Tag Archives: Brenda Fruhvirtova

Tcheca de 15 anos vence a 1ª na WTA em Charleston
Por Mario Sérgio Cruz
abril 13, 2021 às 10:39 pm

Linda Fruhvirtova é um prodígio do circuito juvenil. Ela recebeu convite e eliminou Cornet (Foto: MUSC Health Women’s Open)

A noite de terça-feira foi especial para a tcheca Linda Fruhvirtova, jogadora de apenas 15 anos. Convidada para a disputa do WTA 250 de Charleston, ela conseguiu sua primeira vitória na elite do circuito. A partida contra a francesa Alizé Cornet, ex-número 11 e atual 59ª do mundo, estava empata por 6/2, 6/7 (7-9) e 4/4 quando a rival de 31 anos e cabeça 4 do torneio abandonou por lesão muscular na coxa esquerda após 2h43 de jogo.

Fruhvirtova chama atenção de quem acompanha a nova geração do circuito desde o título de 2019 no Les Petis As, principal competição do mundo na categoria 14 anos. A tcheca ainda tem uma irmã dois anos mais nova, Brenda Fruhvirtova, que venceu a edição de 2020 do mesmo torneio na França.

Atual número 13 do ranking mundial juvenil, tendo ocupado também um lugar entre as 10 melhores em janeiro do ano passado, Linda Fruhvirtova já conquistou este ano dois títulos profissionais no circuito da ITF em Monastir, na Tunísia. Com isso, saltou do 746º lugar do ranking para a atual 499ª posição. Ela tem como objetivo estar entre as 200 melhores do mundo até o final da temporada. A vitória sobre Cornet rende 30 pontos no ranking da WTA para Fruhvirtova. Com isso, ela já se aproxima do 410º lugar. Se ela vencer mais uma e chegar às quartas, fará 60 pontos e já ficará entre as 360 melhores do mundo. 

O início de partida não poderia ser melhor para Fruhvirtova, que impôs um tênis agressivo contra Cornet e conseguiu duas quebras seguidas para abrir 4/1. A francesa até devolveu uma das quebras, mas voltaria a perder o saque logo depois. Cornet fez só nove dos 27 pontos disputados com seu segundo serviço durante a parcial e permitiu três quebras à jovem rival. Fruhvirtova também mostrou qualidade quando teve que disputar alguns ralis mais longos e trabalhar um pouco mais na construção dos pontos, mesmo que para isso fosse necessário jogar algumas bolas mais altas.

O segundo set foi mais equilibrado, com três quebras para cada lado. A tcheca chegou a sacar para o jogo quando vencia por 5/4, mas não aproveitou a chance. Já no tiebreak, Cornet abriu 4-1, a tcheca virou para 6-5 e teve um match point, mas errou na tentativa de um drop shot que saiu por pouco. Na sequência cometeu uma dupla-falta e cedeu a virada.

O terceiro set foi um teste de sobrevivência para as duas jogadoras. Logo de cara, Cornet pediu atendimento para a coxa esquerda. Já Fruhvirtova precisou de tratamento para o pé esquerdo e também para o joelho. A parcial teve oito quebras de serviço consecutivas e a francesa mostrava nítida dificuldade de movimentação em quadra, até que ela decidisse abandonar a partida já no nono game. “Sinto muita dor, não consigo mais”, disse a francesa.

Durante a breve entrevista em quadra após a partida, a tcheca lembrou que quase venceu a partida no segundo set, reconheceu que estava exausta, especialmente por também ter tratado de um desconforto físico, mas sabendo das condições da rival, fez o possível para prolongar a partida e fazer com que a Cornet passasse mais tempo em quadra. “Foi uma das partidas mais espetaculares que já fiz. A maneira como nós duas lutamos por cada ponto foi incrível! Alizé é uma das maiores lutadoras do circuito. Ela nunca desiste e não dá nenhum ponto de graça, então desejo uma rápida recuperação para ela”.

“Estou muito orgulhosa de mim mesma, porque dei tudo de mim hoje e lutei por todos os pontos. Foi difícil, principalmente no final do segundo set, porque tive que esquecer todas as chances perdidas. Tive um match point, estava com 4/3 e quebra, 5/4 e quebra acima, e por isso estou tão feliz por ter conseguido vencer”, complementou a jovem tcheca. “Estou muito animada para meu próximo jogo”.

Próxima rival também é muito jovem
A próxima adversária de Fruhvirtova será a norte-americana de 19 anos Emma Navarro, 404ª do ranking e convidada para o torneio. Ela vencia a tcheca Tereza Martincova, 96ª do mundo, por 6/3 e 3/2 antes de a rival abandonar a disputa.

Juvenil de 13 anos vence a número 54 do mundo na República Tcheca
Por Mario Sérgio Cruz
julho 19, 2020 às 1:57 pm

captura_de_pantalla_2020-07-16_a_las_22.31.40

Enquanto as competições oficiais do circuito profissional seguem paralisadas por conta da pandemia da Covid-19, algumas tenistas seguem tentando recuperar ritmo de jogo disputando exibições em seus países. E um resultado no circuito da República Tcheca chamou a atenção durante a semana. A juvenil de 13 anos Brenda Fruhvirtova superou a número 54 do mundo Katerina Siniakova por 7/6 (7-5) e 6/1 na última quinta-feira em Prostejov.

Nascida em abril de 2007, Brenda Fruhvirtova começou a se destacar no início deste ano, quando conquistou o título do tradicional torneio juvenil de 14 anos Les Petits As, na França. O evento é disputado desde 1983 e tem em seu quadro de campeãs jogadoras como Martina Hingis, Kim Clijsters, Dinara Safina, Jelena Ostapenko e Bianca Andreescu.

A conquista de Brenda na França foi a segunda seguida da família Fruhvirtova. Sua irmã mais velha, Linda Fruhvirtova, é nascida em 2005 e venceu a edição de 2019 do torneio francês. Atualmente com 15 anos, ela já é número 20 do ranking mundial juvenil da ITF. Entre as profissionais, ocupa o 822º lugar na WTA e, inspirada por Coco Gauff, pretende chegar ao top 200 já no ano que vem.

“Quando comecei a jogar tênis, sempre jogava contra jogadores mais velhos que eu, então isso é normal”, disse Brenda Fruhvirtova em recente entrevista para o site da ITF. O pai delas, Hynek, também falou sobre o ambiente competitivo em casa. “Elas tiveram algumas batalhas intensas conforme foram crescendo. A mais jovem sempre quer vencer a mais velha, que nunca quer perder. Mas elas competem apenas na quadra. Quando saem, é uma história diferente. Elas se motivam e são realmente solidárias uma com a outra”.

Não superdimensionar o resultado
Por mais promissoras que sejam as duas jogadoras, que vêm se destacando em suas categorias, não se deve ainda superdimensionar os resultados das exibições. Além de não ser um torneio oficial, estamos em um contexto em que muitas tenistas estão ainda sem ritmo e retomando aos poucos a rotina de jogos. O circuito da WTA será reiniciado no dia 3 de agosto em Palermo, na Itália.

Siniakova, de 24 anos, já chegou a ser a 31ª do ranking em 2018. Ela também tem dois Grand Slam nas duplas, ao lado de Barbora Krejcikova, e chegou a liderar o ranking da modalidade. A tcheca, que também ainda é muito jovem, vem disputando alguns torneios amistosos em seu país para recuperar ritmo de competição. Imagens da partida estão disponíveis na internet (a partir de 1h 45:45 deste link) e é possível ver a ex-top 40 claramente abaixo do nível do que é capaz de mostrar, já que cometeu muitas duplas-faltas e sustentava poucos ralis do fundo de quadra.

O resultado da última quinta-feira chama atenção, é curioso, e as duas tenistas têm um enorme potencial, mas o contexto do jogo deve ser levado em consideração.