TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Nadal dá o tom no Brasil Open
Por Chiquinho Leite Moreira
fevereiro 12, 2013 às 8:31 pm

Rafael Nadal não chegou a São Paulo, vamos dizer assim, ao estilo Roger Federer. O Brasil Open é um torneio oficial. Diferente do que foi a turnê do suíço. Por isso, a entrevista coletiva do espanhol não esteve recheada de respostas simpáticas, alegres, mas sim de verdades. Ele reclamou da ATP. Não vê na associação de classe o interesse em defender os jogadores, Advertiu para os destinos mercantilistas do tênis masculino e chiou com a exigência de 25 segundos para o saque.

Há vários meses sem jogar, Rafael Nadal sente-se desprezado pela ATP. Acha que as lesões, cada vez mais frequentes no tour, deveriam ter a condescendência da associação, justamente por que todos estão jogando muito. Algumas vezes além de suas possibilidades. Tudo para cumprir compromissos, defender pontos e dólares.

Rei do saibro, o ex-número um do mundo gostaria de ver a terra batida com mais frequência. Afinal, hoje as quadras duras estão dominando… e machucando. Nos Slams um torneio é no saibro, dois outros no cimento e Wimbledon na grama, que, pelo que sei, não é agressiva aos joelhos e articulações. Nos Masters o ano começa com duas competições em quadras rápidas, Indian Wells e Miami. Depois segue para a Europa com Monte Carlo, Madri, um saibro diferente.e Roma. Volta ao piso duro com Canadá, Cincinnati, Xangai e Paris.

Sem dúvida nenhuma um caminho muito duro, literalmente, para quem busca não só a recuperação física, como ao seu antigo nível técnico. Em São Paulo, Nadal faz sua estreia na quinta feira. Os dias de descanso, desde a final em Viña del Mar, serão importantes, mas talvez não decisivos para seu futuro no Brasil Open.


Comentários
  1. Wagner Bueno

    Chiquinho, por favor comente da ganância de nossos empresários. No ano passado assisti a final do Brasil Open e paguei 60 reais. Este ano , antes do anúncio da vinda do Nadal, já paguei 150 reais. Após a confirmação da vinda do espanhol o preço foi para 300 reais. Realmente eles não querem que a gente participe. Depois reclamam.

    Responder
    1. renato junior

      Wagner, não perca seu tempo… o Chiquinho defende ferrenhamente a organização deste torneio… talvez porque ele não tira um centavo do bolso, comenta que R$ 300,00 para assistir a um jogo da escada seja culpa de falsificadores… estranho comentário, perfeitamente alinhado com o da Koch Tavares… Com relação a falsificação, seria bom ver um ingresso falso… mas se o acesso era feito através de handhelds, com leitura código de barras, e como pode ser falsificado o ingresso? O falsificador deve ser um expert em tecnologia para isso… outro ponto, se a falsificação comentada foi da pulseira, o falsificador deve ser tratado como genio, por adivinhar a cor da pulseira do dia certo, horas antes da partida… não será que a Koch Tavares fez mais pulseiras e alguém desviou? Se venderam 9.300 ingressos, e esta a capacidade do ginásio, por que não descontaram as cadeiras q ficam nos pontos cegos em razão das cameras de TV? Ah,Chiquinho, por esta eu não esperava…

      Responder
  2. Felipe Augusto de Souza

    Olá Chiquinho. Sempre fui um ferrenho torcedor do Federer na rivalidade com o Nadal. Aliás, importante falar, uma rivalidade muito maior que do Djokovic com Nadal ou Federer.

    Vi a final dele de semana passada e me parece que suas (ou de uma jornalista que não me lembro a nacionalidade, de que ele começaria a cair quando alguem tiraria o posto de número 1 dele) que ele segue o caminho do Borg parece estar correta. É cedo para falar, mas me deixou séria impressão que ele não vai conseguir chegar nas bolas como antigamente. Para um tenista que depende muito da velocidade como ele, isto parece bem complicado.

    Agora os 25 segundos e os poucos torneios no saibro achei uma “puxação de sardinha”.

    Adoro seu blog Chiquinho!

    Responder
  3. joana

    Por que não temos a transmissão do jogo de duplas (Nadal!!!!) do Brasil Open, depois de um dia inteiro de jogos pouco interessantes? Se esta for a amostra do que teremos na transmissão EXCLUSIVA do band sports do Roland Garros em maio, já estou desapontada!!!!!

    Responder
  4. Regina Fernandes Arruda

    NADAL VOCÊ JOGA MUITO TÊNIS. ENQUANTO VOCÊ ESTIVER NAS QUADRAS ESTOU DO SEU LADO TE APOIANDO
    TANTO NO BRASIL COMO NO EXTERIOR. SOU SUA FÃ NR. 0. TOURO, TE CUIDA …. REKA.

    Responder
    1. Silvio

      O Nadal so defendeu seus interesses, isto para mim nao eh sinonimo de profissionalismo.

      Por falar nisto, notaram como ele esta mais magro? Parece que nao esta tomando suas “vitaminas”.

      Leiam sobre a operacion puerto .

      Responder
  5. MOACIR ROCHA

    CHIQUINHO, VC É PUXA-SACOS ABSURDO DO NADAL… DESMERECE O QUE O FEDERER DISSE EM COLETIVA…É MUITA PRECARIEDADE DE SUA INTELIGENCIA…O NADAL SÓ ESTÁ DEFENDENDO OS PRÓPRIOS INTERESSES…SAIBRO, SAIBRO, SAIBRO… É SÓ ELE QUE SOFRE?

    Responder
    1. Gabriel

      PERFEITO!!! PERFEITO!!!! PERFEITO!!!

      Por que o FEDERER não se contunde?? Porque ele sabe escolher os torneios!!e principalmente porque ROGER FEDERER é clássico! não se mata atrás de bolinhas em torneios abaixo de Master 1000. Se o FEDERER fosse jogar pra valer todos os torneios que disputa, ele já teria uns 200 títulos.

      O Nadal se sente um coitado, acha que só ele sente dor.

      Responder
    2. Maurício

      Desculpe me intrometer nessa conversa, mas acredito que o Nadal quer que a ATP obrigue o tenista a uma quantidade menor de torneios obrigatórios. Ah, não sou nadalista, tá? Sou mais Murray. Que é “mala”, mas tem talento de sobra.

      Responder
  6. Roberval Ramos Mascarenhas

    Chiquinho, parabéns por mais esta grande Reportagem, te acompanho sempre, seja no UOL, seja na BANDNEWS e você meu amigo está sempre se superando, gostaria de saber como você consegue ser tão versátil e competente? Sempre justo e preciso em suas considerações.
    abs,

    Responder
  7. renne bueno

    Chiquinho…Sou Corinthiano, mas não deixaria de ver um jogo do Palmeiras contra o Barcelona.
    Sou Federer de carteirinha, mas não deixaria de ver o Nadal hoje. Vamos ver o que ele ainda tem para dar.
    Sobre o piso: concordo que temos muito torneio no cimento. Deveríamos ter mais grama. Saibro já tem muito.
    Sobre os 25 segundos: O Nadal respondeu muito bem, prefiro os rallyes bem jogados. Eu limitaria os pingos antes do saque.
    Sobre doping: Federer coberto de razão: Passaporte biológico na galera, como no ciclismo.
    Abcs
    renne

    Responder
  8. Rafael Prado

    O que mais dói para os torcedores do Federer (eu sou um deles) é que ele está 19 a 10 pro espanhol, se fosse o Federer o especialista no saibro eles estariam concordando com ele… digamos que no minimo deveria haver uma divisão igualitária na superfície dos torneios. Mais justo seria impossivel!

    Responder
  9. João Paulo Gomes

    Acho que já tem bastante saibro no circuito, o que falta mesmo é estender a temporada de grama, que dura ridículas 3 semanas… Pra mim a declaração do Nadal foi um certo “chororô”, ele é que tem que adaptar o seu estilo de jogo às superfícies, e não o contrário: é óbvio que as lesões cada vez mais constantes dele têm a ver com a sobrecarga nas articulações provocada pelo seu jogo eminentemente físico, que prolonga pontos e partidas ao máximo, o que acaba cobrando seu preço com o passar dos anos. Ou ele passa a ser um jogador mais agressivo (conquistando mais pontos com winners e não esperando erros não-forçados do adversário: até achei que ele tentou jogar assim em Viña del Mar, vamos ver se isso se mantém aqui no Brasil) ou realmente a carreira dele ficará seriamente ameaçada.
    E outra coisa que ele não disse: as quadras (mesmo as de cimento e grama) e as bolas de hoje são bem mais lentas que as de 15/20 anos atrás, o que contribuiu demais para que ele também pudesse ter sucesso nesses outros pisos, já que como a bola anda menos sempre dá tempo de ele chegar nas bolas com esse preparo físico absurdo que ele tem. Até a década de 90 seria impossível um tenista com o estilo dele vencer em Wimbledon. Disso ele não reclama…
    Abraço a todos

    Responder
  10. Marcio Algranti

    Vivo na Argentina, um país que apesar de todos seus problemas, sempre tem 10 tenistas entre os 100 melhores do mundo. Que vergonha que dá os organizadores montarem uma quadra cheia de falhas! O Brasil, com toda pompa, continua e continuará na 2a divisão do tênis por muito tempo!!

    Responder
  11. Maurício

    Ainda bem que tem o Nadal pra dar o tom no Brasil Open. Porque se depender do Bellucci… HAJA DEUS! Parece uma montanha russa, de tão irregular. Continuaremos esperando – sentados, num sofá bem confortável – o Bellucci deslanchar como já o fez em Madri e Gstaad. Capacidade pra isso ele tem, falta CABEÇA e CONSTÂNCIA/REGULARIDADE. … E la nave va…

    Responder
  12. salim abud

    Chiquinho, o que vc conversava após o jogo do Nadal ontem com o staff dele?o que eles reclamavam?eu estava lá do lado mas não consegui entender o que vcs conversavam.
    Abs

    Responder
  13. José Roberto Peralta

    Chiquinho , aqui é o Peraltinha de Jaú grande amigo do Joni Dalcim.Estou te escrevendo para te dar os parabéns pelas matérias e parabéns ao Dalcim tbm que para mim ele é um sensacional comentarista de tenis com uma desenvoltura na fala ímpar e sempre muito objetivo em seus comentários e gostaria de pedir a presença do Joni para os próximos torneios que o Band Sports transmitir.O Renatão e o Orlandinho também são sensacionais.Sempre assisti tudo no SPORTV mas com vcs transmitindo o BRASIL OPEN não consigo por no canal da SPORTV mesmo sendo grande admirador do Dácio e do Eusébio ,mas vcs ganham.Renato,Orlando,vc e o Joni é time para transmitir Grand Slam com alta audiencia.Manda um abraço para o Renatão.Sumi dos Futures porque quebrei o tornozelo em 2012 abril.Ruptura de todos os ligamentos e fratura tri-maleolar. Depois de 9 meses estou de volta aos treinos.Avisa o Renatão saque e voleio que eu vou voltar ao Futures e Challengers am Junho.Fala para o Joni que eu parei de comentar em seu blog pois faz quase um ano que todos os dias estou resolvendo uma coisa com o POKERSTARS.Chiquinho, agora só falta a documentação ser autenticada pelo Guinnes Book World Records.Desafiei os recordes do Guinnes dos dois melhores do mundo em multi-tables in ring games em No Limit Hold Em , O Randy Lew(USA) e o Elky Grospellier(FRA).Em simulações consigo ser 0,4 seundos mais rápido que o Randy no tempo de reação médio por mão disputada usando apenas 24 tables 6-max fast time.Randy usou durante 8 horas 37 tables 9 players No Fast. Adsicionalmente, o PokerStars vai liberar até 100 mesas simultaneas para mim , o dj bruxo BRA do PokerStars.Desafiei os 26 melhores do mundo tbm em mesa live,num torneio de 27 jogadores; eu mais os 26 melhores do mundo com 3 MI US$ o buy-in. Essa o Joni vai cair de costa Chico e Renato .Desafio do Guinness será em Maio e se tudo der certo em Junho eu volto ao circuito profissional como o melhor jogador do mundo em ring games em No Limit Hold En.Vai ter uma festa de lançamento oficial do desafio a imprensa com a presença da Rede Globo que terá os direitos de transmissão local das imagens para o mundo. Os desafios acontecerão ao vivo na balada dentro de uma casa noturna aqui em minha cidade durante 6 dias consecutivos com presença dosfiscais do Guinness Book e dos gerentes de marketing e celebridades do PokerStars.Se eu quebrar os recordes meu empresário vai trazer o Dj número 1 do mundo o DJ Tiesto para divulgar o lançamento das tentativas de quebra dos meu recordes pessoais caso eu consiga as duas quebras.Fui convidado para ir no Faustão e no Fantástico divulgar o desafio.Quando as datas e os locais forem escolhidos após a revisão da documentação do Guinness Book pelo PokerStars eu mando uma mensagem te passando as datas e os locais. Aviso tbm quando eu for no Fausto e na Glenda.Adianto que eu quero a presença de voces na festa de lançamento do desafio a Rede Globo e queria que vcs acompamhassem ao vivo o desafio aqui em minha cidade em maio ou Junho no máx. .Chico ,obrigado pela atenção e parabéns mais uma vez pelo alto nível da transmissão do Brasil Open.Um grande abraço a vcs

    Responder
  14. Antonio Lima - DF

    Caro Chiquinho Leite, a ATP, apesar de ter sido criada como uma associação para defender os interesses dos jogadores profissionais de tênis, em 1972, atualmente, ela não é mais uma associação de classe. A ATP – Association of Tennis Professionals, é responsável por tudo que diz respeito ao tênis profissional: patrocínios, organização de torneios, juízes de cadeira, juízes de linha, calendário, etc, etc, etc. Se os criadores de tal associação queriam que ela defendesse os interesses dos tenistas, deveriam ter, pelo menos, acertado na escolha da sigla. ATP – Associação dos Profissionais do Tênis, na verdade, deveria ter sido chamada de APTP – Association of Professional Tennis Players (Associação dos Tenistas Profissionais). Dessa forma, a ATP não faz nada além do que prega seu nome. No brasil, infelizmente, deturpa-se tudo, na hora de traduzir; de nomes de filmes a nome de papa. Assim, HP – Horse Power (força de cavalo) vira PH – Power Horse (cavalo de força); O Formando (filme ganhador de Oscar), vira A Primeira Noite de Um Homem; O Bom O Mau E O Feio, vira Três Homens em Conflito; o papa Benedito XVI (nome escolhido pelo próprio papa, e assim chamado no mundo inteiro), vira Bento XVI; e por aí vai. Bom, essa do papa dá para entender, afinal, no brasil, o nome Benedito está associado ao negro e ao pobre e ignorante. Logo da escolha do papa, a Folha divulgou o nome correto do mesmo: Benedito, mas a igreja disse que, aqui, ele seria chamado de Bento; e assim ficou. Um abraço.

    Responder
  15. Altaisio Paim

    Bom dia Chiquinho!
    Chiquinho, os tenistas reclamaram e muito do piso. Notei nas transmissões do SPORTV que os comentaristas se “irritaram” com as críticas feitas, querendo esconder(talvez) a deficiência do piso por se tratar de Brasil.( um patriotismo desnecessário).
    Qual a sua opinião sobre o piso no Brasil Open , caro amigo?
    Abraços..

    Responder
  16. Felipe Gonçalves

    Está para nascer alguém, que reclame tanto quanto o Nadal. No ano passado, ele chegou a dar uma desculpa pra derrota de Wimbledon 2007 contra o Federer. Segundo ele, sentiu um problema no joelho no 4º set (que ele ganhou por 6-2!). Qualquer dia, ele irá reclamar sobre algo acontecido em uma derrota sua no juvenil.

    Meu avô tem 82 anos e chia muito menos do que o espanhol.

    Responder
  17. SIDNEY

    Torneio no Brasil não contou com os melhores jogadores do circuito. O Nadal mesmo a meia-boca ganhou. o Belluci é tipo Rubinho, não tem carisma e talento para ser um ganhador.

    Responder
  18. Andre

    Não concordo com a frase “Tudo para cumprir compromissos, defender pontos e dólares”. Se eles atendem a muitos compromissos é por causa do dinheiro que ganham…

    Responder
  19. gilmar palomares

    O tempo é implacável Chiquinho. Quanta diferença de Nadal aqui em Sauipe quando se sagrou e agora. Embora sem dificuldades com Nalbandian, demonstrou que não é mais mesmo quando enfrentou Horácio Zeballos. Entendo que o teste definitivo vai ser em Acapulco.
    Mudando de assunto. Inobstante o ginásio lotado ai em Sao Paulo, o tornei em Sauipe era mais caloroso, nostalgico e bem mais animado com as encontros à noite na vila. Pelo semblante dos jogadores ai, com certeza estavam saudosos da Bahia.
    abraço

    Responder
  20. Julian

    Eu acho que o Nadal comentou a questão de ter mais quadras de saibro para puxar “uma lenha” para o seu lado. As quadras rápidas machucam mais com certeza, porém o estilo dos tenistas de hoje em dia está muito diferente. Pouquíssimos jogadores gostam de ir para a rede volear. Esse estilo mais clássico, e ao meu gosto, mais bonito de se jogar tênis está acabando. Felizmente ainda temos tenistas como Federer, Tsonga, Benneteau, Stepanek, Llodra que ainda utilizam-se da técnica de voleio para ganhar seus pontos. Isso faz com que o desgaste física, provocado por longas trocas de bola e por consequência da quadra rápida, seja bem menor. Todo esses jogadores de fundo de quadra na realidade não tem confiança suficiente em seus voleios, por isso apostam mais na sua regularidade (que não necessariamente é habilidade) e no seu físico. Acho que o tênis, está perdendo aos poucos toda sua classe, provocado por professores de escolinhas, pela próprio avanço da tecnologia dos novos materiais e às vezes até pelos organizadores de torneios, que com certeza preferem jogos mais longos. Sou apaixonado por tênis, vejo jogos desde o final da era do Lendl e começo da era do Sampras e Agassi. Posso garantir que só sinto emoção mesmo, nos dias de hoje, quando assisto jogos do Federer. Volta saque e voleio, por favor.

    Responder
  21. Newton

    Chiquinho ! Você já disse na tv que o Djokovic é marqueteiro.
    E o Nadal que você tanto idolatra que não está jogando o ATP 250 de Buenos Aires, devido ao alto valor pedido para participar ?
    Seria então um mercenário ?
    Ele sim é um tremendo marqueteiro já que usa com um incomodo relógio de pulso da sua griffe durante as partidas.

    Responder
  22. Urbano Sidney do Sacramento

    Chiquinho foi muito bom reencontrá-lo no Ibirapuera, você sabia que eu e minha filha tiramos foto com o Nadal? Foi sem querer querendo, driblamos a segurança e mandamos ver na foto, ela está no meu facebook. abraços e até a próxima.

    Responder
  23. Joel

    O Davi Ferrer tem 31 é jogador de saibro, é hespanhol, joga tudo quanto é torneio, não me lebro de ter contusão, venceu torneio na grama, joga torneios seguidos, e está sempre no atp finals. Não demora pra sacar por isso não precisa reclamar dos 25 segundos, é batalhador, devolve tudo, inclusive uma frase do Federer em 2007: “Ferrer é o melhor devolvedor”. Nadal reclamou com o arbitro Bernardes quando foi cumprimentá-lo, achei uma péssima atitude de quem venceu slams e foi número 1.

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>