TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Djokovic no 7. céu e digno lider
Por Chiquinho Leite Moreira
julho 7, 2014 às 5:51 pm

O 7. título de Grand Slam para Novak Djokovic colocou o tenista sérvio no paraíso. Numa final imprópria para cardíacos, ele foi exigido ao máximo. No quarto set, especialmente, foi levado ao extremo. Como não pensar que vinha de três derrotas em finais desta importância? Dois motivos o levaram a superar todas as dificuldades. Uma: acabar com a sina de vice-campeonatos. Outra: retomar, com toda dignidade, a liderança do ranking mundial. É merecidamente o atual número um do mundo.

Verdade seja dita. Novak Djokovic não teve vida fácil diante de Roger Federer. O tenista suíço tinha a maioria dos corações ao seu lado. Revelou poder de reação ao superar desvantagem de dois games a cinco e levar a decisão para o quinto set. Deixa claro que pode – e acredito que deva mesmo – conquistar ainda mais um troféu de Grand Slam.

Aos 27 anos e às vésperas de se tornar pai, Novak Djokovic atingiu o auge de seu jogo. É claro que sempre se pode melhorar, mas nunca ele atuou com tanta autoridade e eficiência como nesta decisão do All England Club. Esteve no seu melhor.

É por isso que com todo o direito lidera o ranking mundial. Suas últimas derrotas em finais podem ser deixadas na gaveta do passado. Ostenta novamente um jogo incrível, com regularidade de se fazer inveja. Afinal, quem poderia apontar o ‘melhor golpe’ de Djokovic? Difícil… o conjunto da obra revela sua arte.

 


Comentários
  1. Toninha

    Querido Chiquinho, lhe parabenizo pela coerência e imparcialidade ao executar esta análise sobre a final de domingo… Isso denota sua demonstração de fato e de direito ao grande Campeão de Wimbledon Novak Djokovic.

    Responder
  2. Nane Carvalho

    Boa tarde Chiquinho Leite,

    adorei esse texto sobre Djokovic, Federer e a final de Wimbledon. Escrevo um blog sobre tênis (www.tennissoul.com.br) e quero saber se posso compartilhar esse texto lá.

    Obrigada e parabéns, Nane Carvalho

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Nene acho q sim embora
      nao saiba a politica de
      direitos autorais em textos assinados no Uol. Mas por mim tudo bem se quiser compartilhar

      Responder
  3. Rosa Maria

    Parabéns Chiquinho pelo seu post. É a primeira vez que comento sobre tênis, apesar de amar esse esporte e acompanhá-lo sem pre, tanto os jogos quantos os comentários. E é lendo os comentários que o estou cumprimentando, por fazer justiça a Djokovic. A maioria das análises que li priorizaram enaltecer Federer a comentar o formidável jogo desenvolvido por Djoko. Nada contra elogiar Federer um gênio do tênis a quem admiro e desejo vida longa nas quadras. Eu gosto de jogo bonito, por isso tenho a maior admiração pelo Federer e, pela mesma razão admiro muito Djokovic. Os dois jogam um belo tênis. Tenho curiosidade de ver o quanto Djoko ainda conquistará ou não no tênis para aproximar-se, e quem sabe (difícil), ultrapassar Federer. Tudo que Federer fizer daqui pra frente é aquele “algo a mais” que só um grande talento como o dele é capaz. Mas hoje, é preciso por justiça, reconhecer e enaltecer o brilhante tenista que é Djokovic Não vejo da parte da imprensa especializada em tênis colocar nas suas análise, Djoko como protagonista. E ele faz por merecer. Um abraço.

    Responder
    1. José Procopio Dias

      Faço minhas as palavras acima. Também escrevi umas linha sobre o Nole.
      Vejam o que acham:

      Mestre Nole e sua arte
      Na essência o tênis é uma arte Zen.
      Repetição, até ficar natural, intuitivo.
      É uma arte nobre. Cavalheiresca, como a dos arqueiros japoneses.
      Os mestres japoneses do arco não olham para onde vai a flecha.
      Concentram-se no discípulo.
      Exigem a prática exaustiva, até que a fluidez mecânica revele a ausência completa do pensamento.
      O discípulo torna-se “um” com o arco e a flecha. Não há mais nada a ser ensinado!
      Djoko, a raquete e a bolinha são “um”.

      Responder
  4. Marquinhos

    Pois é Chiquinho.

    Se Novak jogou o seu melhor contra Roger, com o Suiço muito longe do seu e mesmo assim o jogo foi para o quinto set, imagine se o Suiço estivesse no seu melhor?

    Responder
    1. Igor Menezes

      Bom, eu não sei dá onde aquela amarelada no quarto set foi o melhor de Djokovic… Em seu melhor, Djokovic se mantém frio e confiante, sendo capaz de salvar dois match points no 5º set, no saque do adversário em semi-final de Grand Slam, com direito a devolução suicida e vencedora de 1º saque, e ainda dá uma agitada na galera antes de salvar o 2º match point, pra então virar a partida… Esse é o melhor de Djokovic! Te lembra alguma coisa?

      Responder
  5. Luiz Fabriciano

    Chiquinho, apesar de eu ter discordado de você em alguns de seus últimos posts, esse me premia como torcedor cada vez mais convicto de Novak Djokovic. Bela homenagem.
    Grande abraço.

    Responder
  6. Marcus Rocha

    ..parabéns Chiquinho..fico muito feliz quando vejo você escrevendo tão rápido sobre um tenista que ganhou um Slam sem ser o Nadal..você é pra mim um dos melhores e mais experientes jornalistas desse ramo..e sua opinião sobre os tenistas é importante..mas não aguentava mais vê sua idolatria pelo Rafael Nadal..cujos feitos e carreira admiro..principalmente força mental e física..mas como gênio ai não dá..escutei outro dia algo interessante..nunca ouvi um tenista bom emergente dizer que tem como ídolo ou inspiração no tênis o Rafael Nadal..estranho isso né Chiquinho visto os muitos títulos que o Nadal já ganhou e ainda ganha..mas você Chiquinho conhece alguém?

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Conheco… abs. Curioso mas
      hah muito
      mais entre o ceu e a terra…enfim vale tb para
      o fato de q gostaria de estar
      mais assiduo

      Responder
  7. Ricardo Resende

    Concordo com quase tudo, Chiquinho. Djokovic incrível. Federer com a genialidade de sempre, mostrando estar muito longe da condição de aposentado que muitos teimavam em lhe impingir.

    Mas o jogo do Djoko, embora atualmente muito consistente e completo, ainda sobressai pelas devoluções. As estatísticas da partida mostram que Federer perdeu no 2º saque, tanto no seu quanto no de Nole.

    Responder
  8. lEvI sIlvA

    Post irretocável, Chiquinho! Djokovic fez por merecer, não só o GS de WB, mas o retorno ao Nº1 com autoridade e muita, muita sobriedade. Ele volta a ser o tenista a ser batido! Abraço!

    Responder
  9. Luis Manuel C.F.

    Sou fã,de R.federer,mas,o tempo passa…e neste momento concordo em absoluto com o primeiro lugar para Djokovic…
    Prarabens, para ele, e que permaneca por muito tempo.

    Responder
  10. mariliense

    Boa noite aos colegas do blog!
    No jogo entre os dois maiores fregueses do Rafael Nadal ( ambos perderam 46 vezes para o espanhol ) deu a lógica e levou a melhor o grande Novak Djokovic. Nole deveria ter ganho por 3×0 como Rafa faz com Federer nos últimos tempos, mas a sua já conhecida instabilidade emocional quase que leva o titulo ganho para a lata de lixo. Foi uma pena que Nadal perdeu para mais um aventureiro sacador de quadra de grama que só favorece àquele que acerta mais o primeiro serviço e não a troca de bolas e à arquitetura do jogo de tênis, caso contrário Nadal teria mais um titulo na prateleira. Mas o se não existe então parabéns Novak Djokovic grande campeão, e você será maior ainda caso vencer Rafael Nadal em Roland Garros ….. e parabéns também ao Federer que apesar da derrota continua jogando um ótimo tênis. Torço para que o suíço jogue ainda por um bom tempo pois ele é a alegria da torcida Rafa Nadal e vaaaamoooooos….

    Responder
      1. Marquinhos

        Chiquinho,

        O rapaz ai em cima sempre escreve a mesma coisa. kkkkkkkkkkk Pior que o papinho é obsoleto sem criatividade.

        Responder
  11. Igor Menezes

    Poxa, Chiquinho! Coloquei fé em você!! Você fez 4 parágrafos… Reservou 3 merecidamente ao campeão e apenas 1 a Roger… Fez bem. Roger é grande demais e não precisa roubar o momento do sérvio… Você percebeu a grandeza do feito que é vencer o suíço em uma final de Wimbledon e decidiu retratar o momento, ao invés de ficar exaltando o feito de uma possível última final na carreira de Federer… Está longe disso. Ainda tem muita lenha pra queimar… Se o pessoal não entender isso, todo grande resultado de Roger vai ser tratado com cenário apocalíptico… Parabéns a NOVAK DJOKOVIC, que neste domingo galgou alguns degraus na história do tênis, deixou para trás nomes como Boris Becker e Stefan Edberg e se colocou ao lado de caras como John McEnroe e Mats Wilander… E com pontencial pra mais…

    Responder
  12. Jorge

    Djokovic leve, agil, bazuca certeira… Com saque mais eficiente nos momentos decisivos; seria imbatível.
    Federer mágico; no saque se superou.
    02 monstros, que faz do tenis realmente um esporte completo.

    Responder
  13. Mário Fagundes

    Sem dúvida, Chiquinho, Novak Djokovic é o melhor tenista dos últimos anos. Mereceu o título e está novamente no topo do ranking. Neste segundo semestre vai se casar e ser pai. Tomara que ele consiga conduzir vida pessoal e tênis de alto nível com sabedoria, assim como Federer já o faz há algum tempo. O suíço, por pouco, não faturou o oitavo Wimbledon. Chegou inteiro ao 5º set (o que era dúvida para muitos) e jogou muito tênis. Para a felicidade dos fãs, a a aposentadoria ainda está longe de acontecer. Ele provou (mais uma vez!) que “ainda há muita água pra passar debaixo da ponte”. O futuro de Federer ainda nos reserva fortes emoções. Quem sabe com mais um slam? Quem viver, verá!

    Responder
  14. Sergio Ribeiro

    Excelente meu Caro Chiquinho. Novak atingiu a maturidade de seu jogo exatamente nesta Final ( em que o próprio atribuiu como sendo a sua melhor) , e já escreveu seu nome na Historia do Esporte. Se Roger Federer tivesse se aposentado, como alguns Adolescentes adorariam , seus filhos nao teriam a chance de compartilhar com o pai este momento grandioso. Sua analise foi perfeita. Novak esteve próximo da perfeição. O quarto Set foi para o Suíço, em função do seu grande esforço. Todos os méritos para o N1. Abs!

    Responder
  15. Einstein Bohr

    Djoko foi extraordinário apenas no ano de 2011, e sua “média” de atuação sempre foi muito alta. Mas Federer, Nadal e mesmo Murray (muito raramente), alcançavam níveis superiores ao Djoko. Por isso, ele tem tantas derrotas em finais. Mas isso não vai acontecer mais com frequência, pois seu nível físico é muito superior ao dos outros. O circuito está decadente, e Djoko pode aproveitar até que a nova geração consiga desbancá-lo. A velha, não lhe alcança mais.

    Responder
  16. Hélio Samary

    Fiquei com a mesma impressão meu caro chico, ainda dá, mais ou menos uns dois “slams”. Basta Rafa se machucar, “Nole” se adoentar e o “Murray” desconcentrar. Grande abraço, velho amigo!

    Responder
  17. Fernando

    Grande Chiquinho ! Falou tudo… deixa eu compartilhar algumas idéias contigo…

    Cara… pra mim o Djokovic é um jogador COMPLETO desde 2010… em 2011 foi a temporada AUGE… melhor que a Federer em 2006 ou a do Nadal em 2009 – 2010. A temporada passada apesar dos VICES e esta temporada promete ser melhor que 2013… Pra mim leva o US OPEN e o Masters Final em Londres de novo !
    Estratégia de Jogo… PERFEITA
    Vontade e garra… PERFEITO
    Saque… PERFEITO
    Backhand e Forehand… PERFEITO
    Voleio… PERFEITO
    Parte Física… um MONSTRO
    Devolução.. MAIS QUE PERFEITA
    Cabeça no jogo… Aí que precisa melhorar um pouco e MATAR na hora certa o jogo… ainda sofre um pouco e dá chances desnecessárias pro adversário… foi assim em Roland Garros este ano no terceiro set e no quarto set em Winbledom.
    Mas… sem dúvida, pra mim é o jogador mais COMPLETO do circuito colocando os fatores que citei acima.
    Abs, grande análise Chiquinho… vou te mandar uma pergunta muito séria amanhã… eu e meu pai que acompanhamos tênis temos sérias dúvidas sobre Doping

    Responder
  18. Hélio Samary

    Chico, boa tarde, por que um comentário aparece com uma frase por cima dizendo: seu comentário está aguardando moderação.Que tipo de moderação? Quando o que está escrito não é nada de mais.

    Responder
  19. felipe

    Chiquinho, realmente o Djokovic já estava mais do que na hora de levantar outro Grand Slam, digno nº1 mais completo do circuito atual, bom ver o velho Federer chegando a final e jogando de igual para igual, só a mão magica dele mesmo, fisicamente para ele fica cada vez mais dificil acompanhar esses feras a idade chegou inegável. Bom seria ve-lo ganhando outro Slam e se aposentar por cima de todos, não dá para comparar ele é o melhor de todos os tempos, ganhou Slam e todos os pisos e não vive de apenas um tipo de piso igual ao Nadal….

    Responder
  20. Chiquinho Leite Moreira

    O q vc acha? O
    jogo foi para
    o 5 set e poderia ter caido para qualquer lado. Chegar a final jah revela a possibilidade de vencer um Slam. Lembre-se do q aconteceu com Arantxa vs Steffi

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>