Canhota de 18 anos, Fernandez desafia Osaka nesta sexta
Por Mario Sérgio Cruz
setembro 3, 2021 às 7:07 pm

Leylah Fernandez já faz seu melhor resultado no US Open e busca uma inédita campanha até as oitavas em Grand Slam

Adversária de Naomi Osaka na terceira rodada do US Open, a canadense Leylah Fernandez tenta surpreender a japonesa nesta sexta-feira, a partir das 20h (de Brasília). Fernandez, de apenas de 18 anos e atual 73ª do mundo, é a terceira jogadora mais jovem no atual top 100 e já tem um título de WTA na carreira, conquistado no início da temporada em Monterrey. Nas fases iniciais do US Open, superou sem perder sets adversárias experientes no circuito, a croata Ana Konjuh a estoniana Kaia Kanepi, para garantir o melhor resultado da carreira em Nova York e igualar sua melhor performance em Grand Slam, alcançada no ano passado em Roland Garros. Ela agora busca oitavas inéditas.

Canhota e com apenas 1,68m, Fernandez tem como características a aplicação tática e as variações jogo, para compensar a falta de tanto peso de bola. Ex-líder do ranking juvenil e campeã de Roland Garros na categoria em 2019, ela rapidamente conseguiu se firmar entre as 100 melhores do mundo, alcançando essa marca ainda em setembro de 2020. Já na atual temporada, atingiu em junho o melhor ranking da carreira, quando ocupou o 66º lugar.

“Quero conquistar meu espaço no circuito e ser considerada uma campeã”, disse Fernandez, em entrevista ao site da ITF no ano passado. “Amo o tênis e realmente acredito que sou competitiva. Acho que ter essas características vai me ajudar a chegar lá. Também foco em ter uma ótima inteligência tática, acreditando no meu estilo e utilizando outros atletas de diferentes modalidades como motivação. Não sou tão alta quanto as outras jogadoras do circuito, então presumo que houve momentos em que fui subestimada”.

Um dos segredos para a evolução da jovem tenista foi observar atletas de diferentes épocas e modalidades, como os casos de Pelé e Lionel Messi no futebol, Mike Tyson e Floyd Mayweather no boxe, além de Sidney Crosby, Wayne Gretzky do hóquei. Tudo isso para que ela formasse seu próprio estilo de jogo. “Meu pai [e o técnico Jorge Fernandez] insiste que eu estude diferentes modalidades esportivas para entender que minha estatura é perfeita para minha personalidade e habilidades. Eu observo sua criatividade, singularidade, uso de ângulos, velocidade, defesa agressiva e a fluidez de seus movimentos”

Diante de Osaka, em confronto inédito no circuito, Fernandez vai em busca de sua segunda vitória contra top 10 na carreira. A primeira foi diante da suíça Belinda Bencic, então número 5 do mundo, durante a Copa Billie Jean King em fevereiro de 2020. “A vitória sobre a Bencic realmente me deu a confiança de que posso jogar no nível de uma jogadora do top 5. Tenho muitos objetivos para o meu futuro e carreira e gostaria de continuar a enfrentando adversárias do top 5 e do top 10 de nível e derrotar esses tipos de jogadoras durante a temporada”.


Comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>