TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
RF: só faltam 8 para igualar Jimbo
Por Chiquinho Leite Moreira
abril 1, 2019 às 5:58 pm

Tem muita gente que gosta de dizer que “Roger Federer nem suou a camisa para vencer”. Mas, desta vez, nem sequer amarrotou o colarinho ao estilo Charlie Sheen, do seriado ‘two and a half men’. Esteve impecável para garantir o título de Miami, o 101. da carreira e ficar a apenas oito de igualar a marca de Jimmy Connors, conhecido ao seu tempo como “Jimbo”.

Nos últimos jogos em Miami dá para acrescentar que Roger Federer nem precisou trocar a camisa. Ganhou de Kevin Andersson por 60 e 64, superou Denis Shapovalov por 62 e 64 e na final bateu o grandalhão John Isner por 61 e 64. Não despenteou o cabelo, como nos filmes do ‘Superman’.

Igualar ou estabelecer um novo recorde de números de títulos conquistados é uma questão de tempo. E aos 37 anos, o tempo é uma das coisas mais valiosas para o tenista suíço. Capacidade para ir ainda mais longe na carreira, não há como duvidar. Afinal com dois títulos em 2019 é o líder no ranking da temporada, deixando Novak Djokovic, em segundo; e Rafael Nadal, em terceiro. Sem contar que também supera dois dignos representantes da Nex Gen: Stefano Tsitsipas e Dominic Thiem.

A longevidade de Federer e uma consequente quebra de um novo recorde vai estar ligado a manutenção de seu atual ritmo e performance. Enquanto estiver ganhando e sem ‘suar a camisa’, ou seja, enfrentando dificuldades físicas, lesões etc, é claro, que o suíço vai continuar fazendo o que gosta: jogar tênis e bem.

Aliado a tudo isso, o momento de Federer ainda é animador. A temporada europeia de quadras de saibro esta para começar e ele vai poder jogar sem pressões. Afinal, não defende sequer um ponto nesta série de torneios que culmina em Paris, em Roland Garros.

Apesar de o saibro ser mais exigente para suas pernas, Federer ainda terá um bom período para descansar, treinar, adaptar seu jogo e seguir em busca de vitórias. Além disso, seu calendário na chamada terra batida não será assim como o de outros jogadores especialistas na superfície. Selecionou bem os torneios e pronto.

Para o público e amantes do tênis este período que se aproxima promete ser eletrizante com a participação de Federer na temporada europeia de saibro. O circuito passa por lindas cidades, tem muito charme e muito pra acontecer…


Comentários
  1. FRANCISCO ROSEMBERG LEITE DA COSTA

    Chiquinho…penso que nisso tudo é cada vez maior a sensação saudade que Roger Federer deixará ao parar de jogar. E precisará de um bom tempo pra preencher essa lacuna deixada por esse jogador incrível.

    Responder
  2. Kadu

    Federer tem no pós Aus: 2100 Pts (500 Dubai / 600 IW / 1000 Miami)

    não é NADA impossivel ele fazer 600 pontos na terra ( algo como semi em madri e quartas em RG )

    pintando uns 2300 na Grama ( final em Halle e caneco em WB )

    ele iria pra: Cincy, US, Xangai, Paris, Basel, Londres e Aus (disputando 9K pontos) e já tendo no bolso 5000!

    será????????????????

    Responder
  3. Robério

    Ver o Federer jogar, por si só, já um privilégio para os amantes do tênis, e do esporte com um todo. Mas vê-lo ganhar títulos aos 37 anos é algo fenomenal. Acredito que não erga troféus no saibro. Mas somará pontos importantes na terra batida. Jogos no saibro para os brasileiros é um convite a reviver os grandes momentos do tênis brasileiro, lembrar do inesquecível Guga, nesses belos e charmosos torneios que culmina, na minha modesta opinião, no mais incrível Grand Slan, RG.
    Uma pergunta grande Chiquinho. Quem você acha que pode ser o grande oponente do Nadal no saibro,?

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Difícil Robério… ele ser um grande rival de Nadal no saibro. Vai par torneios que possam ajudá-lo de alguma forma, como Madrid, o de quadra mais rápida da temporada. Mas, de qualquer forma, acho que vai ser legal

      Responder
  4. Diego Rodrigues

    Boa noite Chiquinho.
    Acredito que o federer tenha 3 motivações na carreira:
    Ganhar mais slans
    Chegar aos 110
    Tentar o ouro olímpico.
    E isso ajuda muito ele. Quanto mais fome mais vontade de continuar.

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Acho que vai precisar de uns 2 ou 3 anos… mas vamos ver o que acontece. Tb vai depender do nível de competições que participar

      Responder
  5. Sérgio Ribeiro

    Incrível como tem gente que não sabe diferenciar os 109 de Jimbo , com os 101 de Federer ( TODOS ATPS ). Quase uma década de WCT e ATP simultaneamente, e Connors venceu uma penca de Torneios caça – níqueis no USA que simplesmente desapareceram. Duvido que o Craque Suíço esteja correndo atrás disso. Jimbo venceu 8 SLAM contra 20. Dez dias após Rolanga temos 750 Pontos em disputa , antes de WIMBLEDON , onde o Craque pode pensar em Título. A temporada no Saibro tem que ser bem curta , a meu ver, para não comprometer os joelhos do Velhinho. Abs!

    Responder
  6. Reginaldo Moreira

    Grande Chiquinho. Te conheci pessoalmente durante os jogos exibição do RF em 2012 e sempre te acompanho no ACE, ótimos comentários e Grande química com o Saretta. Acho que com a bola mais rápida em Madri ele possa surpreender ou ao menos fazer a final. Lembra do saibro azul de lá uns anos atrás???

    Responder
  7. Evaldo Aparecido Moreira

    Bom dia,
    Chiquinho, é a primeira vez que comento aqui, e vejo e acompanho sempre, a tua participação na Bandsport, programa que é raro, pois não há canais em demasia, que aborde sobre o tenis, e sobre o seu post, parabéns, e creio que Roger Federer, fará uma boa exibição no saibro (Madrid e Roland Garros), este último de 5 sets, mas vamos aguardar, e torcer para que o suiço tenha uma boa chave, rsrsrsrs.
    Abraços…

    Responder
  8. José Eduardo Checarolli

    Sou fã do Roger + na década de 80 não tem como não falar de Ivan Lendel, como seria o Roger jogando com esses caras Lendel, Boris Becker, Edberg, Vilander monstros do tênis, seria interessante conseguiria tantas vitórias….

    Responder
  9. Marcos RJ

    Essa expectativa de atingir o numero de títulos de Connors é completamente irrelevante. Federer venceu 20 GS (12 a mais do que o mau carater), 28 master 1000, 310 semanas como #1 (217 seguidas), etc-etc… Atingir 109 não faz a menor diferença: Federer mesmo acabou de declarar após Miami que nao esta pensando nisso. Não se trata de quantidade, mas qualidade. O foco está no 21o caneco e o resto é bobagem.

    Responder
  10. GUSTAVO DE ALMEIDA

    Vejo o Thiem como favorito a terra batida neste ano, mais ainda q o Nadal.
    Ele só não ganhou neste ano na América do Sul porque estava lesionado.
    Thiem evoluiu muito, inclusive em quadras duras.
    Tem cabeça, físico e já fez final em Roland Garros.
    Este ano o saibro terá novo rei.

    Responder
  11. GUSTAVO DE ALMEIDA

    Vejo assim…
    Se Federer terminar com 104 títulos ou mais, ele vai tentar passar Jimbo e a temporada de 2021 fica provável….2020 é certeza… patrocinador japonês..e Olimpíadas lá.
    Se Federer fizer uns 800 pontos no saíbro, ele fica realmente na briga de novo pra número 1 do ranking, especialmeente se o Thiem vencer Roland Garros, o q não é nada impossível.
    Vejamos …

    Responder
Deixe uma resposta para José Eduardo Checarolli Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>