TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Dozen Rafa revela seus segredos em Roland Garros
Por Chiquinho Leite Moreira
junho 10, 2019 às 8:01 pm

Um post do tenista Celso Sacomandi trouxe a resposta a uma pergunta que gostaria de ter feito a Rafael Nadal. Qual seria o segredo, a fórmula,  para vencer em Roland Garros? A postagem diz “I don’t go to practice everyday to practice. I go to practice to learn something”. Ou seja, a busca pela perfeição é constante, jamais se acomoda e revela a humildade que sempre se pode aprender algo novo.

A questão de saber usar um treino para elevar o nível e estar de mente aberta para captar tudo que pode ser tirado de uma prática marca a carreira de grandes esportistas. Li em um dos livros de Novak Djokovic um curioso episódio. Em certa época de sua formação como tenista, o sérvio viajou a Alemanha para um período de treinamento na academia de Niki Pilic, um ex-tenista da antiga Yugoslávia, que havia treinado Boris Becker. Entre outras atividades ele teria diariamente 45 minutos com o head pro. Esperto o menino Nole chegava bem antes do início da sessão. Fazia o aquecimento e na hora do início do treino já estava pronto e, assim, ele conta, não perdia um minuto sequer do pouco tempo que tinha diante de Pilic.

Certa vez viajei ao Balneário de Camboriú para acompanhar uma pré-temporada de Guga Kuerten, na academia de Larri Passos. Na hora dos treinos em quadra notei o alto nível de concentração do tenista brasileiro. Acostumado a vê-lo descontraído, nessas horas era uma pessoa séria, sisuda, muda. Repetia os golpes com intensidade, sem se distrair com o que acontecia ao seu lado. Entre seus ‘sparring’ estavam bons tenistas, alguns juvenis, e o que se via era que nenhum deles conseguia manter o nível de atenção por tanto tempo. Ora ou outra abandonavam a quadra para alguma coisa, enquanto Guga só parava para se hidratar, tomar uma água.

Vindo de encontro a isso, ouvi nesta segunda feira após o 12. título do espanhol em Paris, uma entrevista do Tio Tony. Ele com sua experiência agora também na formação de novos tenistas na academia Rafa Nadal, enfatizou a capacidade de concentração do seu sobrinho e ex-pupilo. Comparou que o estudo não rende sem a necessária concentração. E revelou que o maior campeão de Roland Garros de todos os tempo é uma pessoa que não se distrai, não perde a concentração constantemente. Tem foco. Está sempre em busca do melhor e buscando o aperfeiçoamento para cada golpe.

Tudo isso, aliado a uma tremenda garra e uma técnica única faz de Rafael Nadal este grande campeão. E toda essa história me leva a uma frase do golfista Tiger Wood: “quando mais eu treino, mais eu tenho sorte”.


Comentários
  1. Aluizio Barros

    Parabéns Chiquinho pelo seu blog. Acompanhei a transmissão dos jogos de Roland Garros, pela Band e estava sempre atento aos seus comentários e dos demais comentaristas da emissora. Bela transmissão, belo torneio!
    Enquanto as torcidas dos três grandes tenistas dessa época, se degladeiam, aprecio o grande exemplo de dedicação e desenvolvimento dentro de um esporte individual que apresenta um nível, cada dia maior, pela referência que esses mágicos do tenis, proporcionam aos seus adversários!
    Que satisfação poder apreciar a técnica e a capacidade desses jogadores, Federer, Nadal e Djokovic! Vida longa para os três e que outros recordes sejam batidos para o deleite de quem aprecia um ótimo tenis! E que venha a nova geração!

    Responder
  2. Maurício Luís *

    Interessante e oportuna essa frase do Tiger Wood. Porque eu acredito que sorte é o nome que o preguiçoso dá ao sucesso do esforçado.

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>