Mundial de 14 define finalistas, Brasil disputa 7º lugar
Por Mario Sérgio Cruz
agosto 6, 2022 às 5:23 am

A Alemanha está nas finais masculina e feminina do Mundial de 14 anos (Foto: Srdjan Stevanovic)

Os finalistas do Mundial de 14 anos por equipes foram conhecidos nesta sexta-feira, após a rodada de semifinais em Prostejov, na República Tcheca. As finais masculina estão marcadas para o sábado de manhã, a partir das 5h (de Brasília).

A torcida tcheca terá a oportunidade de acompanhar o time da casa na final feminina. As tchecas venceram a semifinal contra a Eslováquia por 2 a 0, Laura Samsonova derrotou Mia Pohankova por 6/3 e 7/6 (7-3), enquanto Alena Kovackova bateu Sona Depesova por 6/2 e 6/0. A República Tcheca já venceu a competição entre as meninas em 1991, 1998, 2003 e 2019.

A outra finalista é a Alemanha, que superou os Estados Unidos, também por 2 a 0. Sonja Zhenikhova abriu a série vencendo Capucine Jauffret por 6/1 e 6/4. Depois, Julia Stusek definiu o confronto ao superar Shannon Lam por 1/6, 6/4 e 6/0. As alemãs já venceram o evento em 1993 e 1994.

Capitãs se reencontram na final feminina

Capitãs das equipes tcheca e alemã, as ex-jogadoras profissionais Petra Cetkovska e Anna-Lena Groenefeld chegaram a se enfrentar pela competição em 1999. “Encontrei uma foto em casa do time daquela época, e foi muito divertido”, disse Groenefeld em entrevista ao site da ITF. “Então, quando cheguei aqui e entrei no refeitório, tive um flashback e eu estava me lembrando muito. Lembro que 1999 foi a primeira vez que vi a Su-Wei Hsieh jogar e foi uma coisa de outro mundo. Com ela usando um monte de slices todas nós estávamos pensando, ‘o que está acontecendo?’. Foi muito divertido estar aqui”.

Cetkovska também se recorda dos tempos de juvenil. “Jogar aqui mostrou que eu poderia competir com as melhores jogadoras do mundo. Isso me deu motivação extra para trabalhar e melhorar a cada dia. Esta é uma competição tão importante para os jogadores dessa idade. O mesmo se aplica às meninas de hoje e estou tentando usar meus 20 anos de experiência e transferir meu conhecimento. Nessa idade eles entendem e também ouvem”.

Alemanha tem chance de dobradinha
A final masculina será entre Alemanha e Suíça. Os alemães são bicampeões da competição, em 2001 e 2014, sendo que no primeiro título haviam vencido a Iugoslávia com Novak Djokovic na final, e em 2014 bateram o Canadá de Felix Auger-Aliassime. Já a Suíça tenta reconquistar o torneio depois de cinco temporadas, já que venceram em 2017.

Nas semifinais, os alemães venceram o Cazaquistão. Diego Palomero passou por Daniel Tazabekov por 6/4 e 6/1, e depois Niels McDonald derrotou Zangar Nurlanuly por 6/4 e 7/5. Já a Suíça derrotou os Estados Unidos por 2 a 1. O time norte-americano saiu na frente com a vitória de Jack Kennedy sobre Thomas Gunzinger por 6/3 e 6/4. Flynn Thomas empatou a série ao vencer Carel Ngounoue por 6/1, 4/6 e 6/3. Na dupla, melhor para os suíços, que venceram por 6/3, 3/6 e 10-2.

Brasil cai diante da Coréia e enfrenta o Japão
Depois de ter alcançado as quartas de final da chave feminina e de ser superado pelos Estados Unidos por 2 a 1 na última quinta-feira, o Brasil iniciou a disputa do playoff que vai do quinto ao oitavo lugar com derrota por 3 a 0 para a Coreia do Sul. Letícia Marangoni foi superada por Suh Lee por 6/2 e 6/3, Victoria Barros sofreu sua primeira derrota no torneio, duplo 6/3 para Heewon Ju. E na dupla, Leticia Marangoni e Pietra Rivoli sofreram 4/0 e 5/3 de Haeum Lee e Suh Lee. As brasileiras encerram a participação neste sábado, enfrentando o Japão pelo sétimo lugar.


Comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>