TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Ano de 2014 promete mudanças radicais no tênis
Por Chiquinho Leite Moreira
dezembro 18, 2013 às 6:01 pm

A contratação de Boris Becker como head coach para o time de Novak Djokovic e a parceria de Stefan Edberg com Roger Federer é muito mais do que uma coincidência. É sim um sintoma. Ter dois grandes sacadores, dois mestres no saque e voleio representa um ideal de mudanças radicais no tênis a ser praticado em 2014.

Afinal, se superar Rafael Nadal do fundo de quadra é difícil ou quase impossível, junto à rede pode acuar o espanhol. O jogo fica mais rápido, muda a característica, diminui o tempo de reação e alcance das jogadas.

Antes que se fale na impossibilidade desta tendência dar certo é importante lembrar que Edberg jogava ao seu estilo diante de Ivan Lendl, Mats Wilander e foi número um do ranking mundial. É claro que também foi surpreendido em Roland Garros por um baixinho de pernas ágeis, como Michael Chang.

Becker também foi o número um. É ainda o tenista mais jovem a conquistar um título de Wimbledon, quando tinha apenas 17 anos. Seu estilo marcou época e também enfrentou grandes adversários de fundo de quadra como Ivan Lendl.

Sua forma de jogar era realmente devastadora como um ‘Panzer’ , veículo blindado de combate, um tanque alemão, como Becker ficou conhecido. Certa vez, quando estudava inglês em Londres, na Bercy Street, aproveitei uma tarde de folga e fui buscar minha credencial de Wimbledon, bem antes do início do torneio. Passeando pelo All England Club vi Becker treinando numas quadras anexas. Estava, se não me falha a memória, com Gunther Bosch. O treinador colocava umas fitas esticadas partindo da área de saque. E seu pupilo tinha de alcançar a ponta, um pouco à frente da área do ‘mata burro’ a tempo de alcançar a devolução adversária. O primeiro voleio não era definitivo, mas abria a quadra para o segundo.

É claro que os tempos são outros. Os golpes de fundo de quadra estão muito mais consistentes. Mas não acredito que dois craques do tênis da atualidade, como Djokovic e Federer fossem contratar nomes como Becker e Edberg sem terem analisado todos estes aspectos.

Enfim, estas contratações prometem agitar o tênis já no início da temporada de 2014. Afinal, a Austrália é o berço de grandes nomes do saque e voleio. E quem sabe não seja o local de renascimento deste estilo. É claro, com suas variações.

 


Comentários
  1. Henrique Farinha

    Chiquinho, realmente é muito mais difícil jogar nesse estilo hoje. O preparo físico é mais acurado, as quadras são mais lentas e dão maior tempo para a devolução do que as antigas de grama ou, então, de carpete, as cordas aumentaram a velocidade e precisão da devoluções. Dito isso, eu ainda acho que o receio está maior do que a realidade e a acomodação virou praxe. Como é mais duro jogar ofensivamente, a grande maioria tenta fazer apenas o jogo de fundo bem feito. É mais cômodo e se justifica tudo com mais facilidade, especialmente a própria incompetência… Agora, se jogar dessa forma fosse realmente impossível, por que jogadores apenas bons, como Feliciano Lopez e Michel Llodra, conseguiram destaque no cenário mundial? Llodra foi #21 do mundo em 2011. Lopez foi #15 em 2012, é #28 no momento e disse recentemente que só não ficou no Top 20 este ano por conta das contusões. Essa é a meta dele para 2014. Se eles, que não são nada extraordinários, conseguiram isso há pouco tempo, por que jogadores muito melhores, com recursos infinitamente maiores, não podem ir mais longe nesse estilo e arriscarem mais? Seria ótimo para o circuito! Abs!

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      henrique concordo com tudo q escreveu. Minha preocupacao resume-se ao fat de q se Djoko disse q foca em RG , nesse caso Becker nao tem nada a acrescentar. Acho q nesta historia tem o deso do Niki Pilic.

      Responder
      1. Henrique Farinha

        Chiquinho, eu sei e concordo integralmente com vc! Só quis aproveitar a deixa sobre a questão de Djokovic e Federer eventualmente quererem ser mais agressivos para expor o que penso a respeito. Abs!

        Responder
        1. Chiquinho Leite Moreira

          Acho que a ideia é todos contra Nadal… subir à rede hj tira o time dos tenistas. Vc lembra qdo Federer enfrentou Sampras numa exibição e o suíço ficou meio sem saber o que fazer com o americano toda hora na rede. Até achar o time as coisas ficaram complicadas.
          abs e Boas Festas
          Chiquinho

          Responder
          1. Henrique Farinha

            Concordo! E slice, então? Já viu quantos tenistas, homens e mulheres, suam para puxar uma bola que receberam com um slice baixinho? E quanto(a)s nem sabem como dar um? Abs e Boas Festas para vc também!

          2. Samuel

            Vi outros comentários aqui. Acho que qualquer pessoa que conheça tênis há pelo menos cinco anos tem noção suficiente para dizer que nenhum profissional – homem ou mulher – venceria um torneio do Grand Slam atualmente se utilizando do saque e voleio.

            De outro lado, parece que está se tornando a grande arma para vencer Rafael Nadal que os jogadores procurem interceptar as bolas altas do espanhol, cheias de spin, utilizando-se do voleio. Isso me soa válido para a temporada de saibro, inclusive. Penso que há uma grande chance de vermos isso no saibro em 2014.

  2. EU

    Hehehe….chiquinhonovski…tu concorda qui se as quadras fossi realmente mais rapida today….o fedex teria mais slams e o robozin do cão menos? Hehehe

    Responder
  3. Wade Duva

    Chiquinho,

    Oxalá suas observações se concretizem. Salvo alguns jogos, o tênis está ficando chato demais, com essa correria/pancadaria de fundo de quadra.
    Um abraço.

    Responder
  4. Claudio

    Jogar no puro saque/voleio me parece suicídio hoje. Se jogar assim contra Nadal, Murray, vai ser um festival de passadas. Agora, se a intenção é encurtar os pontos para não entrar na infindável troca de bolas, aí acho uma boa, ir à rede com mais frequência para definir logo o ponto. Principalmente no caso do Federer, que não tem mais 25 aninhos e não aguenta ficar trocando 20/30 bolas por ponto. Me parece uma ótima alternativa para esses anos finais de carreira. E se eles aprenderem a volear como Becker e Edberg (para mim o maior de todos), aí sim vai valer a pena.

    Responder
  5. Luis Henrique

    Eu penso que Novak é mais jogador que Nadal no fundo de quadra, porém, o Espanhol é mais jogador que Novak na rede, por incrível que pareça.

    Responder
  6. Sergio Ribeiro

    No caso de Federer acredito que seu amigo e grande Voleador, além de um Slice maravilhoso, deve ter dado seus Pitacos nos 7 dias em Dubai, pois joga o Champions Tour exatamente com uma de 98 , que o Suíço estréia em Brisbane. Novak contratou apenas para Doze Torneios( em 2013 jogou os obrigatórios 18) como um do Staff .Além de notar que na Rede tem o que melhorar, Becker sempre foi Craque, tem também um pouco de Business . A conferir. Abs!

    Responder
  7. lina

    Olá Chiquinho,
    Ano novo técnico novo. Parece que virou tendência, acabei de ler que o David Ferrer dispensou o técnico dele de 15 anos juntos. Novas tentativas são louváveis.Mas no caso do grande glorioso Federer, acho que esse Edberg, não vai acrescentar nada, o Federer só depende dele mesmo, são 32 anos, e chegando em 111 finais pesa mais ainda.
    Quanto ao Djokovic, sempre foi muito bom jogador e está no auge da idade e ainda tem tempo de mudar alguma coisa. Só achei um pouco estranho, o Djokovic, venceu 6 G.Slam com Marian Vajda, e dispensá-lo agora como técnico e mantendo-o na equipe, para mim tem outra jogada, só o tempo irá dizer.
    Um abraço.

    Responder
      1. lina

        Eu sei exatamente o que disse. Mas acredito que não entendeu. “O GRANDE E GLORIOSO ROGER FEDERER, DISPENSA QUAISQUER COMENTÁRIOS, ELE É O CARA, NÃO PRECISA PROVAR NEM MOSTRAR NADA A NINGUÉM,. o Edberg foi um grande jogador, foi número um, ganhou vários G. Slam etc.
        mas em comparação a esse gênio do tênis, falta surgir. Portanto, o que eu quis dizer, é que: o Federer não vai aprender além do que ele já sabe que é muito, nada com o ídolo dele de infância, talvez um conselho ou outro e nada mais.

        Responder
        1. Sergio Ribeiro

          Ele esta tentando mudar de equipamento. A raquete de 98 polegadas ( utilizada por este grande Voleador no circuito Master) e’ mais difícil de controlar junto a Rede. Dai Federer levou o Sueco a Dubai. Se tivesse feito antes, nao precisaria ter largado o projeto antes do US OPEN. Apesar dos 32, para continuar competitivo , alguns ajustes precisavam ser feitos . E o grande Campeão , justiça seja feita, esta tentando. Abs!

          Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      É isso mesmo… com o tempo a história toda aparece. Tenho uma desconfiança, mas não dá para especular, em razão das declarações de Niki Pilic a respeito da contratação de Becker. Pilic é do Leste, mas vive há muitos anos na Alemanha.
      abs
      Chiquinho

      Responder
  8. Sergio Ribeiro

    Chiquinho , Papai Noel Federer apela mais uma vez. Em vez de outro Slan , mais um Bebe rsrsrs . Gostaria de sua opinião em relação a 2014, sobre os dois Trintões . A mesma idade e o mesmo número de Slan( 17 ). Acredito que Serena parte para superar Martina e Evert , e depois dos elogios muito raros de Steff , a Norte- Americana tem bola pra também supera- lá em 2 anos ( 22 ). O que você acha? Bom Natal e Abs!

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Digo isso pois para espanto da própria Serena , a senhora Agassi depois da aposentadoria jamais se manifestou sobre o Circuito. Steffi Gráf se referiu a alguns meses sobre Serena da mesma maneira que eu a vejo. ” ela amadureceu em todas os sentidos e conhece Todos os atalhos da quadra. Esta pronta para quebrar todos os Recordes” . Serena ficou bastante emocionada. Em 2014 , nao gostaria de estar na pele de ninguém , fazendo a ressalva que ela já nao e’ mais nenhuma menina.Abs!

      Responder
  9. Fernando

    O Federer foi criticado diversas vezes em jogos com o Nadal justamente por insistir em trocas do bola do fundo da quadra. O jogo de fundo do Djokovic é muito sólido, e ele ganhou diversas vezes do Nadal no saibro. Ele sabe o que fazer para ganhar do Nadal e aprimorar o jogo de rede seria ótimo, já que ele é mais completo do que o Nadal. Quanto ao Federer, ele é fantástico, vai jogar menos torneios e se preservar mais Encurtar os pontos preserva mais o seu físico e faz com que o jogo dele seja mais rápido e completo. As críticas em relação ao Nadal é que ele só joga bolas altas com spin e corre. Seria a mesma coisa que no futebol o time marcar e correr apenas. Se não toca, dribla, faz tabelas, enfim, o jogo fica chato, e o Nadal é exatamente assim.

    Responder
  10. VANIA

    GENTE NÃO ENTENDO,NADAL É TUDO, O JOGO MAIS FEIO O ROBO,SEM CARISMA ETC………
    E AI É N 11111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111 PORQUE OS FAMOSOS
    JOGO BONITO NÃO PARA ELE HEN.

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Quantos N1 nao tinham o jogo mais bonito ? Nao sei desde de quando você acompanha o Circuito, mas isso em nada desmerece Rafa Nadal cujo estilo e’ próprio. O problema e’ que alguns acham que Tênis e’ somente o Espanhol. Dai pagam um grande Mico, pois alguém que se baseia mais no Físico jamais representara Tudo que esse esporte maravilhoso tem a oferecer. Abs!

      Responder
  11. VANIA

    NO FIM DAS CONTAS O QUE CONTA SÃO OS TITULOS GANHO CONCORDA NÃO É O MAIS BUNITINHO O MAIS SIMPATICO O MAIS CARISMATICO Á VIDA É ASSIM.

    Responder
  12. Mario Cesar Rodrigues

    Chiquinho Feliz Ano Novo…olha eu realmente acho que vejo outra coisa que a maioria dos que comentam aqui…oras Federer sempre foi um jogador de fundo de quadra….me digam se estou errado….ele cresceu jogando saibro e ele é bom no saibro….agora que me desculpem….saque e voleio quem tentar ir para este lado vai se dar mal….contra caras como Nole,Rafa,Andy…as pessoas devm entender que não tem condições….hoje é físico pancada e assumir riscos se

    Responder
  13. Mario Cesar Rodrigues

    Chiquinho Feliz Ano Novo…olha eu realmente acho que vejo outra coisa que a maioria dos que comentam aqui…oras Federer sempre foi um jogador de fundo de quadra….me digam se estou errado….ele cresceu jogando saibro e ele é bom no saibro….agora que me desculpem….saque e voleio quem tentar ir para este lado vai se dar mal….contra caras como Nole,Rafa,Andy…as pessoas devm entender que não tem condições….hoje é físico pancada isto não é encurtar ponto é medo imcopetência de jogar de todo jeito Rafa faz isto Nole também!agora se quiserem o suicídio quem tem peito adere o saque voleio!

    Responder
  14. paulo salles

    Caros amigos, tanto o post como os comentários são enriquecedores, mesmo aqueles onde discordo servem como parâmetros para que se forme uma opinião. Eu, por exemplo, acredito que o Federer insiste muito com a ideia de que irá ganhar hoje como ganhava antes, jogando mentalmente, destruindo os adversários explorando as melhores armas dos mesmos. Para justificar meu pensamento, até a hegemonia de Nadal no saibro Federer era também altamente competitivo neste piso sendo sempre um dos dois melhores. Competia com qualquer um (tem uns quatro vice em Roland Garros (???) ) jogando como Federer. Cansou de anular Nadal até aquela final quando tomou um passeio em Paris tomando até um 6X0. Hoje eu vejo um Federer competitivo mas faltando aquelas bolas onde só com confiança e segurança os grandes conseguem e, de repente, a mudança de raquete pode funcionar como um instrumento de recuperação da velha confiança. Apesar da opinião de raposas do esporte esta troca, pra mim, poderia ser aquele amuleto ou aquela muleta (desculpem pelo termo utilizado) para trazer de volta aquele famoso Leao da Montanha que tanto o Dacio Campos compara. É logico que existe uma diferença técnica de equipamentos e que não pode ser desprezada mas não adianta colocar uma Red Bull nas mãos de um Satoro Nakajima que ela não fará tanta diferença assim (rs). Nas mãos de um gênio com absoluta certeza ajudará mas se a cabeça não acompanhar continuaremos discutindo o assunto. Em relação aos demais penso parecido, ou seja, vale buscar uma muleta nova pra melhorar a confiança rsrs. Abçs

    Responder
  15. xyko

    Amigos, um ótimo 2014 para todos.
    Quase todos os comentários foram, na minha opinião, muito interessantes, mas gostaria de deixar um comentário muito particular, principalmente em relação à decisão do Federer, que me parece ser um cara muito inteligente.

    Se em algum momento da vida nós acharmos que já sabemos tudo, na minha opinião, é sinal de que não aprendemos nada durante este tempo.

    Tenis é aprendizado constante, como quase tudo na vida. Técnica, mental e física andando juntos e tendo que ser adaptados conforme os anos vão passando.

    Grande abraço a todos.

    Ps. Chiquinho, meu xará, você bate um bolão.

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>