Número 1 juvenil quer vencer challengers já em 2021
Por Mario Sérgio Cruz
janeiro 15, 2021 às 4:14 pm
O dinamarquês Holger Rune, de 17 anos, conquistou três títulos profissionais de nível future em 2020

O dinamarquês Holger Rune, de 17 anos, conquistou três títulos profissionais de nível future em 2020 (Foto: ITF)

Líder do ranking mundial juvenil da Federação Internacional de Tênis (ITF), o dinamarquês Holger Rune estabeleceu uma meta ambiciosa para a temporada que está apenas começando. O jogador de 17 anos, e que completa seu 18º aniversário em abril, quer conquistar títulos de challenger já em 2021 e tentar dar os primeiros passos na elite da circuito da ATP.

Rune foi campeão juvenil de Roland Garros ainda em 2019. No mesmo ano, conseguiu suas duas primeiras vitórias em challenger. Já na temporada passada, mesmo com o calendário bastante prejudicado pela pandemia da Covid-19, venceu seus três primeiros títulos como profissional, em torneios ITF de US$ 15 mil e US$ 25 mil em Klosters, Antalya e Valldoreix. Atualmente, aparece na 475ª posição no ranking e teria que mesclar o calendário neste início de temporada entre torneios da ITF e alguns qualis de challenger.

“Quero seguir em frente. Acho importante dar o próximo passo e competir nos eventos ATP challenger. Já ganhei torneios M15 e M25 no ano passado, então o caminho natural seria entrar nos challengers”, escreveu Rune, em seu blog publicado no site da ITF. Nesta semana, ele está disputando um ITF M15 na Rafa Nadal Academy, em Manacor.

“O corte nas listas de inscritos ainda é muito alto devido à pandemia da Covid-19 em andamento, mas espero que eu possa entrar nos qualis em breve”, avaliou o dinamarquês. “Este é um objetivo para 2021. Quero vencer challengers e dar os primeiros passos nos torneios da ATP. Posso dizer isso em voz alta, porque sei o quanto quero e o quanto estou disposto a fazer para atingir esse objetivo. É uma energia que vem de dentro, uma paixão”.

“É muito mais fácil perseguir seus sonhos e objetivos se você ama o processo e ama o que faz. É por isso que não me preocupo em dizer que quero vencer challengers este ano porque amo esse esporte e tenho paixão para fazer isso acontecer”, complementou o jovem jogador, que também já defende seu país na Copa Davis.

Dinamarquês tenta ser mais focado
Para cumprir o objetivo de vencer torneios maiores, Rune sabe que precisa de resultados mais consistentes. No ano passado, ele conseguiu 31 vitórias e 16 derrotas no circuito profissional, ficando com aproveitamento de 66%. O dinamarquês acredita que, com um pouco mais de foco nas partidas, pode melhorar muito esses números.

“Um dos meus objetivos este ano é me esforçar mais nas minhas partidas. Preciso trabalhar constantemente em um determinado nível e manter o foco extra em certas jogadas, como saque e primeira bola, e não desistir de nenhum ponto. É algo em que o [Daniil] Medvedev, por exemplo, é excelente”.

“Eu vi algumas estatísticas recentemente, em um e-mail de que ITF manda para os jogadores, que mostravam minha porcentagem de vitórias e derrotas em 2020. Sei que houve momentos em que não dei o máximo de esforço nas partidas do ano passado, então não é uma surpresa que eu não esteja satisfeito com esses números”, admitiu o jogador de 17 anos.

“Fiquei muito chateado comigo mesmo quando vi aqueles números no e-mail. Fui muito descuidado e sei que deveria ter feito melhor em pelo menos 10 partidas”, avaliou o dinamarquês. “Eu pensei novamente em todos esses jogos e acho que aquela proporção de vitórias de 65% deveria estar em torno de 80%. Então a meta principal para 2021 é aumentar minhas estatísticas para que correspondam ao meu nível real de tênis”.


Comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>