Bellucci no sacrifício… de quem?
Por Chiquinho Leite Moreira
setembro 16, 2013 às 3:22 pm

A Copa Davis é marcada pela emoção. Pela participação da torcida, pelo clima eletrizante. É hora de colocar o coração na raquete e defender as cores de seu país. Outra característica é favorecer os times da casa, por escolher as condições, como quadra bola, etc e tal. Não só por isso, mas por ter uma equipe mais forte, a Alemanha não teve dificuldades de confirmar seu favoritismo. Enfim, como contestar o resultado, apesar do excelente momento dos duplistas Marcelo Melo e Bruno Soares. Tudo estaria certo, sem problemas, com os brasileiros voltando p’ra casa a espera do sorteio e de um novo caminho à repescagem. Só que surgiu o ponto da discórdia. Um desencontro de informações, situações mal explicadas. Tudo por causa dessa história de que Thomaz Bellucci foi para o sacrifício. Uma tendinite diagnosticada, não se sabe quando, tirou suas totais condições de lutar pela vitória. Isto num momento em que vê-lo perder não seria mais nenhuma novidade, infelizmente.

Nesta vâ tentativa de se salvar a pele de Bellucci criou-se um erro estratégico. Se ele iria mesmo jogar, por que então anunciar sua lesão? Ora, há bem pouco tempo Bruno Soares entrou em quadra para disputar o título de duplas do US Open com seu parceiro Alexandr Peya lesionado. Não vi no twitter do jogador, nem de sua assessoria de imprensa qualquer informação a respeito. Afinal, avisar o adversário de que está com dificuldades aqui ou ali, é como pedir para perder.

Sou um dos maiores defensores de Bellucci. Gosto de seu jogo e acredito no seu potencial. Mas já na primeira partida da sexta feira, ele jogou mal, errado, cometendo muitas falhas, enquanto seu adversário apenas tocava com inteligência, pois sabia que mais cedo ou mais tarde o brasileiro entregaria o ponto. Não vi Bellucci colocar a mão no ombro. Na cabeça talvez.

Tem gente que ainda pensa que eu jogo tênis. Já deixei bem claro neste espaço que a minha formação é acadêmica. E na minha escola de jornalismo era proibido veicular releases, servia apenas como referência. Hoje o jornalismo mudou. Perdeu a alma, ou seja, a reportagem, a investigação dos fatos reais, em nome da opinião pública. Também aprendi na escola, que pela lei de imprensa ninguém é obrigado a dar entrevistas. Mas a notoriedade muda esta situação. Li que o capitão João Zwetsch não quis dar entrevistas sobre o caso. Esta amparado por lei, mas não pelo cargo.

E por tudo isso acho que se pode mesmo dizer que Bellucci jogou no sacrifício… mas pergunto de quem?


Comentários
  1. Fidutifo

    O Larri Passos saberia a resposta e daria melhor conselhos ao Thomas Bellucci (2 eles e 2 ces?).

    O rapaz era nervosinho e soltava as reacoes apos perder pontos. Sempre quis resolver o jogo o mais rapido possivel: assim vi muito de seus jogos com placares tais como: 6×2, 5 x7, 0 x 6.

    Reply
  2. Roberto Ferreira

    É duro engolir o tal Belucci. Se acha o top ten e nº 1 do Brasil. Sempre dói alguma coisa. Perde de 3×0 e fala que “o cara me sufocou, não me deixou jogar…” Pô, porque ele não fez isso com o alemão. Só não reclama da falta de patrocínio…

    Reply
  3. Hilton

    Chiquinho… estive em Neu Ulm com minha esposa e fizemos parte da brava torcida brasileira que tinha umas 10-15 pessoas mas fazia muito barulho no meio dos alemães… É uma pena que o Bellucci saque tão bem mas não tem paciência, preparo físico ou consistência para manter uma troca de bolas. Se o adversário consegue devolver o primeiro serviço ele praticamente ganha o ponto… difícil de explicar esse garoto…

    Reply
    1. Roberto Rocha

      Se Nadal tivesse o saque do Bellucci, teria vencido uns 20 Slans!!!!!!!!!!!!!!
      Chega desse cara! A maior farsa que o Tênis brasileiro já assistiu!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Reply
  4. Bruno Garcia

    Acho que Bellucci se sacrificou para jogar a Davis,porque não só o João,eu e muitos acham que Bellucci em pessima fase e machucado é melhor que todos os simplistas que nós temos.

    Reply
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Eh verdade… mas era soh ficar quieto e assimilar o golpe. Tudo dentro de uma esperada normalidade
      abs
      Chiquinho

      Reply
  5. antonio

    muito lucido seu comentario….gostaria de saber porque voce acredit no potencial desse rapaz.sempre que ele perde nao foi o adversario que o derrotou…foi um calo seco ,falta de concentraçao …..acho que a imprensa na falta de tenis no brasil e legeu esse rapaz como idolo ,so que idolo de barro…

    Reply
  6. Daniel

    O Bellucci só joga bem contra os Top Ten, isso mostra a falta de psicológico dele, pois potencial ele tem, mas esse potencial precisa ser colocado na prática.

    Reply
  7. Augusto Fiães

    Chiquinho, o Thomas é um tenista razoável, mas já em decadência. Ganhou seus 250 por aí…mas não teve consistência para manter boas campanhas em torneios grandes. E estamos falando de um esporte que pode ter um top 30 sem nenhum título no currículo, de atp’s, claro. Vai viver como o restante dos brazucas, em campanhas de chalenger’s sulamericanos no saibro, buscando ficar perto dos 100 do ranking para belisacr a primeira rodada dos slams, e sua gordinha premiação. Lamento, não pelo Thomas, que tem que fazer isso mesmo…lamento por nós, apaixonados pelo esporte em geral, sobretudo o Tênis de Campo, (sim, eu chamo de tênis de campo ainda, apesar dos meus 37 anos apenas), que na ausência do Thomas, não temos para quem torcer. Lamento por não termos pelo menos 3 nomes no top 100…no mínimo não dependeríamos do Thomas numa hora dessas, como aconteceu esta semana…dureza, viu?!

    Reply
  8. Guilherme de Souza

    Chiquinho, vc sabe dizer como é a remuneração dos jogadores brasileiros que participam da taça Davis? Um abç!

    Reply
    1. Renato

      De fato, gente que arruma desculpa pra citar o ídolo é um saco.

      Mas Rafael Nadal não é pilantra, e nem dopado. Você está errado. Ponto final.

      Reply
  9. Rafael

    A história é a seguinte. Nadal era um jovem ainda em formação tenística, assim como Bellucci. Os dois eram jogadores determinados a aprender, e muito fortes mentalmente. Em um determinado torneio em local não registrado pela mídia, sabe-se que Toni Nadal, com o auxílio do pessoal do ETA, sequestraram Bellucci e o levaram até uma clínica em Mallorca, onde ele foi submetido a uma delicada cirurgia que extraiu toda a sua alma e controle psicológico, transferindo-os ao de Nadal, que, a partir de então, com a força, a vontade e a garra duplicadas, tornou-se o monstro da vontade e da garra que é, enquanto Belluccci transformou-se em um zumbi.

    Em resumo, não é culpa do Bellucci e ao mesmo tempo, está explicado porque Nadal parece jogar por 2.

    Abs da Twilight Zone

    Reply
  10. Daniel Lira

    Boa, Chiquinho.

    É fácil falar depois, mas durante o confronto, mais precisamente depois da atuação pífia do Bellucci no primeiro jogo, pensei comigo mesmo que seria uma boa colocar o Marcelo Melo para jogar simples no domingo.

    A quadra era rápida e coberta, Marcelo é um grande sacador/voleador, etc. Porque não??

    Reply
  11. Diego Silva

    Chiquinho poderia um dos dois duplistas ter substituído o Bellucci no domingo, não seria melhor já teríamos poucas chances com ele machucado, naquela quadra rápida, motivado e com o saque e voleio contra um brands que é sacador e não da ritmo ficaríamos na minha opinião com mais chances do que um Bellucci machucado e sem confiança.

    Reply
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Diego não creio. Seria uma fria colocar qualquer um dos duplistas em quadra. Hj o nível de especialização da dupla é tamanha, que sequer treinam para a quadra de simples. Além disso, o Bellucci, mesmo em tese com dores, poderia oferecer maior perigo ao adversário do que propriamente um duplista sem treinos nas simples. Numa emergência creio sim que tanto Melo como Soares iria para o sacrifício em nome da honra de defender as cores do Brasil na Davis.
      abs
      Chiquinho

      Reply
  12. Daniel Sampaio

    Me perdoem, amigos, mas vejo muita gente interessada em ir na jugular e fazer a crítica mais dura. Falam em vergonha. Comparam com o Nadal. Depreciam o atleta até onde é possível insinuando que ele é mercenário, mascarado, etc. Sem dúvida, o resultado é importante e os do Bellucci são decepcionantes nesse ano. De fato, ele oscila bastante mentalmente e perde jogos para tenistas tecnicamente inferiores. Se está contundido agora, merece ao menos ser deixado em paz para que se recupere e possa explorar seu potencial. Desconfio que a maioria de nós não quer torcer por ninguém, quer um vencedor. Dá para entender. Federer, Nadal e Djokovic são espetaculares e inspiram quem joga tênis a jogar mais e melhor, a consumir produtos, a se espelhar nos padrões de conduta, etc. Mas devemos lembrar que, como seres falhos que somos também, estamos mais próximos do Bellucci em nossas vidas do que imaginamos. E certamente apreciaríamos que fôssemos valorizados pelo que temos de melhor e não espezinhados pelas nossas falhas. Abraço a todos.

    Reply
  13. Henrique Farinha

    Chiquinho, post perfeito! Agora, a pergunta é: de quem partiu a iniciativa de divulgar a hipotética contusão de Bellucci, dele (ou da assessoria dele) ou da equipe? Sinceramente, não me parece que a ideia tenha partido de João Zwetsch e ele me pareceu muito pouco à vontade com essa situação. O que lhe parece? Abs!

    Reply
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Henrique… não sei de quem partiu a iniciativa. Apenas coloquei um ponto de vista de que tudo estaria dentro da normalidade. Agora a vã tentativa de salvar a pele do Bellucci, sem qualquer necessidade para o atual momento do tenista criou este erro estratégico. Não acuso ninguém.. não sei se o João foi o autor, mas seja lá quem for não me parece que tenha sido bem sucedido. O que digo do João apenas é a necessidade de dar explicações pela notoriedade de seu cargo. Enfim, Henrique, se nada tivesse sido feito, o resultado seria melhor, pelo que me parece. É a velha história de tapar o sol com a peneira, se é que me entende? abs Chiquinho

      Reply
  14. Fernando

    O Belucci e limitado tecnicamente e mais ainda psicologicamente. Ficou evidente apos o rompimento com o Larri Passos.

    Reply
  15. Thomaz

    vou comentar sobre o meu xará.. se é duro vê-lo jogar, então não assistam!! ele não é obrigado a ganhar nada !! se ele é tão ruim assim como todos aqui dizem, o que dizer dos outros tenistas brasileiros então? pelo menos ele foi o único que me proporcionou ver um brasileiro ganhando do murray, berdych e ainda dando trabalho pro djokovic.. eu quando assisto os jogos dele e vejo que a coisa desandou, eu paro de assistir, não por desinteresse mas pra não ficar com raiva.. mas sei que ele não me obrigou a assistir e tb não devo satisfações a eele.. é impressionante essa torcida que acha que o cara deve alguma coisa pra nós, que o cara é obrigado a ficar sorridente e etc…

    Reply
  16. Poi

    Me imprecionou a expressão corporal do Belluci. No domingo ele era a cara da derrota. O Adversário olha para ele e cresce. O Cara as veze faz um jogada espetacular e não vibra. Falta vibração, motivação sei lá !

    Reply
  17. Carlison

    E caso nada mude, vamos chegando ao momento do ostracismo novamente no tênis, e não vai sobrar nada nem para os jornalistas, que podem até ter do que faalr, mas não terão mais quem ouvir.. Já são poucos os fãs do Federer e do NAdal que viram o Guga jogar (nem vou citar a Maria Esther Bueno)… Federer tem mais um ou dois anos. Nadal mais três… and so???? Estes dois caras já movem as discussões sobre tênis tem mais de quatro anos. Quando um se aposentar e o outro tiver seus 30… o que vai ser dos jornalistas, sem ninguém para ouvir as lamentações? Você vê alguém para substituir estes ícones do tênis mundial? Se os Gugas lá de fora forem substituídos por Belluccis.. vocês vão ter que passar a comentar voley ou futebol… ou… “o que se apresentar.. no momento”

    Reply
  18. jk martins

    Chiquinho, blz?
    Aqui, em Minas, temos a informação que o TB é do tipo de jogador que pensa ter, só ele, a razão por jogar da forma que joga. Eu, particularmente, o considero ser “cavalo paraguaio”. Não acredito que possa ser, um dia, melhor do que o é. Aproveito a oportunidade para desejar-lhe melhor sorte na midia. A Band é muito ruim! Ter exclusividade para transmitir um RG e fazer a “porcaria” que fizeram…..melhor não ter. Voce merece mais, muito mais. Abr.

    Reply
    1. Chiquinho Leite Moreira

      JK agradeco sua preocupacao, mas nao concordo sobre acobertura de
      RG. Tivemos um bom comando, bastidores,
      programas e muita cor local.A melhor
      cobertura de Slam que jah vi. A propria
      federacao francesa fez um comunicado
      oficial que nem nos tempos de Guga
      uma tv brasileira conriu tao bem o
      evento como o Bandsports fez agora.
      abs
      Chiquinho

      Reply
  19. Jorge

    Fala Chiquinho,

    Interessante esse post.
    Olhando pelo prisma prático deste confronto particular: o anúncio de q Bellucci estava com tendinite provocou, ao menos aparentemente, a troca de Kohlschreiber por Brands.

    Brands seria um adversário mais fácil. Eu colocaria Alves vs Brands. Haveria reais chances de vitória brazuka.

    Reply
  20. Eduardo Souza

    Aqui, como o espaço é democrático, não há como julgar qualquer comentário (não é o caso) por mais ridículo ou sem nexo que possa parecer. No meu entendimento, Thomaz Bellucci é um brasileiro que optou pela prática do tênis e chegou num ponto que considero no mínimo respeitável, pois chegar a ser nº 22 do mundo não é para qualquer um. Existem os fora de série em cada categoria, como Federer, Nadal, Senna, Prost, Schumacher, Pelé, Messi, Jordan, Slater, etc., enfim, atletas “sobrenaturais”. Quem está lá e quem pratica esporte de forma competitiva sabe que a combinação TÉCNICA X FÍSICO X MENTAL se bem alinhados são elementos decisivos nos resultados de um atleta de alto nível. Aliado a isso vem o componente SOBRENATURAL, que é para poucos. Portanto, vejo Bellucci como um cara que se propôs a jogar tênis, teve seus grandes momentos, como muitos top 30, 40, 50 não tiveram, ganhou alguns torneios, etc. mas que talvez não consiga mais atuar em um nível espetacular como em 2011. Não é justo crucifica-lo pela inconstância ou queda de rendimento. Torço para que ele consiga atuar novamente em um nível mais competitivo. Torço para que novos talentos surjam e deem ao Brasil a satisfação de torcer como na época de Guga. Os que os caras precisam em determinados momentos é apoio, e não serem massacrados. Vá lá entender o que se passa no pessoal do cara. Vai lá saber o que se passa nos bastidores, pois hoje tudo é movido por muito dinheiro e as pressões são absurdas. Enfim, que saibamos ser justos e críticos na medida certa. Ah, sobre a cobertura de RG, Chiquinho, o BandSports foi muito bem. Já escrevi, inclusive ao SPORTV pedindo que explorassem mais esse universo do Tênis que é tão bacana, com matérias diversas que dessem uma grande dinâmica a esse esporte tão apaixonante, como os melhores e piores momentos, entrevistas com os caras, os eventos extra torneios, etc.. O BandSports fez uma cobertura muito legal. Fica a dica para ir mais além na próxima, mostrando mais dos bastidores do tênis. Abs.

    Reply
  21. Juninho-sjc

    Claro que a estratégia era preservar o Bellucci, e os resultados negativos que ele vem tendo ao longo do ano…
    mas o tiro saiu pela culatra.
    Agora, o Bellucci cometeu o grande erro de sua carreira quando rompeu a parceira com o Zwetsch, justo no momento em que passava pela melhor fase de sua carreira, para ir treinar com o Larri…
    Claro que o “SE” é muito relativo, mas creio que, se não tivesse rompido co mo Zwetsch, estaria ainda na faixa dos 20, 30 de mundo, porque jogo ele tem pra isso. Já vimos ele engrossar jogos contra Federer e Djoko na base da técnica, porque coração, alma, isso ele nunca teve.

    Reply
  22. lucano

    O nosso Tomaz é muito bom, pena que não consrgue manter a regularidade nos seus golpes.Eu não perco a esperança de vê-lo entre os dez do mundo.

    Reply
  23. Luiz Fernando

    Antes só havia o blog do Dalcim pra eu me divertir, agora o do Chiquinho ficou tao divertido quanto o outro, é hilario ver o desespero e sofrimento desses bobões. COMO OS CARAS TAO SOFRENDO KKKKKKKKKK!!!!!!!!!!!!!!!!

    Reply
  24. Jorge Ramos

    Fala Chiquinho! Vc acha que pegando o Equador (fora) ou a venezuela aqui em casa no Zonal, seria até uma boa para se mudar a formação do time, ir com 3 simplistas e um duplista? O Clezar que entre os melhores da nova geração é o que está mais preparado para conseguir bons resultados num nível chalenger, seria um bom nome para poder fazer parte do time no zonal. Rogerinho e Thiago Alves já está na faixa dos 30 anos e nunca chegaram a se destacar num nível atp, Feijão é uma “eterna promessa” do tenis brasileiro, e depender apenas do Bellucci num nível de repescagem ou grupo mundial é muito pouco, ele não estando bem, como foi nesse confronto acaba complicando demais para o nosso time, pelo fato de ser “BELLUCCIDEPENDÊNCIA”. Concorda com a minha opinião? Um abraço e saúde!

    Reply
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Jorge concordo plenamente. Eh hora de colocar Clezar Monteiro grnte nova e de potencial … com todo respeito a Rogerinho e Alves.abs
      Chiquinho

      Reply
  25. Antonio Luiz

    Como você mesmo disse, a Copa Davis é marcada pela emoção, por colocar o coração na raquete, é defender as cores de seu país, e para isso é preciso ter ALMA e o Bellucci simplesmente não tem, é um jogador comum que consegue bons resultados somente em torneios menores, parece um garoto mimadinho que na primeira dificuldade arruma uma desculpa para fugir. Concordo com você que não é necessário ser jogador de tênis para opinar, é só ter conhecimento, bom senso e respeito, e é isso você tem Chiquinho, pois já acompanhei vários comentários seus e em nenhum deles vi qualquer ataque infundado e tendencioso. Sou amante e praticante do tênis e fã de caras como o FININHO, um cara que nunca se entregava, com ALMA, um cara TOP 50 disputando grandes torneios, suando “sangue”. Sacrificado foi o Brasil não pela repescagem, mas por deixar novos talentos fora da disputa, pois com certeza eles teriam no mínimo o mesmo resultado, mas ganhariam experiência.

    Reply
  26. Luiz Moreira

    Prezado Chiquinho, parabéns pelos comentários sempre precisos. Porém tenho algumas considerações. Como ex-tenista, sei exatamente a dificuldade de ser 100 do mundo, imagina então 20 do ranking da ATP. Não é para qualquer um! Mas vejo no Belucci um potencial enorme, na questão de golpes. Porém sabemos que o crucial no sucesso de um tenista é sua autoconfiança, ou seja, seu mental, fator que nele verificamos seu principal problema. Mais importante do que um treinador ele precisa de um psicólogo especializado no esporte, de forma a ajudá-lo no seu principal problema. O resto é consequência. Concordo com o que o Thomaz disse acima que se não gostamos de algum tenista, não temos que assistir e ficar criticando, porém quando se trata de uma competição com a Davis, o mínimo que um atleta deve demonstrar é garra e vontade de lutar pelo seu país. Isso é obrigação de um atleta representando seu país. Neste caso, cito o caso do Thiago Alves, que mesmo tendo todas as dificuldades e ranking inferior, lutou muito contra o americano Sam Querrey na Davis e poderia ter feito um ponto importante na garra, pois na técnica é inferior ao americano. Espero ter contribuido.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *