Next Gen ATP Finals inicia 4ª edição nesta terça. Saiba tudo!
Por Mario Sérgio Cruz
novembro 8, 2021 às 8:01 pm
Competição em Milão terá oito jogadores de até 21 anos e testa novas regras para o circuito (Foto: Julian Finney/Getty Images)

Competição em Milão terá oito jogadores de até 21 anos e testa novas regras para o circuito (Foto: Julian Finney/Getty Images)

Depois de uma edição cancelada no ano passado, por conta da pandemia e a necessidade de readequação do calendário do circuito, o Next Gen ATP Finals está de volta em 2021. A quarta edição do torneio terá oito jogadores de até 21 anos que se destacaram ao longo da temporada e começa nesta terça-feira em Milão.

A edição deste ano também contará pela primeira vez com tenistas sul-americanos, os argentinos Sebastian Baez e Juan Manuel Cerundolo, além de contar com estrelas em ascensão como Carlos Alcaraz, Holger Rune, Lorenzo Musetti, Sebastian Korda, Hugo Gaston e Brandon Nakashima. Os oito tenistas estão divididos em dois grupos, classificam-se os dois melhores de cada chave para as semifinais até a decisão do torneio no sábado.

Além de apresentar novos nomes do circuito, o evento também vai servir novamente para o teste de novas regras, que pode entrar ou não em vigor nos próximos anos.

Veja quem joga:

GRUPO A
Carlos Alcaraz: Escolhido como a Revelação do Ano em 2020 pela ATP, Carlos Alcaraz confirmou as expectativas e evoluiu muito na temporada. O espanhol de 18 anos já ocupa o 32º lugar do ranking, depois de ter iniciado a temporada na 141ª posição. Em 2021, Alcaraz conquistou seu primeiro ATP em Umag e as três primeiras vitórias contra top 10, sobre Stefanos Tsitsipas, Matteo Berrettini e Jannik Sinner.

Ele também disputou os quatro torneios do Grand Slam, furando qualis na Austrália e Roland Garros e chegando às quartas de final do US Open. Além disso, fez outros resultados de destaque como as semifinais de ATP em Marbella, Winston-Salem e Viena. O espanhol também venceu um challenger, no saibro português de Oeiras. De suas 28 vitórias em nível ATP, 27 foram conquistadas este ano.

Brandon Nakashima: O norte-americano de 20 anos iniciou a temporada no 166º lugar do ranking e já ocupa a 63ª posição. Nakashima venceu 15 jogos de nível ATP em 2021 e disputou duas finais seguidas, nas quadras duras de Atlanta e Los Cabos, em julho. Há três semanas, também fez boa campanha no ATP da Antuérpia, indo do quali até as quartas. Já em torneios challenger, conquistou dois títulos em quadras cobertas na França.

Juan Manuel Cerundolo: Canhoto de 19 anos, Juan Manuel Cerundolo praticamente só jogou no saibro durante o ano, exceto apenas pelo quali de Wimbledon, e foi recompensado com vários bons resultados. O argentino conquistou seu primeiro ATP jogando em casa, na cidade de Córdoba, mas só teve seis vitórias em nível ATP no ano. Já em torneios challenger, venceu 36 partidas, com três títulos e dois vices. Ele começou a temporada no 341º lugar e já é o número 91 do mundo.

Holger Rune: O dinamarquês de 18 anos Holger Rune foi um dos jogadores que mais evoluíram na temporada. O ex-número 1 juvenil ocupava o 474º lugar na virada do ano e atingiu nesta segunda-feira o melhor ranking da carreira, no 109º lugar. Ele conquistou quatro títulos de challenger, com 36 vitórias nesse nível, além de ter vencido seis partidas no circuito da ATP. Rune disputou seu primeiro Grand Slam no US Open, em furou o quali e teve boa apresentação contra o número 1 do mundo Novak Djokovic e também chegou às quartas no ATP de Metz. Rune chegará a Milão embalado por um título no challenger de Bérgamo, conquistado no domingo.

GRUPO B
Sebastian Korda: Mais velho entre os oito jogadores do torneio, Sebastian Korda está com 21 anos e ocupa o 39º lugar do ranking. Ele já iniciou a temporada disputando sua primeira final de ATP em Delray Beach. Meses depois, venceu seu primeiro título, no saibro de Parma. Ele venceu 27 jogos na elite do circuito, duas sobre top 10 contra Roberto Bautista Agut e Diego Schwartzman, e teve outros bons resultados como as quartas em Miami e oitavas em Wimbledon. Korda é o atual 39º do mundo e ocupava o 119º lugar no início do ano.

Lorenzo Musetti: Representante da casa no torneio, Lorenzo Musetti teve ótimo início de temporada, mas não vem bem no segundo semestre. Ainda assim, o italiano de 19 anos está no 58º lugar do ranking, uma posição abaixo da melhor marca da carreira. Musetti venceu 20 jogos de ATP, com destaque para a semifinal de Acapulco e as oitavas em Roland Garros, e disputou duas finais de challenger. Ele também conseguiu sua primeira vitória contra top 10. Na virada de ano, aparecia apenas no 128º lugar.

Sebastian Baez: Com um calendário focado em challengers no saibro, Sebastian Baez aproveitou bem o grande número de torneios no piso. Foram 39 vitórias, cinco títulos e três vices. Ele teve 84,8% nesse nível de competição, com apenas sete derrotas. Também marcou sua primeira vitória em chave principal de ATP, no saibro de Hamburgo. O argentino de 20 anos saltou do 309º para o atual 111º lugar do ranking. Seus únicos torneios fora do saibro foram os qualis de Wimbledon e US Open.

Hugo Gaston: Embalado por uma ótima campanha no Masters 1000 de Paris, em que foi do quali até as quartas de final, Hugo Gaston saltou 36 posições no ranking e está agora com o melhor ranking da carreira no 67º lugar. O francês de 21 anos conseguiu nove vitórias na ATP e mais 32 em challenger, disputando quatro finais, mas ficando com quatro vices. Ele ocupava o 162º lugar do ranking na virada do ano.

Confira a programação do primeiro dia do torneio:

Allianz Cloud – 10h
[4]Brandon Nakashima (EUA) vs. [5]Juan Manuel Cerundolo (ARG)
Não antes de 11h
[1]Carlos Alcaraz (ESP) vs. [7]Holger Rune (DIN)
Não antes de 15h30
[2]Sebastian Korda (EUA) vs. [8]Hugo Gaston (FRA)
[3]Lorenzo Musetti (ITA) vs. [6]Sebastian Baez (ARG)

Transmissão: ESPN e Star+

Evento testa regras diferentes:
Como de costume desde sua primeira edição em 2017, o evento serve para testar algumas regras do circuito. Entre as novidades para este ano estão a redução do tempo de aquecimento, de quatro minutos para apenas um minuto, a presença dos técnicos em quadra, podendo instruir os jogadores e limitações de tempo médico (o jogador só pode pedir um por partida) e de idas ao banheiro (com cronômetro de três minutos).

Outras regras que já foram testadas antes foram mantidas: As partidas são disputadas em cinco sets de até quatro games, sem juízes de linha (substituídos pela marcação eletrônica), games com No-Ad e ponto decisivo nos 40-iguais, e liberdade de circulação do público durante os pontos. Pontos que já estão em vigor no circuito, como o relógio de saque e o uso de ganchos para as toalhas, também valem para o torneio.

Prêmios em dinheiro:
Apesar de o torneio não valer pontos no ranking da ATP, há uma boa premiação em dinheiro em jogo. O evento distribui US$ 1,3 milhão em prêmios e um campeão invicto pode receber US$ 400 mil. A simples participação no torneio já rende US$ 80 mil. Cada vitória na fase de grupos paga US$ 23 mil, a vitória na semi paga US$ 109 mil e a na final US$ 142 mil.


Comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>