Aliassime: ‘Estou cada vez mais maduro e consistente’
Por Mario Sérgio Cruz
fevereiro 13, 2021 às 2:23 pm
Aliassime, de 20 anos, é o mais jovem entre os jogadores nas oitavas em Melbourne (Foto: Natasha Morello/Tennis Australia)

Aliassime, de 20 anos, é o mais jovem entre os jogadores nas oitavas em Melbourne (Foto: Natasha Morello/Tennis Australia)

Jogador mais jovem entre os classificados para as oitavas de final da chave masculina do Australian Open, Felix Auger-Aliassime se sente cada vez mais maduro e pronto para atuar de forma consistente no circuito. Ainda sem perder sets em Melbourne, ele já repete o melhor resultado da carreira em um Grand Slam, alcançado no último US Open. O canadense de apenas 20 anos e 19º do ranking da ATP tenta agora dar um novo passo e ficar entre os oito melhores de um Slam pela primeira vez.

“Estou cada vez mais maduro na forma como jogo e sendo mais estável. A minha sensação é que consigo ter consistência durante os jogos a cada semana”, disse Aliassime, durante entrevista coletiva em Melbourne. “Meu objetivo este ano é jogar no meu melhor nível em todas as semanas e fazer muito bem as coisas que estão sob meu controle. Sinto que sou um jogador melhor do que era há 12 meses. Espero que possamos jogar uma temporada um tanto normal este ano e que eu tenha resultados consistentes”.

Aliassime comemorou o desempenho na grande vitória contra o compatriota Denis Shapovalov, um ano mais velho e número 12 do mundo, por 7/5, 7/5 e 6/3 pela terceira rodada. O duelo da última sexta-feira foi o quarto entre os dois jovens canadenses na elite do circuito, sendo o terceiro em Grand Slam. Shapovalov já havia vencido duas vezes no US Open, em 2018 e 2019, enquanto Aliassime prevaleceu no saibro de Madri há dois anos. Houve ainda um confronto no challenger de Drummondville em 2017, também com vitória de Shapovalov.

“Foi um bom jogo da minha parte. Nunca é fácil enfrentar o Denis. Jogamos contra pela primeira vez quando tínhamos nove e dez anos. Ele já me venceu bastante algumas vezes, mas esta noite, o jogo foi mais para o meu lado”, comentou ainda em quadra, depois da partida da terceira rodada. “É uma pena que tivemos que jogar um ao outro tão cedo. Espero que nos futuro, possamos nos enfrentar nas fases finais dos torneios”.

Os dois primeiros sets do jogo tiveram andamento muito parecido. Em ambos os casos, Shapovalov foi o primeiro a quebrar, mas cedia o empate no oitavo e voltava a perder o saque no fim de cada parcial. Aliassime soube variar bastante nas devoluções, ora com bolas profundas, ora fazendo escolhas sem peso, e assim Shapovalov não ficava em situação confortável para mandar nos pontos. Além disso, o mais jovem entre os dois canadenses era quem vinha confirmando os games de saque com maior tranquilidade. Já no terceiro set, ele abriu 3/0 muito rápido e escapou dos break points que enfrentou já na reta final da partida.

“Eu estava impecável e joguei uma partida incrível. Estou muito feliz com meu desempenho. Vencer um jogo como o de hoje em três sets significa muito. É bom para o meu nível, minha confiança e espero poder continuar a partir disso”, complementou o jovem canadense, que caiu ainda no quali em 2019 e na estreia da chave principal no ano passado. “Não tive tanta sorte nos últimos anos, mas sempre adorei este lugar. Finalmente, estou jogando um bom tênis este ano”.

Pressão pelo primeiro título após sete finais perdidas
Muito promissor desde os tempos de juvenil, Aliassime novamente nesta semana falou sobre como tem lidado com a pressão e expectativa, especialmente na busca pelo primeiro título de ATP, já que ele perdeu as sete primeiras finais que disputou, uma delas no último domingo para Daniel Evans.

“Os nervos estão sempre lá. Estou bem ciente do meu histórico, mas tive partidas muito difíceis nas minhas últimas finais em termos de ranking. Enfrentei adversário que, no papel, estão melhores do que eu. Acho que você precisa querer muito. Quando estou assim, eu mantenho o foco em cada ponto e tento ser firme no que faço desde o início. Mas eu não vejo isso de querer muito como uma preocupação, para ser honesto”.

Muito respeito ao adversário das oitavas

O adversário de Aliassime nas oitavas será o russo Aslan Karatsev, jogador de 27 anos e vindo do qualificatório. Karatsev conseguiu na terceira rodada uma expressiva vitória por duplo 6/3 sobre o top 10 argentino Diego Schwartzman. Até por isso, o canadense prega muito respeito ao rival. “Do meu ponto de vista, ele não é mais um russo vindo do quali agora. Ele é um russo que está jogando nas oitavas de final. E será uma partida difícil. Nós vimos o que ele conseguiu fazer contra o Diego, que é um grande jogador e um adversário difícil de vencer”.

Aliassime e Karatsev já se enfrentaram duas vezes em torneios de nível challenger, entre 2018 e 2019, com uma vitória para cada lado. “Eu conheço um pouco o jogo dele. Já o enfrentei antes e sei o quanto ele pode jogar bem. Será um um adversário difícil, então vou tentar relaxar agora e me preparar para jogar meu melhor tênis novamente”.


Comentários
  1. Periferia

    Olá

    Os números do canadense dizem o contrário.
    Nosvultimos 15 torneios…foram 15 derrotas e apenas 19 vitórias.
    Falta constância…titulos….até mesmo as 15 vitórias foram em sua maioria contra jogadores muito abaixo do nível dele.
    Essas entrevistas são necessárias…mas se vc parar para pensar como o esportista(em geral) se vê é algo completamente fora da realidade.
    O jovem canadense é um bom jogador…mas não está tendo resultados para ser classificado como promessa.
    Inclusive está longe dessa “alcunha”.
    Precisa amadurecer e ter constância.

    Reply
    1. Mario Sérgio Cruz

      Concordo que o final do ano passado foi muito abaixo mesmo, mas no começo do ano ele vinha de atuações muito seguras nos jogos em que era favorito. E é o que se espera de alguém que chegou tão novo no ranking que tem. Nesse sentido, a derrota de ontem foi um baque enorme, porque quebra a rotina de evolução que ele vinha tendo nos últimos jogos.

      E cabe também uma crítica ao fato de ele ainda ter sido pouco efetivo quando enfrenta os adversários da primeira prateleira. A própria declaração dele de que perdeu finais para caras que estavam melhor no ranking entra nesse bolo. Precisa aprender a vencer esse tipo de jogo para dar outro salto.

      Reply
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>