TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Djokovic vs Armstrong
Por Chiquinho Leite Moreira
janeiro 18, 2013 às 7:14 pm

Corajosa as declarações de Novak Djokovic sobre Lance Armstrong. Frases fortes como “vergonha para o esporte’, ou ‘merece sofrer’. É para se refletir o fato de um tenista concentrado na defesa do título de um Grand Slam, no Aberto da Austrália, em momento de intensa concentração, desviar sua atenção para um assunto tão polêmico.

No mundo do esporte há uma verdade que ninguém gostaria que existisse: o atleta de alto rendimento está sujeito ao uso de substâncias proibidas. Longe de defender Armstrong, mas estou tentando ser apenas o mais imparcial possível e revelador.

No tênis, que a gente tanto gosta, temos vários casos de doping e uma infinidade de suspeitas. Sobre esta segunda parte prefiro não comentar, pois não se pode aprovar declarações isoladas como a recém feita pelo belga Christopher Rochus em relação a Nadal. Além de casos como o tcheco Petr Korda, dos argentinos Mariano Puerta, dos Guillermos Coria e Cañas, algo que pouca gente sabe, pois sempre procourou-se acobertar, é que mais de 40 tenistas usaram substâncias proibidas. Todos ingeriram isotônicos fornecidos pela própria ATP. Ou seja, no intuito de servir seus atletas com fórmulas para recompor o físico dos jogadores, acabou-se produzindo um doping.coletivo.

Entre todos esses jogadores que, vamos dizer assim, foram contaminados, quem mais sofreu foi o tcheco Bohdan Ulihrach. Foi punido e marcado. Entre tantos processos, o que se deu melhor foi Greg Rusedsky. Nele teria sido encontrada uma outra droga, mas como estava entre os mais de 40 inocentados, também saiu ileso.

O esportista de alto nível tem esta tendência de querer fazer de tudo para vencer. E nesse ponto é que fica a mais forte lição de Lance Armstrong. Esses inúmeros atletas que se bombam em academias, poderiam ver no exemplo do ciclista uma séria advertência. Será que vale a pena buscar os objetivos a qualquer custo?


Comentários
  1. Diego Rodrigues Silva

    Lance deu um mal exemplo para o Esporte, imagine se um tenista que eu gosto muito Federer, Nadal ou até mesmo o Guga fisese isso, me coloco na pele de seus fãs,me sentiria traido e fora o desrespeito a seus adversários, uma pagina a lamentar na história do esporte em geral.

    Responder
    1. Arthur

      O Federer fez algum comentário, há pouco tempo, sobre o assunto doping. Algo como um controle pouco rigoroso ou algo assim. Há algum controle anti-doping no tênis? Seu parágrafo sobre o assunto é muito importante e sério. “No mundo do esporte há uma verdade que ninguém gostaria que existisse: o atleta de alto rendimento está sujeito ao uso de substâncias proibidas. Longe de defender Armstrong, mas estou tentando ser apenas o mais imparcial possível e revelador.” Assino embaixo. E o Nole deveria pensar um pouco mais antes de jogar a pedra.

      Responder
    1. Valmir

      Chiquinho…
      Achei estranho seu comentário poupar o maior … dopado confesso… ANDRE AGASSI.
      Afinal… ele ganhou muitos Slams… fechou o Carrer Slam… perto dele, os demais são… peixes pequenos.

      Responder
      1. Anderson

        Olha não vou defender o uso de drogas do Agassi. Mas ele usou droga que deteriora a performance. Cai na mesma categoria de maconha e cocaína. Completamentes errado, usado num momento de fraqueza e depressão, mau exemplo como atleta, porém não melhorou o desempenho para o tênis.

        Responder
      2. Fabio

        Sem defender Agassi ou Lance por uso de substancias proibidas, mas acho que tem muita diferença entre os dois. Um fez uso “social” de uma droga e o outro consumiu para tirar vantagem em uma, ou melhor, em várias competições. Que volte os controles antidoping no tenis. abs

        Responder
    2. Andre Tartaglia

      Agora uma pergunta bem simples aos tenistas (sou um também), porque todos esquecem que houve um “mito” do tênis que assumiu publicamente que se dopava pra manter o alto rendimento com o conhecimento da ATP e até hoje todos o consideram um herói. Qual é a diferença entre Lance Armstrong e André Agassi?
      Pra mim Agassi e Lance são farinhas do mesmo saco, dois imbecis que fizeram fama e dinheiro enganando pessoas e prejudicando verdadeiros atlétas.

      Responder
      1. Andre

        Informe-se melhor. Agassi admitiu o uso de crystal meth, um droga social, que não traz nenhum benefício ao desempenho do atleta. Trata-se de algo muito diferente das PEDs (performance enhancing drugs) utilizadas por Armstrong.

        Responder
  2. Anti anti-jogo

    Tem um certo espanhol famoso por também querer vencer de qualquer forma, aplicando balões, cera, correria desenfreada e outras técnicas estapafúrdias. Quem será?

    Responder
    1. Sergio Penedo

      Você só fala de suspeitas e elucubrações… o tênis não tem nem 50% de problemas com doping dos problemas do ciclismo, em que MUITOS ciclistas fazem uso de tal artifício. Para jogar tênis, preparo físico não basta sem técnica. Para praticar ciclismo, preparo físico e aeróbico é quase 100%.

      Responder
      1. Hawk

        Infelizmente o ciclismo por ser oq mais combate o doping com exames não somente em competição, mas tb fora de competição e com o passaporte biologico fica a imagem de sujo para os leigos quando deveria ser o contrário. O maior nome do ciclismo na atualidade acaba de voltar de punição e onde tb teve os titulos mais importantes da temporada retirados e isso por um suspeita de doping. A poucos anos vários ciclistas da espanha e itália foram suspensos por envolvimento com um médico acusado de dopar seus atletas, tb eram clientes desse médico vários tenistas e jogadores de futebol famosos, só o ciclismo resolveu punir seus atletas. Se outros esportes lutassem contra o doping como ciclismo, hj teriamos grandes casos de doping, mas fariam que novos atletas pensassem 2x em se dopar no futuro. Natação, atletismo, tênis, futebol são cheios de grandes nomes dopados, mas para manter a imagem do esporte preferem não fechar o cerco e até mesmo abafar os casos encontrados.

        Responder
      2. Julio Pesquisa

        Meu amigo cansei de debater com pessoal do ciclismo esse caso do Lance e qdo eu dizia que realmente ele podia ter feito uso de doping me chamavam de invejoso a ignorante, sem contar os palavrões. Agora todos estão quietinhos. Não coloco a mão no fogo por ninguém. No caso dele, minha sensação é de que ele é limpo. Mas posso estar errado. É a mesma coisa do Cielo. Aquela historinha de contaminaçao, só acredita quem for bem fã dele. Mas, esporte hoje é negócio e se tem atleta que se dopa, tem federação que ganha status com super campeões. O buraco é mais embaixo, trata-se da indole do ser humano.

        Responder
      3. Juan Alloza

        não é bem assim, não: no ciclismo, como em qualquer esporte, a técnica prevalece. e substâncias ilícitas não agem só em “força”, mas pode ser para ganho de resistência, “energia”, atenção, concentração, reflexos… qualidades que, no nível dos tops, qualquer diferença pode decidir a favor. As suspeitas sobre Nadal, por exemplo, miram no seu lado físico, que faz uma diferença tremenda em atletas de nível técnico similar.
        o problema de Armstrong, que ganhava de todo mundo em igualdade de condições (Basso, Ulrich, Vinokourov, Landis, Contador, todos pegos no doping foram batidos por Lance), é que ele não apenas negou tudo sempre (como todos os outros, aliás), mas ainda assediava e acusava seus acusadores, chegando a abrir processos contra estes

        Responder
  3. Sergio Ribeiro

    Parabéns Chiquinho, o assunto e polemico mais já passou da hora da ATP tomar vergonha na cara.Novak deveria se concentrar mais no seu próprio destino. Se Federer e Murray pedem mais Rigor , não e atoa. O bom e que a partir de agora a tendência e que os poucos Tenistas Pop Star, se unam para manter a credibilidade deste Esporte maravilhoso. Grande Abraço !!!

    Responder
  4. eliezer-ferreira@bol.com.br

    André Agassi tbm já revelou que jogou dopado não? Então é preciso cuidado em apontar falha dos outros, não digo o Djoko mas existe sujeira em todo o esporte…..
    O que não entendo é um esporte como o ciclismo pode ser tão omisso tantos anos e não ter se aprimorado no que se refere a doping como o atletismo, natação e outros…

    Responder
    1. Juan Alloza

      o ciclismo na verdade está no mesmo nível de exigência, se não maior, que a maioria dos esportes profissionais. a diferença talvez esteja na visibilidade de uns e outros, e como cada país trata seus atletas: tivemos vários atletas da equipe brasileira de estrada enquadrados ano passado, com pouquíssima divulgação, mas temos muitos casos pouco divulgados em natação, futebol, vôlei, atletismo…
      Além disso tratamos os dopings dos “nossos” com muita leniência, até porque justificamos que “todos usam” (o que acho que até certo ponto é verdade). Fora Rebeca Gusmão e Elisangela Santos, que para mim quiseram usar de exemplo, nossos casos mais célebres foram tratados como “erros” ou “dopings menores”, e apenas Maureen manteve ou melhorou performance após ser pega e julgada.

      Responder
  5. Henrique Farinha

    Olá Chiquinho, td bem? O que acho importante frisar dessa história é a diferença de postura entre os tops. Federer já havia declarado ser a favor do sistema antidoping e da rigidez cada vez maior. Djokovic também. Já Nadal expôs seu descontentamento por diversas vezes, o que não indica nada, mas é efetivamente estranho. Diria que, no mínimo, a postura dele é, digamos, impopular… Outro ponto muito estranho é o fato de Djokovic dizer na coletiva que não faz teste sanguíneo há seis ou sete meses!… E que testava muito mais há dois ou três anos. Como assim? Por que a ATP flexibilizou os testes? E Djokovic não soltou essa bomba sem motivo. Ele falou conscientemente para que houvesse polêmica. Essa história está bem esquisita e, a meu ver, terá desdobramentos nos próximos meses. Abs!

    Responder
  6. Luiz

    Excelente comentário Chiquinho!
    Acredito que o problema aí é o dinheiro e resultado. Se o cara se dopa e melhora a performace ganha MUITO mais dinheiro, o atleta já tem uma vida curta e quer aproveitar isso ao máximo. Armstrong era quase um mito conhecido por todos e até por mim que não gosto de ciclismo, ficou famoso e rico e por pouco foi descoberto….. e se não fosse? Seria um mito de verdade, tentador não? A ingestão de substâncias ilegais quando feita com competência melhora o desempenho, evita lesões, alivia as dores e não faz tão mal a saúde(faz menos mal que o próprio esporte de alto rendimento); as punições deveriam ser mais severas pois hoje parece que “compensa arriscar”. É como dirigir e beber, porque aqui no Brasil muitos ainda se arriscam a isso? Porque estes mesmos que se arriscam aqui quando dirigem na Europa não se arriscam….medo da punição né?

    Responder
  7. Daniel Pereira

    Ao invés de ficar tirando pedras em Lance Armstrong, Novak Diocovic e o mundo do Tênis deveriam se fazer a seguinte pergunta: E Andre Agassi? Como Fica? Muito provavelmente ele está desfrutando de seus milhões de dólares, de seu prestígio nefasto e de seu status de ídolo e rindo de todos nós!!

    Responder
  8. renne bueno

    Chiquinho, excelente assunto. Vi ontem muita gente importante atirando pedra, depois do cara vir a público e pedir perdão. Discordo de todos esses, acho que o Amstrong foi muito macho de assumir sua fraqueza, seus defeitos e pedir perdão. Sou totalmente contra doping, mas também sou cristão e vejo na atitude dele um progresso pessoal, um recomeço. Ao contrário do que o Juca disse no post, a vide dele não acabou aos 42 ANOS, MAS SIM COMEÇOU. Tomara que lute muito para outros não cometerem os mesmos erros.
    Quanto ao Tenis…puxa, quanta coisa se imagina e quase nada se prova. O prórpio Djoko, atirador de pedra, tem a polêmica da estranha câmara hiperbárica que ele usa e não tem 8 dessas no mundo. O outro, dizem que tem silicone nos ligamentos que acelera a reação. O Agassi e sua “água benta” confessa. A legião argentina que citou. Disso tudo , o que é, e o que não é doping? Onde estão as provas? E quem seriam os corruptores, indústrias farmacêuticas, esportivas, investidores, etc? Mundo complicado esse que vivemos. Assunto para mais de livro.
    Bom, sei que na minha pelada com os amigos pode a cerveja após os jogos, apesar de um ou outro as vezes tomar no meio das partidas, uma afronta…rs…
    Mas, sempre tive convicção de duas sugestões para os torneios sérios, sendo uma delas seria que após os atletas entrarem na quadra , só se toma água oficial ou repositor oficial, igual para todos os atletas do torneio, e ponto final.
    Que venha o Brasil Open – Forte abraço,
    Renne Bueno

    Responder
  9. Luís Antonio

    O Federer também se pronunciou acerca do episódio Lance Armstrong chamando-o de lamentável. Aguardamos seu texto sobre o suiço.

    Responder
  10. THiago

    O problema maior é a quantidade de gente que o Armstrong processou, carreiras que ele destruiu, enfim, todo mundo que falava que ele se dopava ele acabava com o cara. Agora que pague, e caro.

    Responder
  11. Fernando

    O meu comentário foi apagado, Chiquinho.

    Em linhas gerais, eu escrevi o seguinte. Novak não deveria apedrejar o Armstrong. O que foi encontrado na urina dele nos testes retroativos em 2005 foi EPO, o que não é nenhum espinafre do Popeye.

    Vejamos os links abaixo, por exemplo: http://esportes.terra.com.br/tenis/grand-slam/djokovic-utiliza-camara-hiperbarica-para-se-recuperar,63c971eae78ba310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html
    http://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/7981/Instrucao-os-beneficios-da-camara-hiperbarica/
    http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/sport/desporto/nadal-escaldado-mas-nao-queimado

    “Todavia, e apesar da vitória, o assunto que voltou a marcar a agenda mediática do sérvio prendeu-se com a famosa câmara hiperbárica e seus milagrosos tratamentos, que o próprio Djokovic deu a conhecer ao mundo numa entrevista recente ao The Wall Street Journal. Dos vários benefícios, destacam-se o aumento de produção de glóbulos vermelhos e o considerável melhoramento na capacidade respiratória em atletas de alta competição e consequente recuperação física.”

    “A máquina simula condições de altitude, gera maior número de glóbulos vermelhos, regenera o ácido láctico e melhora a circulação sanguínea e o fundo físico.”

    “A câmara custa US$ 75 mil (R$ 165 mil), foi fabricada por uma companhia californiana e, segundo o jornal, não foi proibida por federação esportiva alguma, e só há 20 modelos desse tipo no mundo.” (Djokovic é dono de um dos 20 modelos, segundo vários links procurados no google).

    “A máquina trabalha com uma válvula computadorizada e uma bomba a vácuo que simula uma grande altitude e serve para comprimir os músculos a intervalos rítmicos.”

    Pois bem, Djokovic utiliza de um mecanismo que não é considerado doping hoje em dia, mas que produz os mesmos efeitos que EPO (medicamento sintético), doping sanguíneo e treinamento na altitude. Eu expliquei como funcionam estes métodos no post que foi apagado. Quem quiser procure mais detalhes no google, por exemplo.

    Câmara hiperbárica tem um alto custo e só atletas ricos podem comprá-las. Michael Phelps divulgou amplamente que utilizava o mesmo mecanismo. EPO é para atleta pobre hoje em dia.

    Nadal utiliza outro tipo de oxigenoterapia. Se eu não me engano, Valentino Rossi e Wayne Rooney também utilizam (ou utilizavam) uma máquina hiperbárica.

    Pois bem, será que faz sentido a indignação do Djokovic nesta proporção? Ele está dentro das regras, mas o efeito da câmara é igual ao efeito dos substâncias ilegais tomadas pelo Armstrong. Como só há, segundo os links, apenas 20 câmaras disponíveis, talvez esta metodologia seja considerada doping um dia, pois introduz uma vantagem sobre os outros que não têm acesso ($$) a elas.

    Não estou defendendo o Lance Armstrong. Ele burlou as regras e deve ser punido como tal. Djokovic poderia ter colocado isso. Não havia necessidade, dado que ele produz o mesmo efeito no corpo sem treinamento, dele ter apedrejado o ciclista. Ademais, é sabido que os ciclistas de elite tomam substâncias para melhorar o seu desempenho. Não é arroz e feijão que eles comem. Caso contrário, mesmo os craques não alcançam a elite.

    Armstrong continua sendo o melhor ciclista de estrada de todos os tempos, provavelmente. Era o melhor dos dopados, que por sua vez seriam os melhores sem o doping.

    Meu comentário é sobre a realidade e não como acho que deveria ser. Sou a favor do cumprimento das regras.

    Responder
    1. Antonio

      Muito interessante o seu comentário, não sabia desse subterfúgio que o Djoko utiliza, é notória a melhora de Djoko entre 2010 e 2011, te´cnica, mas principakmente física. Só não concordo com essa afirmação categórica de que Armstrong é o melhor ciclista de estrada de todos os tempos, sempre se dopou, só teve bons resultados depois que passou a ter dopings bem mais sofisticados que os demais.

      Responder
  12. Gerson Chagas

    Djokovic foi extremamente incoerente e hipócrita ao proferir tais palavras , pois faz uso de um câmara hiperbárica , que custa U$ 75 mil, fabricada por uma empresa na Califórnia e que, de acordo com o Wall Street Jornal, que fez a bombástica revelação, em novembro de 2011, havia na época somente 20 modelos no mundo. A máquina trabalha com uma válvula computadorizada e uma bomba a vácuo que simula uma grande altitude e serve para comprimir os músculos a intervalos rítmicos. De acordo com o jornal, Djokovic já utilizava a câmara há quatro anos. Dentre as benesses que o equipamento oferece, está o de promover o aumento dos glóbulos vermelhos no sangue, mesmo benefício gerado pela substância EPO, ingerida por Armstrong. Portanto, senhores, em essência, o dolo é o mesmo. Prova de que os princípios éticos saem da gaveta apenas de acordo com a conveniência dos escusos e milionários interesses envolvidos.

    Responder
    1. Rogério

      Gerson, apesar do efeito ser o mesmo não é proibido portanto ele está dentro da regra. Qualquer um pode usar uma câmara hiperbárica se achar que vai melhorar a performance. Quanto a apenas alguns poucos terem dinheiro para comprar uma destas infelizmente isso é natural em qualquer esporte. Se começa por baixo ganhando torneios menores arruma patrocínio e melhora a estrutura para chegar ao topo. Não desmoreço ele por ter dinheiro para usar uma câmara hiperbárica.
      Ou você acho que todos tem dinheiro para um treinador de primeira linha? Nutricionista? Fisioterapista? Massagista? Preparador físico? Psicólogo? Assessoria de imprensa? Local adequado para treinar? Equipamentos diversos? Raquete personalizada modificada para seu estilo de jogo? Tênis personalizado adequado para sua pisada? Etc…..
      Toda esta estrutura que comentei custa muito mais que uma câmara hiperbárica.
      É assim em qualquer esporte. Estando dentro da regra então usa quem pode. Se por acaso vier a ser proibido futuramente tenho certeza que ele para de usar se for honesto.

      Responder
  13. juan carlos

    Qtos tenistas têm condições de usar uma câmara hiperbálica para melhorar o desempenho? Mas quem fez transfusão do próprio sangue merece sofrer.

    Responder
  14. samya lima

    E lamentável toda essa história , e mais ainda quando algumas pessoas tentam justificar tanta sujeira como se isso fosse normal. E mentira e pronto! enganou a todos nos, e saber que existe pessoas como ele posando de bom moco e gente acreditando.Que mindo e esse?

    Responder
  15. Gerson Chagas

    Djokovic foi extremamente incoerente ao proferir tais palavras , pois faz uso de uma câmara hiperbárica , que custa U$ 75 mil, fabricada por uma empresa na Califórnia e que, de acordo com o Wall Street Jornal, que fez a revelação em novembro de 2011, havia na época somente 20 modelos no mundo. A máquina trabalha com uma válvula computadorizada e uma bomba a vácuo que simula uma grande altitude e serve para comprimir os músculos a intervalos rítmicos. De acordo com o jornal, Djokovic já utilizava a câmara há quatro anos. Dentre as benesses que o equipamento oferece, está o de promover o aumento dos glóbulos vermelhos no sangue, mesmo benefício gerado pela substância EPO, ingerida por Armstrong. Portanto, senhores, em essência, o dolo é o mesmo. Prova de que os princípios éticos saem da gaveta apenas de acordo com a conveniência dos escusos e milionários interesses envolvidos.

    Responder
  16. sergio antunes

    Sobre o Agasssi: ele usou cristalmeth, que não é uma droga que aumenta o rendimento. É considerada droga “recreativa”. Um péssimo exemplo sim, sem dúvida, mas totalmente diferente do caso desse ciclista.

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      S[ergio… o caso do Agassi [e diferente. Precisar[iamos um cap[itulo para decifrar, inclusive, o que seria esta droga recreativa. Mas n’ao sei tb o que aconteceu no US Open de sua despedida. Deixou o jogo contra Baghdatis numa maca, saindo do vesti[ario e indo para o hospital. Dia seguinte estava em quadra contra Benjamim Becker. Veja s[o pessoal, n’ao estou dizendo nada… s[o relembrando fatos.
      abs
      Chiquinho

      Responder
  17. Jader

    O maior problema é justamento esse, a ATP pode ter dopado muitos tenistas e nao querendo inocentar o Lance mas a UCI é co responsável nos doping do ciclismo, assim como os organizadores do Tour, Giro e Vuelta. Se querem acabar com o doping no ciclismo diminua essas 3 competições que sao fantasticas mas desumanas.
    É muito comum no ciclismo de estrada os atletas tomaram energeticos que vem dos carros de equipe, essas garrafas podem estar contaminadas assim aconteceu com a ATP.

    Responder
  18. paulo

    hoje em dia o esporte de alto rendimento praticamente inxiste sem o dopping. Os exames anti-dopping sao muito faceis de burlar, basta ver que o lutador overeem ganhou 40 kg de massa muscular em 2 anos e passou limpo pelos exames.

    Responder
  19. Luiz Fabriciano

    Bom dia a todos. Gostaria de tecer alguns cometários sobre Lance Armstrong, Novak Djokovic, dopping e algumas opniões encontradas no blog. Novak Djokovic, para mim, foi mais uma vez muito corajoso, agora fora da quadra, externando sua opnião, na posição de melhor tenista da atualidade, do caso Armstrong. Ele não o apedrejou, simplesmente disse que acha uma vergonha para o esporte um atleta se tornar um multicampeão dessa forma e que isso merecia punição. E não merece? Eu não seria cara-de-pau ao ponto de falar publicamente de um assunto que não teria propriedade ou que não fizesse diferente, tipo falo uma coisa e faço outra. Imagine você ver seu sonho indo para o ralo por diversas vezes, cumprimentar sinceramente seu algoz e depois descobrir que tudo não passou de uma farsa… Lance Armstrong era um mito, hoje é, comprovadamente, um farsante. Quanto à câmara hiperbárica, isso não é droga, não é contra as regras e não é exclusidade de Novak Djokovic e seu preço, como foi citado, faz diferença para atletas de alta performance? Andre Agassi foi pego no teste anti-dopping usando uma droga que não te trazia nenhum benefício esportivo e bem em uma fase de poucas conquistas. Para mim, nesse caso a ATP deveria ter agido diferente. Quanto a “água benta”, nenhum teste comprovou que haviam substâncias ilícitas nela. Chiquinho, você lembrou bem do episódio do jogo contra o Marcos Baghdatis, mas só esqueceu de mencionar qual foi o resultado do jogo seguinte, contra um adversário tecnicamente mais fraco.
    Grande abraço.

    Responder
  20. Fabiano Luiz

    Nesta questão toda do Lance só nao entendi uma coisa, o EPO já era proibido na época? Acho que nao né pois nao era nem conhecido, estou errado?

    Abs

    Responder
  21. Julio Pesquisa

    Chiquinho, eu tenho uma visão meio radical. Atleta que é pego com doping deveria ser sumariamente banido. Mas vejo que ultimamente parece haver uma certa politicagem para ajeitar ou acobertar casos com atletas mais famosos, patrocinados por empresas importantes. Isso pode vir a matar o esporte. Parei de torcer no Tour de France, pois entra ano sai ano, o campeao é pego no doping meses (ou anos) depois.

    Responder
  22. Cesar

    Só rindo do Djokovic… é o sujo falando do mal lavado!
    O sérvio já foi envolvido na polêmica sobre venda de resultados no começo de carreira, e mais recentemente sobre a utilização da câmara hiperbárica… deixa alguém com melhor histórico atacar o Lance Armstrong!
    Aliás, o mais engraçado é ver todo mundo atacando o ciclista, quando todos que conhecem um pouquinho dessa modalidade, sabem como é comum a utilização de doping nesse esporte. Indo um pouco mais além, esse fato não apaga as conquistas do Armstrong, afinal, quantos ciclistas confessaram a utilização de EPO (fora os que se omitiram), e ainda assim, nunca ganharam nada! Não foi apenas por causa de um remédio milagroso, que o ciclista norte americano foi campeão 7 vezes da volta da França!

    Responder
  23. Giuliano

    Você não poderia dar mais detalhes sobre o caso do doping coletivo, ficou meio no ar e fiquei curioso…

    Alguém mencionou o Agassi, porém no caso dele foi diferente, que eu saiba ele usou a droga crystal meth, que é uma droga chamada “social”, mas não utilizou uma droga para melhorar desempenho. Não quero dizer que se não usou para melhorar o desempenho, então está tudo bem, ao contrário, apenas que são casos diferentes.

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Aconteceu há um certo tempo. A própria ATP, na tentativa de ajudar os tenistas na recuperação física durante os jogos, produziu uma substância, que mais tarde verificou-se ser proibida.
      abs
      Chiquinho

      Responder
  24. Fernando da Silva

    A despeito da suposta similaridade de efeitos do EPO e da câmara hiperbárica creio que o que se deve observar é: pode? Se sim, então use se têm condições de usar. Se não, não use. Parece-me simples. Se a câmara hiperbárica é permitida então não há nada de errado em usá-la. Se passar a não ser permitida o sujeito vai ter que se virar sem câmara hiperbárica. Por que então a ATP não proíbe de uma vez a tal câmara?!

    Ademais, os que dizem que apenas que tem $ pode usar e isso é ‘injusto’ com os que não podem devem entender que é assim em todos os esportes e em tudo na vida. Apenas quem tem $ tem melhores condições de treino, melhores treinadores, melhor assistência de forma geral.

    Responder
  25. Sergio

    Concordo quando dizem que EPO é droga vulgar. Vulgar e barata. Mas o sofisticado hoje é CERA, uma eritropoetina que precisa ser aplicada somente uma vez a cada 20 ou 30 dias, de acordo com a necessidade alvo do usuário. Não resta dúvida que nosso carissimo Djko está neste grupo. Vamos aos fatos: 1. A barraca de altitude necessita ser usada com uma frequencia muito grande e a melhora do hematócrito é na ordem de 3 a 5%. Seria impraticavel para uma pessoa em constante deslocamento no caso dos tenistas.
    2. A CERA é praticamente indetectável aos exames antidoping triviais.
    3. Custo muito baixo
    4. Somente passaporte biológico pode testar melhor os atletas, porém ainda com ressalvas.
    5. Os atletas são testados pelas suas próprias organizações profissionais. Não precisamos falar mais nada sobre doping no mundo do esporte.

    Responder
  26. Marcus Vinicius Ribeiro

    Chiquinho, corajosa nada! PQ ele não fez o mesmo comentário com André Agassi, que também confessou dopping e a ATP e o COI nunca falaram em cassar os seus títulos, como fizeram a Faderação Internacional de Ciclismo e o mesmo COI no caso de Lance Amistrong.

    Responder
  27. Darcy Grejo

    Não sei por que Djokovic está atacando tanto Lance Armstrong, casos de doping já ocorreram no tênis, o próprio Andre Agassi é exemplo, e depois a psicologia é clara ao admitir que a ‘melhor defesa é o ataque”, ele deveria ser mais sensato, falar menos e se propor a ser mais “analisado clinicamente” como fez Federer e Murray. O erra é um fato humano Novak…

    Responder
  28. carlos

    O Djokovic era até uns dois anos atrás, um asmático que parecia que ia morrer nos jogos. Abandonou varios deles inclusive. De uma hora para outra virou o super homem!!! Joga cinco horas num dia e 48 horas depois está pronto para jogar mais cinco horas como se nada tivesse acontecido. Questionado sobre a milagrosa recuperação responde que é segredo de sua equipe…. mujito estranho!!!
    Quando o “segredo” estourar, vai ser um escandalo!!!

    Responder
  29. Renan Augusto

    Essa tal de câmara hiperbárica é proibida pela ATP ou qualquer outra associação esportiva? Resposta: não! O Djokovic em pleno auge e forma física / técnica deu a declaração. Não tem nada a esconder. E pelo que conheço e vejo do sérvio, se a tal câmara fosse proibida, ele não usaria.
    Djokovic está coberto de razão sobre o Lance. Pontos para o ciclista que foi homem suficiente de assumir, mas Djokovic está longe de ser hipócrita.

    Responder
  30. Chiquinho Leite Moreira

    [E isso a[i… gostei… aguardar os pr[oximos sets. Vc viu o sufoco do Djokko. Jogou mal, mas se recusa a perder. Jogo emocionante n’ao?
    abs
    Chiquinho

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>