Arquivo mensais:agosto 2019

Nick Kyrgios: rebelde ou herói?
Por Chiquinho Leite Moreira
agosto 15, 2019 às 2:07 pm

7681AFB7-7CB8-4ECF-A1A6-5A11AF8D103FDesde a conquista do ATP 500 de Washington, até a eliminação no Masters 1000 de Cincinnati, Nick Kyrgios passou de ‘gênio encantador’ a ‘talento desperdiçado’. Viveu momentos de herói ao perguntar a torcedores onde deveria sacar, até se revelar em rebelde ao cuspir em direção ao juiz de cadeira Fergus Murphy.

Não há dúvidas de que a genialidade de Kyrgios, a plasticidade de seu jogo e criatividade são ingredientes suficientes para atrair um bom público. Organizadores de torneios o colocam como grande atração, escalando seus jogos para quadras importantes em horários nobres. O resultado, porém, é imprevisível. O show pode se transformar num drama, numa tragédia, um espetáculo de horror, como deixar a quadra, seguir ao corredor dos vestiários com o objetivo de destruir duas raquetes.

O jogo de Kyrgios é primoroso, legal de se ver. Mas até onde vai a ‘licença poética’ de seu comportamento? Em Cincy, ele procurou um vilão. Direcionou duras ofensas ao juiz de cadeira, que ao meu ver foi até complacente. Só que ao final da história o herói foi Karen Khachanov, que alguém muito bem escreveu que o russo já reservou um lugar no céu, depois desse jogo.

Para muitos, jogadores como Kyrgios fazem bem ao tênis. Ouvi dizer também que ele joga tênis por dinheiro. Mas do jeito que vem acumulando multas, corre o risco de prejuízos. Em certa época o tênis teve também o seu ‘bad boy’. Era o explosivo John McEnroe. Ele era um show em quadra, só que isso custou caro. Chegou a cumprir meses de suspensão e levou multas pesadas. Mas o norte-americano jamais jogou só pelo dinheiro. Vem de família rica. Filho de diplomata nasceu em Wiesbaden, na Alemanha. E, certa vez, quando esteve no Brasil, para a disputa do Rio Champions, McEnroe reconheceu que suas atitudes intempestivas eram resultados de uma infância de garoto mimado.

Será que Nick Kyrgios pode se dar ao mesmo luxo? A resposta talvez possa vir de uma das melhores biografias que Hollywood já produziu: Patton rebelde ou herói. O filme retrata que o brilhante general George S. Patton foi do céu ao inferno, em razão de seu comportamento intempestivo.