O próprio Boris Becker recentemente disse que Djokovic e Nadal precisam melhorar alguns pontos técnicos para atingir o nível de Federer. Então, com todo o respeito à Renata do ACE e cia., melhor em certos momentos ser mais racional, e deixar a emoção esfriar um poco, quando houver necessidade de dar uma opinião em público (deixar o lado “fleumático” sobrepor o “sanguíneo” às vezes faz muito bem, para não pagar “mico”). Abraços.

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>