TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Nota 10 para as duplas
Por Chiquinho Leite Moreira
novembro 11, 2013 às 1:53 pm

Chamou atenção Bruno Soares dar nota dez para sua campanha em Londres, sem, no entanto, ter conquistado o título. Mas o que ele, ao lado de Alexander Peya, e Marcelo Melo, com Ivan Dodig, fizeram não só no Finals, como também ao longo de todo o ano, merece sim nota máxima. É claro que viria com ‘louvor’ com uma taça na mão. Fica a boa perspectiva para 2014, com uma possibilidade cada vez mais real da conquista de um troféu de Grand Slam.

Os mineiros voltaram a dar vida a uma modalidade que, infelizmente, andou meio desprezada, em razão da não participação constante dos grandes nomes das simples. O circuito está tão exigente que seria humanamente impossível jogadores como Rafael Nadal, Roger Federer, Novak Djokovic, Any Murray jogarem simples e duplas. Hoje, as duas modalidades exigem treinamentos específicos. Portanto, não seria apenas o compromisso com os jogos oficiais.

Tanto a derrota de Bruno Soares como a de Marcelo Melo poderiam sim ser vitórias. O fato de na ATP não se jogar mais com vantagem e sem terceiro set tornou o jogo uma verdadeira loteria. Os defensores deste sistema dizem que o jogo ficou mais dinâmico, mais atraente até mesmo para a TV. Mas, sinceramente, ainda gosto mais o espírito que sempre norteou as regras do tênis: a necessidade de confirmar os pontos. Diminuir ao máximo o fator ‘sorte’.

Enfim, ainda há oportunidades para todos. Se na ATP existe este sistema dinâmico, na Davis e nos Slams a tradição do esporte está mantida. E será dentro das regras conservadoras que fica a torcida para Melo e Soares em 2014.


Comentários
  1. Tiago Volponi

    Chiquinho, quando vi o jogo do bruno contra o verdasco
    percebi claramente que os espanhóis não fizeram nenhum esforço
    para vencer o jogo, obviamente para fugir dos bryan na semi. E deu certo !

    Responder
  2. Maurício

    Chiquinho,
    Concordo com vc. Jogo de tenis sem a disputa no 40-40 é péssimo. Perde o “tempero” emocional. Imagina se o Nadal teria tantas conquistas se não fosse sua força mental nas igualdades?

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>