TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Título de Halle mantém privilégio de Federer em Wimbledon
Por Chiquinho Leite Moreira
junho 25, 2019 às 4:09 pm

Longe de insinuar que o melhor de todos os tempo, Roger Federer, não seja digno de privilégios, mas o fato de mais uma vez o All England Club não respeitar o ranking da ATP para designar seus cabeças de chave merece uma reflexão. O tênis mudou. E uma prova disso está nas marcas de desgaste das quadras de grama. Em outros tempos, o pisoteio dos jogadores demarcava uma triângulo saindo da linha de base e fechando junto à rede. Agora não. O que significa que jogadores de fundo são eficientes nesta superfície.

Engana-se quem pensa que o critério de designação de cabeças de chave em Wimbledon sempre existiu. O tradicional torneio londrino já passou por diversas formas. Por curiosidade em 1924, quatro representantes de diferentes nações eram distribuídos nos diversos quartos da chave. Em 1927 isso mudou e os cabeças eram selecionados por suas habilidades, independente de onde vieram.

E vejam só que interessante: desde 1927 apenas dois jogadores que não eram cabeças de chave venceram o torneio masculino de Wimbledon. Foram eles Boris Becker em 1985 e Goran Ivanisevic em 2001.

Só em 2002 surgiu o uso do ranking da grama, que é baseado em dar créditos adicionais aos resultados dos jogadores nesta superfície. São dados 100% de pontos a mais para os resultados na grama dos últimos 12 meses e 75% para os 12 meses anteriores. E foi assim, que Federer com o título de Halle subiu de 3. para o 2. cabeça este ano.

Este critério também colocou Kevin Anderson entre os quatro primeiros cabeças, deixando Dominic Thiem em quinto, o que faz muita diferença. Rafael Nadal, rebaixado de dois para três, reclamou durante sua preparação em Maiorca, na Espanha. Mas preferiu não polemizar, revelando que se sente forte para buscar seu terceiro título no All England Club. Federer também evitou discussões. Disse em Halle que sempre que venceu o torneio alemão chegou bem a Wimbledon e o mais importante é que está livre de lesões.

Mas nem sempre foi assim, com os jogadores aceitando as regras e pronto. No ano de 2002, quando prevaleceu o ranking da grama, vários jogadores importantes e bem colocados na ATP boicotaram Wimbledon, especialmente os espanhóis. E, por ironia do destino, o torneio desse ano apresentou resultados p´ra lá de surpreendentes. Federer perdeu na estreia para o então qualifyier Mario Ancic. O sete vezes campeão Pete Sampras caiu na segunda rodada diante do suíço George Bastl. E um total de 17 cabeças de chave não passaram das quartas de final. E a decisão foi entre dois tenistas que não marcavam a quadra de forma triangular, com o australiano Lleyton Hewitt vencendo o argentino David Nalbandian.

 


Comentários
  1. Wladner

    será que é tão incoerente mesmo?! Pense comigo: há pouquíssimos torneios jogados na grama o que indiretamente causa impacto no ranking. Detalhando: quantos pontos são jogados no saibro por exemplo? Só de Masters 1000 são 3. Quantos Masters 1000 são jogados na grama? Nenhum! Então a análise correta é outra: Como uma superfície que é pouco representada no ranking tem que ser obrigada a segui-lo? E mais, Wimbledon inventou o Tenis como é jogado hoje sendo o torneio mais antigo do mundo. Então pensa nesses parâmetros e reveja se é incoerente mesmo.

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      É isso mesmo… pensei um nome e digitei outro. Nessa época frequentava Wimbledon e lembro bem que ganhou o apelido de ‘Super Mário”

      Responder
  2. Marcio

    Chiquinho realmente lendo seu post e refletindo acho bem arbitrário do torneio dar menos valor as outras superfícies… sinceramente não concordo, até pq desfavorece alguns que batalharam tanto e outros que não tiveram tanto sucesso em outros torneios são privilegiados… coisas do mundo do esporte!!

    Responder
  3. jose carlos

    Esse critério de escolha tem 17 anos,quase a totalidade dos tenistas que atuam hoje já iniciaram suas carreiras profissionais sabendo disso.

    Responder
  4. Celia Kruger

    A verdade e que a ATP nao tem forca politica para mudar o criterio imposto por Wimbledon. O criterio deve ser um so, Wimbledon esta errado.

    Responder
  5. Rafael

    Olá Chiquinho,

    Concordo que esse critério que a ATP utiliza apenas para Wimbledon gera uma certa discussao. Porém, se considerarmos que esse sistema é relativamente novo, nao dá pra afirmar com certeza que estao beneficiando o Federer, pois de qualquer forma ele construiu por sí todos os pontos na grama no últimos anos, beneficiando-o gracas a seu esforco e talento nesse piso.

    Sempre gosto de acompanhar seus comentários!

    Abracos!

    Responder
  6. Thiago

    Eu sou a favor do ranking diferenciado. Se a Atp decidir colocar mais duas semanas no calendário e um atp 1000 na grama aí sim o ranking não faria mais sentido.

    Responder
  7. Ernesto

    Muito antietico o que Nadal e Djokovic estão fazendo com Federer… reclamar de uma regra que eles conhecem muito bem… por que Nadal não reclama do número de torneios de saibro comparativamente a grama… porque leva vantagem… naquilo que leva vantagem fica quieto, e naquilo que acha que perdeu levanta a voz… na minha opinião isso é falta de caráter e de respeito para com a pessoa de Federer… atitudes bem parecidas com a da Serena no Us Open vencido pela Osaka, onde fez show por não aceitar perder da japonesa… lamentável… até esses que se consideram grandes caem no ciúme e na inveja…

    Responder
  8. Douglas

    Caro Chiquinho, vc poderia explicar qual a lógica de tantos jogos o q significa deixar a quadra central de Wimbledon ficar parecendo um pasto , nos dias das gdes finais . Obrigado

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Douglas esta é uma característica das quadras de grama. O pisoteio deixa a superfície desgastada ao longo dos jogos. Por isso, não há jogos no primeiro domingo de Wimbledon, justamente para os jardineiros recuperarem o que for possível. A grama usada em Wimbledon é a perennial raw, uma mescla de duas origens. Tem muita qualidade, aceita o pisoteio, tem rápida recuperação e suas raízes não são aparentes, portanto, não prejudica o quique da bolinha. Mas, é claro, ao longo dos jogos, a superfície tão peculiar fica cada dia mais traiçoeira… faz parte do jogo.

      Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>