TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Vitória de Teliana é lição de vida
Por Chiquinho Leite Moreira
maio 27, 2014 às 11:57 pm

Muita gente já deve estar cansada de saber. Mas nunca é demais lembrar, especialmente num momento destes em que Teliana Pereira ganhou fama e repercussão. Sua vitória em Roland Garros é uma lição de vida. Um exemplo para quem está sempre reclamando. Até mesmo aqueles que assistiram ao jogo e disparavam contra a transmissão. É melhor mostrar ou não? Ela estava na quadra cinco, sem bons recursos técnicos. Fez história e o torcedor brasileiro teve a chance de acompanhar..

Nascida em Pernambuco, com muito orgulho, o destino e a esperança de uma vida melhor levaram seu pai para Curitiba. Não vou entrar em detalhes. O momento é de olhar para frente, falar do sucesso e de coisas boas. Aprendeu a jogar tênis na academia de Didier Rayon. Um personagem gentil, interessado e que colocou não só Teliana como seus irmãos para jogar tênis. Foi o seu primeiro treinador. A ensinou os principais segredos do esporte e da vida. A levou para a Europa e a fez falar francês. Ora, onde estaria esta menina não fosse o destino e mão deste homem. A migração de seu pai e a bondade de Didier alteraram o rumo..

O tempo levou Teliana a caminhar sozinha. Mas já sabia a importância de cada detalhe. Seu tênis não é fácil. Precisa de muito treino e determinação. Mas sacrifícios são sacrifícios. Só quem os vive sabe o que significam e o quanto enobrecem.

Aos poucos Teliana vai colhendo o fruto de tanto trabalho. Seu rosto é alegre. Um sorriso sincero. Será que ela dormiu na noite depois do jogo? Um filme de longa metragem deve ter passado pela sua cabeça. As esperanças são feitas de objetivos e correr atrás deles já faz parte de sua rotina. Nada mais a cobrar, embora jamais vá se dar por vencida.


Comentários
  1. Ricardo B. de Carvalho

    Chiquinho com textos excelentes. Grande cobertura da Bandsports. Saretta vem evoluindo e me surpreende(como comentarista). . Interessante que o Larri permanece com o mesmo tempo de torneio que voce. Espero que se interesse(o Larri) pelo proximo jogo do Murray. Torço pela zebra. Mas voltando ao feminino , fiquei impressionado com a potencia da americana KEY. Está sendo puxada pelas irmãs Williams?

    Responder
  2. Rogério Rangel

    Sensacional a Band colocar os Br na TV. A cobertura e os comentários estão perfeitos. Boa surpresa o Mello, que nos tempos de juvenil, vivia em pé de guerra com o Sareta. Só os narradores q parecem não entrado no evento. Quanto a Teliana e Belo, fantástico. Vamos torcer muito por mais uma rodada.

    Responder
  3. Paulo

    Prezado Chiquinho, chegando para o almoço resolvo acompanhar a partida do Tsonga contra o Melzer e de repente o que ocorre? Uma entrevista com o Bruno, com aquela voz de Anderson Silva, durante a partida que voces estavam transmitindo. Confesso não acreditei, pois tal entrevista poderia ser efetuada após a partida e não durante. Totalmente deselegante, creio que estão pensando que tênis é como futebol, lamentável. Imediatamente corri para encontrar links na internet. Fica a sugestão para evitar esse tipo de desrespeito para com o amante de tênis. Abraço.

    Responder
  4. Luisinho

    Prezado Chiquinho,

    Avise o pessoal da emissora que deixar o jogo de Federer de lado para transmitir Tsonga é o “fim da picada” e inaceitável. Ou será que o Francês dá mais audiência que o Suiço? Desculpe, você não deve decidir isso, mas a emissora perde pontos com quem gosta de tênis.

    Responder
  5. Ricardo B. de Carvalho

    Rangel. A dupla dos ANDRES(Sá e Melo), que eu me lembre chegaram ´as semi finais de Wimbledon, talvez o melhor resultado do tenis brasileiro. Depois dissso os mineiros não se entenderam mais, e cada um foi buscar seu parceiro estrangeiro. Nas transmissoes, referem-se apenas aos brasileiros, com se tivessem levando os parceiros nas costas, ou seja, jogando sozinhos. Voce deve conhecer os meandros das divergencias. Se puder explicar, eu agradeço.

    Responder
  6. Ricardo - São Paulo

    Foi ótimo terem mostrado a Teliana, mesmo que fosse de um celular. Orgulho da vitória dela, dentro e fora das quadras. Sorte ao Brasil na França. Abraços

    Responder
  7. Rafael

    Sem comentários Chiquinho. Seu texto diz bem a verdade. Inclusive foi um dos melhores posts que já li seu. Teliana é uma exemplo até mesmo para vários tenistas brasileiros que infelizmente não sabem o que jogar tênis. O exemplo dela é uma referência para todos nos que não somos tenistas mas reclamamos da vida.

    Responder
  8. Ernesto Nery Serafini

    Chiquinho
    Parabéns pelo seu trabalho. Pelo RG 29. Adoro seus comentários.
    Parabéns a Band. Maravilhosa a transmissão.. Melhor de todas.
    Sareta esta muito bem. Show de comentários.
    O que vc quis dizer com a frase acima: “Seu tênis não é fácil”?
    Abs

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      É que ela joga com dificuldades. Não é fácil para ela jogar tênis. É resultado de muito trabalho e dedicação. Ela mesmo falou a radio france internacional que está longe de ser uma jogadora capaz de buscar as linhas. Mas lamentou a derrota pq errou demais. Investe na regularidade. Tênis fácil= Marcelo Rios, Marat Safin, Flavio Saretta, Roger Federer. Tênis difícil Guga, Meligeni, Ou seja não é fácil, sim fruto de trabalho dedicação, treino. Ernest Gulbis joga fácil, Djokovic difícil. É mais ou menos assim. Difícil de explicar, fácil de perceber…

      Responder
      1. diego chaves

        Esse comentario foi metade correto. Botar djokovic jogando dificil nao rola. Bota o nadal, o ferrer. Djokovic joga facil, a bolinha anda sem esforço. Nao se baseie so pelo gemido do camarada…
        Teliana tem serias limitaçoes mas ela eh tao simpatica e atenciosa que esquecemos disso tudo e torcemos como se ela fosse a serena williams! O brasil precisava disso. Ta faltando agora so um idolo no masculino pq nas duplas e no feminino estamos bem!

        Responder
  9. Paulo

    Caro Chiquinho, homenagear e elogiar a Teliana nunca será demais porque ela é, sem a menor dúvida, merecedora; não só por sua incrível história de superação na vida mas também pelos seus resultados que resgataram o tênis feminino do ostracismo e do vexame. Sou seu fã declarado!
    Entretanto não posso, a bem da verdade, constatar que, após ver o seu jogo com a Sorana Cirstea, fica evidente as suas limitações técnicas e que ela tem claros limites em sua evolução no tênis. Tomara que eu esteja errado mas ela não tem talento suficiente para atingir um top 30, nem para sonharmos com campanhas inesquecíveis dela em Grand Slams. Portanto é melhor baixarmos as expectativas e apenas curtirmos as pequenas vitórias dela em torneios menores, sem grandes cobranças. Assim, o que vier será lucro e só alegrias…

    Responder
  10. Didier

    Chiquinho,
    Parabéns pela matéria. A Teliana é uma pessoa realmente excepcional, se tivesse recebido o apoio merecido, eu não duvido que ela alcançaria conquistas ainda bem mais altas. Mas ainda tem caminho para frente… Agradeço a lembrança pelo trabalho e a orientação que ela reccebeu porque muitas vezes esqueça-se da formação. E sem uma boa formação não existe resultados. Gostaria acrescentar mais uma coisa, já que não tivemos a oportunidade de conversar em Paris: Realmente se ela é uma jogadora que precisa treinar bastante (com toda a proporção, o Nadal precisa também) ela tem golpes como o voleio e a esquerda e uma inteligência de jogo que poucas têm.
    Muitas vezes ouço que Teliana é esforçada (o que é absolutamente verdadeiro) mas para chegar ao topo 100 precisa de muito mais. Se fosse assim o tênis brasileiro não teria ficado 25 anos sem nenhuma menina na chave principal de Roland Garros.

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Vc tem razão Didier… parabéns. É o que costumo dizer: técnica é eficiência, não precisa ser bonita, tem de ser efetiva.
      abs

      Chiquinho
      e realmente uma pena que não tenha dado para conversar mais em Paris. A correria está grande, mas acho que o público está recebendo uma cobertura completa e com a cor local, de repórteres, comentaristas, apresentadores, narradores, uma equipe completa de engenharia, produção e tudo mais que nunca existiu, nem mesmo nos áureos tempos do guga.

      Responder
Deixe uma resposta para Chiquinho Leite Moreira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>