Altos e baixos para os novos americanos
Por Mario Sérgio Cruz
agosto 31, 2016 às 6:04 pm

Com o término da primeira rodada da chave principal do US Open, alguns dos novos nomes do tênis americano vivem situações. Jared Donaldson anotou uma grande vitória sobre o cabeça 12 David Goffin, Catherine Bellis manteve o embalo após furar o qualificatório, Frances Tiafoe deixou escapar o que seria a maior vitória da carreira contra John Isner e Taylor Fritz não conseguiu completar a reação no duelo de cinco sets contra Jack Sock.

Algoz de Goffin, Donaldson está com o melhor ranking da carreira e venceu 15 dos últimos 19 jogos

Algoz de Goffin, Donaldson está com o melhor ranking da carreira e venceu 15 dos últimos 19 jogos

“Aprendi que para jogar contra os melhores, você não pode realmente viver no passado. Passado é passado. Você tem que se concentrar no próximo ponto e sinto que fiz isso muito bem hoje”, disse Donaldson após a vitória por 4/6, 7/5, 6/4 e 6/0 contra Goffin.

“Eu acho que depois do segundo set, senti honestamente como se eu tivesse roubado aquele set”, disse o americano que perdia a parcial por 4/2. “Depois disso, foi uma questão de continuar lutando e manter o saque. Então, quando estava 6/5 para mim, senti que ele talvez tenha me deixado entrar no jogo, porque ele não fez um game tão bom.

“Senti que depois de ganhar o segundo set, o jogo começou a ficar para o meu lado e ganhei confiança, ainda mais vindo de uma quebra abaixo”, completou o jogador de 19 anos e 122º do mundo. Treinado por Taylor Dent, Donaldson está com o melhor ranking da carreira e venceu 14 dos últimos 19 jogos que fez (incluindo chaves de qualificação). Seu próximo rival é o sérvio Viktor Troicki.

Catherine Bellis, apesar de ter apenas 17 anos, já se destaca desde o US Open de 2014

Catherine Bellis, apesar de ter apenas 17 anos, já se destaca desde o US Open de 2014

“O quali foi uma das maiores coisas que eu gostaria de fazer, é um dos melhores momentos para minha carreira. Todo o resto é a cereja do bolo a partir de agora”, revelou Catherine Bellis depois de marcar 6/2 e 6/3 contra a suíça Viktorija Golubic na primeira rodada.

“Eu acho que apenas por jogar três partidas me deixaram muito mais confortável, e sabendo como estariam as quadras e acabou sendo uma grande vantagem para mim. Acho que foi melhor vir do qualificatório em vez de apenas receber o convite”, acrescenta a jovem que agora enfrenta a também americana Shelby Rogers.

Apesar de ter apenas 17 anos, o nome de Bellis já é destaque desde o US Open de 2014, quando recebeu convite e derrubou Dominika Cibulkova na primeira rodada. Ela ocupa o 158º lugar no ranking da WTA, mas vai priorizar o circuito universitário e frequentará Stanfrod.

Taylor Fritz só quer treinar nas próximas semanas e votará a jogar apenas em Tóquio

Taylor Fritz só quer treinar nas próximas semanas e votará a jogar apenas em Tóquio

“Vou tirar algumas semanas apenas para treinar e ficar mais forte”, disse Fritz após perder para Sock por 7/6 (7-3), 7/5, 3/6, 1/6 e 6/4. Antes disso, ele encerra sua participação no US Open disputando o torneio de duplas em Nova York

“Faz muito tempo que eu não tenho um período mais longo de treinamento para ficar mais forte e realmente melhorar o meu jogo”, disse o americano de 18 anos que treinará no Centro de Excelência da USTA em Carson, na Califórnia e só volta a jogar no ATP 500 de Tóquio, que começa em 3 de outubro.

“Eu tive muitos altos e baixos este ano, mas a temporada é melhor do que eu esperava. Tenho que ficar orgulhoso de estar onde eu estou na minha idade”, afirma o atual 53º colocado no ranking mundial.

“É difícil porque eu defini expectativas muito altas para mim e quero fazer melhor do que eu fiz. No final do dia, é preciso dar um passo atrás e olhar o quadro mais amplo. Estou com 18 anos e sou 50 e pouco do mundo. É muito mais do que eu pensava que estaria há um ano.

Tiafoe esteve muito perto de eliminar John Isner na estreia

Tiafoe esteve muito perto de eliminar John Isner na estreia

“Foi a derrota mais difícil da minha carreira, com certeza”, disse Tiafoe após a derrota por 3/6, 4/6, 7/6 (7-5), 6/2 e 7/6 (7-3) diante do cabeça 20 John Isner. O jovem americano esteve a dois pontos da classificação em sets diretos no tiebreak da terceira parcial. “Estou decepcionado por ter errado aquele backhand com 5-5 e a quadra aberta. Tive de lidar com isso”.

O jogador de 18 anos e 125º do ranking ainda teve outra chance de vitória quando sacou para o jogo no último set. “E quando eu saquei para o jogo, eu pensei que o jogo tinha acabado, mas ele fez um ótimo game de devolução. Não encaixei muitos primeiros saques naquele game e provavelmente deveria ter jogado com uma percentagem mais elevada, mas é difícil”.


Comentários
  1. Rafael Wuthrich

    Desses americanos, qual você acha qur vingará? Todommundo fala de Fritz, mas assisti ao Tiafoe e desde o Kyrgios um novo tenista não enchia tanto meus olhos.

    Reply
    1. Mario Sérgio Cruz

      Eu gosto muito do Tiafoe também, pelo jeito como bate na bola e como se movimenta em quadra. Jogo dele é bonito mesmo.
      O Fritz hoje está um degrau acima por já jogar ATP desde o começo do ano, mas provável que no ano que vem o Tiafoe esteja nesse bloco.

      Tem o Opelka também que jogou quali no US Open e tem 2,10m que é um excelente jogador também.

      Reply
  2. Douglas

    Acho que a Cici Bellis, poderia já incluir no seu calendário o circuito profissional. Acho válido incluir alguns torneios do WTA durante o ano. Circuito Universitário é pouco pra ela, mas já decidiu que seja vitoriosa.

    Reply
    1. Mario Sérgio Cruz

      Ela disse depois do primeiro jogo que se estivesse mais perto do top 100 adiaria a entrada universidade. Comentou que verbalmente já está acertada para ir, mas terá a palavra final em novembro

      Reply
      1. Douglas

        Mario, obrigado pela informação! Espero que ela decida pela WTA, acredito que ela possa lembrar os feitos de Martina Hingis do começo da carreira. Acho que o tênis feminino está precisando de uma história como está.
        Se ela vencer Kerber ela chegará perto do top 100? Ela ainda está abrindo mão dos prêmios quando joga no profissional?
        Mais uma vez obrigado.

        Reply
        1. Mario Sérgio Cruz

          Com os resultados de momento, está indo para 118º. Se ela ganhar da Kerber ficaria próxima do 102º lugar. Quanto à premiação, ela comentou que a NCAA flexibilizou algumas regras e ela deve receber US$ 10 mil para bancar despesas relacionadas ao tênis

          Reply
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>