Bem no ranking, Felipe Meligeni prioriza o juvenil
Por Mario Sérgio Cruz
abril 28, 2016 às 8:32 pm

No final de março, logo depois que Felipe Meligeni Alves conquistou do Sul-Americano Individual Juvenil, falamos aqui no blog sobre a situação do jovem paulista de 18 anos. O título no saibro argentino de Mar del Plata teve interferência direta no ranking e na definição do calendário para a temporada. A uma semana de viajar para as principais competições juvenis no saibro europeu, ele comemora o fato de já ter uma agenda pronta e passagem garantida para grandes torneios dos próximos meses, incluindo Roland Garros e Wimbledon.

Felipe Meligeni Alves disputará três torneios no saibro antes de Roland Garros (Foto: João Pires)

Felipe Meligeni Alves disputará três torneios no saibro antes de Roland Garros (Foto: João Pires)

“É um alívio saber que você já está garantido na chave principal e não tem que se preocupar com quali, igual aconteceu ano passado”, disse Alves, que aparece no 35º lugar no ranking mundial juvenil. “Estar no top 40 é incrível, vou estar convivendo com os caras no Grand Slam é sensacional”.

A boa situação no ranking e a inédita experiência em Grand Slam o fizeram priorizar as competições juvenis para esta temporada, ainda que já esteja com 18 anos. Felipe viaja na próxima quarta-feira, 4 de maio, para a Europa. Serão três torneios preparatórios para Roland Garros, a começar pelo Città Di Santa Croce e Trofeo Bonfiglio, na Itália, além do Astrid Bowl, na cidade belga de Charlenoi.

Com resultados negativos antes do título na Argentina, o paulista acredita que pôde jogar sem pressão no término da série sul-americana de torneios no saibro, o que o ajudou a vencer o Sul-Americano e atingir o melhor ranking da carreira. “Desde o começo do ano, eu não estava tendo boas campanhas. Durante a Gira Cosat eu comecei um pouco mal, perdendo duas primeiras rodadas”, contou Alves, que perdeu na estreia das etapas da Colômbia e Equador.

“Em geral, minha gira não foi tão boa, eu acabei conseguindo no sufoco jogar bem no último torneio e ser campeão. Consegui jogar solto, sem me preocupar com o resultado e acho que isso me ajudou bastante”, avalia. “Foi um alívio incrível. Quando eu ganhei o torneio, eu nem estava acreditando. Poderia ter caído na semifinal ou nas quartas, porque eu estava perdendo com uma quebra no terceiro set dos dois jogos e acabei lutando muito e levantando os jogos”.

Felipe vem da disputa de seu primeiro challenger como profissional, em São Paulo, onde recebeu convite e jogou contra o pernambucano José Pereira na rodada de estreia. “É uma experiência nova para mim. Eu já tinha jogado quali de challenger, mas nunca na chave principal. Fico muito feliz por estar com esses caras, sentir a bola deles. Manter o nível alto o jogo inteiro igual eles mantém ainda é um pouco complicado, mas isso só se consegue treinando”.

Natural de Campinas, Felipe Meligeni Alves treina há um ano com Leandro Afini em São José dos Campos. “Quando eu cheguei, eles pegavam muito no pé no lado psicológico. Era o que me atrapalhava bastante, acho que estou muito melhor hoje em dia. Só tenho a agradecer pelo apoio que estão me dando, eles me acolheram muito bem. Foi uma evolução incrível”.


Comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>