TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Nadal apimenta disputa por Roland Garros
Por Chiquinho Leite Moreira
abril 18, 2016 às 3:53 pm

Novak Djokovic escorregou, mas ainda não caiu, na minha opinião. Roger Federer também tropeçou, como enfatizou um comentário. Mas na terra batida, o suíço corre por fora. Andy Murray está naquela de pai novo, mas segue jogando um bolão. Já Rafael Nadal com a conquista do título em Monte Carlo colocou lenha na fogueira e reafirma a condição – que nunca deixou de ter – de um dos principais favoritos para Roland Garros.

O cenário dava plenas condições à Novak Djokovic conquistar o seu primeiro título em Paris. Dizem que o circuito estava até chato, aborrecido, com a sequência de vitórias no sérvio. Mas ela veio semana passada em Monte Carlo. Pode parecer que o assunto esteja velho, requentado. Mas vale lembrar alguns detalhes do jogo. Em especial o número de deixadinhas aplicadas por Jiri Vasely. Penso eu –  e quero enfatizar que esta é um opinião muito particular – que o sérvio arriscar-se a uma lesão a esta altura do campeonato, por mais simples que fosse, poderia custar o  sonho de  Roland Garros. Não vale como desculpa, mas vale como reflexão. Afinal, para onde foca os olhos de Djokovic?

Rafa Nadal cumpriu o seu papel. Com desempenho exemplar num momento estratégico. Colocou pimenta nos palpites. Afinal, em Monte Carlo passou pelos mais difíceis testes. Diante de Dominic Thiem soube usar sua maior experiência para superar um desafio que por diversas vezes esteve inferiorizado. Diante de Stan Wawrinka não deu chances ao atual campeão de Roland Garros. E na final com Gael Monfils venceu ao seu estilo…

Não resta dúvida de que a condição de Nadal está restabelecida. Mas vejo que Novak Djokovic não pode ser descartado por uma simples derrota. As próximas semanas deverão acrescentar ingredientes ainda mais condimentados para a sempre charmosa e gostosa temporada europeia de saibro que culmina em Paris.


Comentários
  1. Renato

    Sim. Djo e Nadal são os principais favoritos acredito eu para a conquista do RG. O suíço hoje em dia corre por fora na terra batida. Em outros tempos era o segundo favorito depois do Nadal e tem um dos melhores currículos abaixo do Nadal em RG na “era Nadal.”, ou seja, um currículo de respeito. Chiquinho, dos que correm por fora quem vc acha que tem mais chance em Roland Garros?

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Renato pergunta difícil… Thiem mostrou que pode derrotar qualquer um, mas cinco sets e grand slam pesam. Ano passado só conheço um cara que apostou no Wawrinka… o Oliveira Andrade, narrador da Band.

      Responder
  2. Jeosan

    Creio que Rafael Nadal iniciou esse Master 1000 de Monte Carlo mais tranquilo a partir do sorteio das chaves, pois sabia que somente enfrentaria o sérvio número 1 do mundo em uma eventual final. Com a inesperada eliminação precoce de Djoko, aí Nadal relaxou mentalmente, pois nem mais na final o enfrentaria. Penso que Thiem poderia sim ter eliminado Nadal, como fez em Buenos Aires, mas não soube aproveitar as oportunidades e desperdiçou inúmeros break’s.

    Responder
  3. gustavo aleixo da silva

    Acho q com essa vitória ,Rafa Nadal retoma sua confiança q na verdade era o q vinha o incomodando e em RG onde a partida é de 5 sets ,ele volta a ter chances sem dúvidas !! um abraço Chiquinho !

    Responder
  4. José Neto

    À época Europeia em terra batida será muito interessante com a luta pelos títulos a ser discutida entre Novak Djokovic e Rafa Nadal. Não vejo Murray com força mental para aguentar a pressão dos dois principais favoritos. Federer só estará em forma em Roland Garros e Stanilas precisa recuperar a confiança e deixar de ir abaixo quando em desvantagem.

    Responder
  5. Fernando Pimentel

    Impressionante como o Nadal conseguiu ressurgir. em duas semanas gloriosas. É simplesmente um fenômeno, disparado o melhor jogador da história da superfície e um exemplo de perseverança no esporte. Mesmo com todas as adversidades, tanto físicas, como emocionais, parece que o. espanhol reencomtrou o caminho das grandes conquistas. Aproveitando o momento, peço aos antis que parem de choramingar ao levantar acusações sobre doping sem nenhum fundamento, já basta! A partir de agora, preparem-se para a fúria do “Toro Miúra”

    Responder
  6. Joãoderval

    O Djoko, por mais que nunca ganhou RG é favorito… Ano passado o Stan (na final) jogou demais e mereceu… Mas o que pesa mais pro Djoko ainda é o mental e a pressão de nunca ter ganho!
    Nadal é simplesmente o melhor da história do saibro, será também favorito.
    Federer (5 sets, é difícil) e Murray corre por fora.
    Gostaria de ver um garoto, ou alguém que nunca ganhou, ganhar: Nishikori, Raonic, Monfils, Kyrgios…

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>