TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
O milagroso remédio de Sharapova
Por Chiquinho Leite Moreira
março 8, 2016 às 6:48 pm

De olho na mídia internacional dá para pensar que os efeitos mágicos do Mildronate, como é comercializado o medicamento que contém a substância Meldonium, podem levar Maria Sharapova a viver os dias mais negros de sua brilhante história. Embora, ela tenha recebido muitas mensagens de apoio, dizendo que não teve a intenção de tirar proveito e só o fazia uso terapêutico para tratar de uma deficiência de magnésio e histórico familiar de diabetes, não há como desconhecer os efeitos benéficos a um atleta de alto nível.

Para uso comum, o Mildronate, segundo pesquisas veiculadas em jornais europeus, foi lançado para tratamento do coração, síndrome de abstinência alcoólica, entre outras indicações. Aos atletas efeitos mágicos: melhora rendimento, combate o stress, facilita recuperação após exercício, enfim, restaura o corpo rapidamente. O Meldonium é uma molécula sintética que pode ser injetável ou consumido em cápsulas.

O sucesso do medicamente levou o laboratório fabricante na Letônia a faturar mais de 150 milhões de euros anuais. Mesmo que o produto não seja vendido nos Estados Unidos e Europa Ocidental.

Em pouco tempo de proibição, apenas colocado como substância dopante pela WADA agora em janeiro, esta droga já foi responsável pela suspensão de alguns outros atletas. A UCI – União de Ciclismo Internacional – puniu o ciclista russo Eduard Vorganov, da equipe Katusha. O campeão da maratona de Tóquio em 2015, o etíope Endishaw Negresse também foi punido pelo uso da substância. Talvez, não por acaso, outros russos, como o casal de patinação artística EkaterinaBobrova e Dmitri Scloviev, bronze no campeonato europeu realizado recentemente na Bratislava, também estão suspensos.

Para mim, o fato mais curioso dessa história é o de que Maria Sharapova fez uso deste medicamento, segundo ela afirmou, por mais de dez anos… sem alardes. E o pior, como seu staff não viu que a partir deste ano a droga estava proibida? Um vacilo?

Antes de tirar qualquer conclusão, porém, é aguardar o julgamento a ser feito pela ITF. Nada como esclarecer em detalhes e deixar a situação clara e limpa.


Comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>