TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Não esquecer os sonhos, ensina Federer
Por Chiquinho Leite Moreira
outubro 27, 2014 às 2:10 pm

A frase vem à lembrança em boa hora. Parte de seu livro, Roger Federer ressalta a importância de ‘não se esquecer dos sonhos’. Ele remeteu-se aos tempos de crianças de um dia vencer Wimbledon e Basileia, onde foi pegador de bolas. Conquistou ambos torneios com honra e mérito. Agora, repete a citação vendo a possibilidade de retomar a liderança do ranking, ainda neste final de 2014.

A análise técnica coloca esta possibilidade como muito difícil. Novak Djokovic ainda detém as maiores chances de encerrar a temporada como número um do mundo. E, neste aspecto, que se valoriza a ideia de jamais esquecer de seus sonhos e acreditar.

Federer vem numa fase das mais interessantes. Só nos últimos meses venceu 26 dos 28 jogos disputados. E é curioso como estas coisas acontecem com o suíço. Sempre que se cogita a sua aposentadoria, ele vem com conquistas repletas de sonhos, como um juvenil. Ele reinventa-se a cada episódio e como fênix renasce das cinzas.

Esta corrida pela liderança do ranking apimenta este final de temporada. Ainda mais porque a ATP – quando o assunto é Finals – costuma rasgar o livro de regras e antes mesmo da competição se realizar em Londres irá descontar os pontos dos jogadores, que disputaram o torneio ano passado. Assim, a luta pela liderança ganha uma maquiagem. Djokovic que hoje está com vantagem de mais de 2 mil pontos sobre Federer irá ter na próxima semana apenas 490 à frente do suíço. Este pequeno e grande detalhe coloca matematicamente a briga pela condição de número um já em jogo esta semana no Paris Bercy. Mas as grandes emoções devem ficar mesmo para Londres, onde Federer espera realizar mais um sonho.


Comentários
  1. Sergio Ribeiro

    Pois e’ meu caro, a ATP tem que acertar em alguma coisa. Alguns jogadores como Borg , Nadal ( so’ para ficar nos dois) tem/ tinham a mania de querer entrar de Ferias cedo. Com esta decisão Lendl( 5 ) Sampras ( 5 ) e Federer ( 17 SLAM e 6 FINALS) aprenderam a levar Toda a Temporada a serio. Vide o caso de Serena agora. Estou com você , em relação a Novak.O próprio Suíço afirmou que se motivou muito após ser Papai. O Sérvio esta’ descansado e com tudo na mão . Seu único problema e’ que seu concorrente atende por Roger Federer. Abs!

    Responder
  2. Henrique Farinha

    Olá Chiquinho, essa história da ATP tirar os pontos antes do Finals é uma tentativa torta de promover a disputa. Agora, quem vc acha que ganha?!… Abs!

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Acho que o Djokovic leva. Mas é sempre engraçado esta história de mudança de regras. Inclusive o sistema de ranking beneficia os jogadores do Finals. Enquanto todos somam 18 torneios, os oito de Londres somam 19, ou seja, potencialmente mais forte.
      abs

      Responder
      1. Sergio Ribeiro

        Nao entendi meu caro Chiquinho. Desde a Época de GUGA os Ranking de Entrdas ( 52 Semanas) e o da Corrida ( os 18 melhores resultados , sendo obrigatórios 8 MASTERS 1000 e os 4 SLAM a partir de Janeiro ) se igualam na Véspera do FINALS. Dai TODOS somam ( GUGA bateu Sampras e Agassi e se tornou N1 em Lisboa) .Onde esta’ a tal mudanças de regulamento ? Abs!

        Responder
        1. Chiquinho Leite Moreira

          Sérgio… justamente em 2000, quando a ATP criou a corrida dos campeões é que houve a mudança de regulamento. Na verdade foi uma adequação para valorizar o então chamado ranking da corrida, hj ranking da temporada. O ranking hj é formado por 9 másters 1000, quatro slams e cinco melhores atps. Os jogadores que disputam o Finals acumulam um 19. resultado. Isso passa a ser um privilégio. É uma forma de valorizar o produto ATP Finals. Afinal, os 1,5 mil pontos do campeão são potencialmente fortes comparados a 2 mil do Slam, por estar incluído nos 18. Na minha visão ganhar um Slam é mais importante do que vencer um Finals. abs

          Responder
        2. Chiquinho Leite Moreira

          Sérgio… justamente em 2000 quando criou-se a corrida dos campeões houve a mudança de regulamento. Na verdade uma adequação para valorizar a corrida, em relação ao ranking de entradas. O ranking é formado por 9 másters 1000, quatro slams e cinco melhores resultados em atps. O Finals entra como 19. resultado, o que lhe dá um valor extra. É uma forma de a atp valorizar seu produto o finals, em relação aos slams. Como resultado extra o 19 resultado pode significar mais do que os 2 mil pontos de um campeão de Slam.
          abs

          Responder
  3. Antonildo S Costa

    Olá Chiquinho, é muito bom ver o Roger desfilar em quadra, o homem ta barbarizando nesse segundo semestre, ao contrário de vc, eu acho que o suíço irá terminar o ano em 1º, pra alegria da vossa amiga Renata, e a cereja do bolo será o título na Davis, vida longa ao rei.

    Responder
  4. Cynthia - Araçoiaba

    Chiquinho, discordo qdo vc diz q o Djoko tem mais chances. Ele tem q vencer tudo, como fez ano passado. O Roger pode “ate'” perder e alem do mais tem mais alguns, poucos, pontos na Davis. Sei nao, hein … E outra coisa, antes do Federer o q se dizia era q um tenista apos se tornar pai perde um pouco o foco. Sera’ q Djoko seguira’ Roger? Ou sera’ como todos os outros? A conferir. Sem duvida sera’ eletrizante!

    Responder
    1. Mário Fagundes

      Exatamente, Cynthia, aconteceu com Federer (que também é gênio no quesito conciliar família com tênis de alto nível) quando os gêmeos chegaram, houve sim perda de foco, mas depois ele retomou os melhores dias e está aí nos brindando com grandes feitos. Vamos ver como Nole se comportará a partir de hoje.

      Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>