Título ratifica que Alcaraz está alguns degraus acima
Por Mario Sérgio Cruz
novembro 14, 2021 às 12:36 am

Alcaraz cedeu apenas um set durante os cinco jogos que fez no Next Gen ATP Finals (Foto: ATP)

A maneira como Carlos Alcaraz conquistou o título do Next Gen ATP Finals nesta semana em Milão ratifica sua condição como o grande nome entre os jovens jogadores que disputaram a competição. Em cinco jogos no torneio, o espanhol de 18 anos e já número 32 do mundo cedeu apenas um set e confirmou não apenas sua posição de principal cabeça de chave do evento, como também a diferença para os jovens em diferentes estágios de evolução no tênis profissional.

Alcaraz superou o norte-americano Sebastian Korda, 39º do ranking, na final deste sábado. E antes disso também havia passado pelo dinamarquês Holger Rune, pelos argentinos Sebastian Baez e Juan Manuel Cerundolo e também pelo norte-americano Brandon Nakashima. Apenas Cerundolo, 91º colocado, escapou de uma derrota por 3 a 0.

“Esses jogadores com menos de 21 anos estão jogando em ótimo nível. Cada um deles derrotou muitos grandes jogadores. Eles estão ganhando experiência, assim como eu. Tenho certeza de que todos esses jogadores estarão entre os 100 primeiros em breve. E com certeza eles vão jogar os melhores torneios, senão no próximo ano, em dois anos. É claro que existem diferenças entre eles e os jogadores de ponta, mas com certeza eles estarão lá muito em breve”, disse Alcaraz, durante entrevista coletiva em Milão.

“Vencer este torneio significa muito para mim. Estou muito animado e emocionado. Eu estava muito nervoso no início e tive que ficar calmo para salvar os break points no primeiro set. Sei que Korda estava sacando muito bem, então eu tive que jogar o meu melhor nesses momentos”, comenta o espanhol, após superar Korda por 4/3 (7-5), 4/2 e 4/2. O momento de maior pressão foi durante o primeiro set, em que salvou cinco break points. “Estou tentando me concentrar em cada saque. Acho que o saque é muito, muito importante neste tipo de quadra coberta e eu sabia disso. Estou tentando melhorar o saque e acho que é a chave para jogar um bom nível”.

Treinado pelo ex-número 1 Juan Carlos Ferrero, o espanhol pôde aproveitar a experiência que teve de receber instruções dentro de quadra durante as partidas desta semana. “Quando você está jogando a partida, não percebe muitas coisas. Mas fora da quadra é possível perceber as coisas melhor. Em algumas devoluções ou algumas bolas que eu errava, ele pôde me dizer como fazer melhor”, comentou jovem de 18 anos. “Juan Carlos também me disse que nos momentos difíceis você tem que jogar de forma agressiva e é isso que eu faço. Estou trabalhando também para ficar mais calmo nos momentos difíceis. Essa é a chave para vencer os pontos importantes”.

Escolhido como a Revelação do Ano em 2020 pela ATP, Alcaraz confirmou as expectativas e evoluiu muito. Ele iniciou a temporada ocupando apenas a 141ª posição do ranking. Em 2021, conquistou seu primeiro ATP em Umag e as três primeiras vitórias contra top 10, sobre Stefanos Tsitsipas, Matteo Berrettini e Jannik Sinner. Além disso, disputou os quatro Grand Slam, chegando às quartas de final do US Open.

“Foi uma temporada muito boa para mim e estou muito feliz com os momentos que vivi. Derrotei Stefanos [Tsitsipas] no US Open, cheguei às quartas de final em um Grand Slam e ganhei meu primeiro ATP. Mas acho que isso não teria sido possível sem a experiência que ganhei em Madri, jogando contra o Rafa [Nadal] ou em Acapulco, contra o [Alexander] Zverev. Foram muitos jogos que me deram muita experiência para me tornar mais maduro”.

Vice-campeão do torneio em Milão, Korda acredita que o algoz logo estará ainda melhor no ranking. “Carlos jogou incrivelmente bem. Ele definitivamente está jogando muito melhor do que seu ranking mostra e não ficará nessa posição por muito tempo”, afirma o norte-americano de 21 anos. “Tive algumas chances no primeiro set e não as aproveitei, mas ele estava apenas jogando um ótimo tênis nos momentos difíceis, especialmente no tiebreak. Foi uma grande partida dele e às vezes não há nada que eu pudesse realmente fazer”.

Espanhol começou a temporada na 141ª posição do ranking e já está na 32ª posição (Foto: Peter Staples/ATP)


Comentários
  1. Antônio Luiz Júnior

    Impressionante o que Carlos Alcaraz está jogando aos 18 anos. Revela uma maturidade precoce que o coloca de fato alguns degraus acima de todas as jovens revelações do circuito mundial de tênis. Muito bem treinado e assessorado por Ferrero, tem tudo para ascender ainda mais no ranking da ATP. Difícil imaginar que ainda tem potencial para melhorar muito. Seu jogo tem pouquíssimos buracos, está sacando muito melhor e tem um jogo de base impressionante. E o mais importante, tem a cabeça no lugar, e sabe ouvir.

    Reply
    1. Mario Sérgio Cruz

      Sim, a comparação foi mais focada em relação aos rivais do torneio, mas Sinner é sim um concorrente direto para ele.

      Reply
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>