Juvenil de Wimbledon define finalistas e espanhol cai na semi após 15 vitórias
Por Mario Sérgio Cruz
julho 8, 2022 às 8:48 pm

O norte-americano Michael Zheng acabou com a invencibilidade do espanhol Martin Landaluce (Foto: Daniel Kopatsch/ITF)

Depois de 15 vitórias seguidas em quadras de grama, o espanhol Martin Landaluce perdeu sua invencibilidade e foi eliminado na semifinal do torneio juvenil de Wimbledon. Número 10 do ranking mundial da categoria e vindo de títulos torneios preparatórios de Roehampton e Nottingham, Landaluce foi superado pelo norte-americano Michael Zheng, de 18 anos e 24º do ranking, que marcou as parciais de 6/3, 3/6 e 7/6 (10-7).

“Se alguém tivesse dito há uma semana que eu estaria na final de Wimbledon, eu teria pensado: ‘Você está falando bobagem’. Eu realmente não esperava, pensava que talvez eu fosse fazer algumas rodadas, mas isso é incrível”, disse Zheng, em entrevista ao site da ITF após a difícil vitória na semifinal. Ele pode ser o segundo norte-americano seguido a vencer o torneio, depois da conquista de Samir Banerjee no ano passado.

“Não tenho muita experiência de outros Grand Slam, mas é ótimo chegar à final, especialmente depois de uma das melhores partidas que joguei na minha carreira. Precisei jogar o meu melhor tênis, Martin jogou muito bem e ainda é dois anos mais novo que eu. O cara é um dos melhores juniores do mundo, com certeza”, comentou sobre o jovem rival de 16 anos.

O adversário de Zheng na final do torneio juvenil de Wimbledon, que só acontecerá no domingo, será o croata Mili Poljicak, cabeça 3 e número 5 do mundo, que bateu o espanhol Pedro Rodenas por 7/5 e 6/2. Poljicak é o terceiro croata a disputar uma final do torneio juvenil de Wimbledon, depois dos vice-campeonatos de Ivan Ljubicic em 1996 e Mario Ancic em 2000. “Chegar à final é uma sensação inacreditável”, disse Poljicak. “Todo jogador sonha em jogar um Grand Slams e vencer. Ter essa significa muito”.

Durante a semana, Poljicak sofreu com problemas físicos, como uma indisposição estomacal e dores no quadril. “Antes das quartas de final, dormi apenas cerca de três horas e passei mal durante a noite. Ontem, na partida de duplas, também tive alguns problemas no quadril, motivo pelo qual me retirei da quadra. Mas fui à fisio para um tratamento e coloquei gelo no quadril, que me ajudou muito”.

Hovde vence a 11ª na grama e decide o título com Udvardy

Luca Udvardy, de 16 anos, é irmã mais nova da top 100 Panna Udvardy e chega à final do torneio juvenil em Wimbledon (Foto: Daniel Kopatsch/ITF)

Principal cabeça de chave no feminino, a norte-americana de 16 anos Liv Hovde garantiu vaga na final depois de vencer a canadense Victoria Mboko por 6/4 e 6/3. Algoz da brasileira Ana Candiotto na estreia em Wimbledon, a atual número 4 do ranking foi campeã em Roehampton na semana passada chegou à 11ª vitória seguida e tenta agora conquistar seu primeiro Grand Slam como juvenil. A final feminina será neste sábado às 9h (de Brasília).

“É ótimo ser finalista de um Grand Slam juvenil e estou muito animada para jogar amanhã, mas tenho que tratar isso como apenas mais uma partida. Eu me senti controlada em quadra durante a maior parte deste torneio, certamente não subestimarei ninguém e apenas tentarei jogar de forma inteligente e agressiva, como sempre faço. Estou muito animada por ter a chance de seguir os passos de alguns grandes juvenis norte-americanos do passado”, disse Hovde que tenta ser a primeira norte-americana a vencer o torneio desde Claire Liu em 2017.

A adversária de Hovde será a húngara de 16 anos Luca Udvardy, 19ª do ranking juvenil, que venceu na semifinal a tcheca Linda Klimovicova por 6/3, 3/6 e 6/0. Ela pode ser a primeira menina a vencer em Wimbledon. Já entre os meninos, Marton Fucsovics foi campeão em 2010.

Luca é irmã mais de Panna Udvardy, número 100 do mundo no ranking profissional. “Eu nunca tinha jogado na grama até algumas semanas atrás e a Panna me disse que a slice seria muito importante. Ela sempre me ajuda e sempre nos falamos antes e depois das minhas partidas, me dá dicas e me diz tudo o que preciso fazer. Ela me mostra o caminho, já esteve aqui e jogou Grand Slam como profissional, então minha irmã é um ídolo para mim”.

Finais de duplas também no sábado


Também estão marcadas para este sábado as finais de duplas, ambas acontecem às 8h15, nas quadras 12 e 18: No masculino, os franceses Gabriel Debru e Paul Inchauspe enfrentam os norte-americanos Sebastian Gorzny e Alex Michelsen. Já no feminino, as canadenses Kayla Cross e Victoria Mboko encaram a holandesa Rose Marie Nijkamp e a queniana Angella Okutoyi.

Dietrich se despede nos 14 anos
Representante brasileiro na categoria 14 anos, que estreia na programação de Wimbledon a paritr desta temporada, Pedro Dietrich se despediu da competição. Depois de uma derrota para o jordaniano Malek Alqurneg por 6/3, 3/6 e 10-3 nesta sexta-feira, Dietrich perdeu os jogos para o norte-americano Carel Aubriel Ngounoue por 6/3 e 6/2 e para o australiano Jake Dembo por 6/1 e 6/4. A nova categoria já estava nos planos da organização do evento desde 2019 para que os tenistas tenham oportunidade de jogar na grama ainda mais cedo.


Comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>