Rock n’ Roll embala a ótima fase de Swiatek na WTA
Por Mario Sérgio Cruz
agosto 8, 2019 às 7:30 pm

Com apenas 18 anos, a polonesa Iga Swiatek é mais um bom nome da nova geração do tênis feminino apresentada ao grande público ao longo desta temporada. Campeã juvenil de Wimbledon no ano passado, Swiatek teve uma rápida e bem sucedida transição ao circuito profissional. Ela começou a temporada na 186ª colocação do ranking da WTA, mas já aparece na 65ª posição.

Na última quarta-feira, Swiatek conseguiu a vitória mais expressiva de sua carreira. Ela surpreendeu a ex-número 1 do mundo Caroline Wozniacki, atual 18ª colocada, com parciais de 1/6, 6/3 e 6/4 pela segunda rodada do WTA Premier de Toronto. Vinda do quali no torneio canadense, a polonesa já venceu quatro jogos seguidos e desafiará a vice-líder do ranking mundial Naomi Osaka nesta quinta-feira.

Iga Swiatek é um dos destaques da nova geração feminina em 2019

Iga Swiatek é um dos destaques da nova geração feminina em 2019

Fora das quadras, Swiatek chama atenção pelo gosto musical. É fã de clássicos do rock como as bandas Pink Floyd e AC/DC, além de também admirar o guitarrista mexicano Carlos Santana. “Sou obcecada por música. Eu tenho um tipo de música para cada estado de espírito, mas eu amo o rock e eu amo o Pink Floyd”, disse Swiatek ao site da WTA durante sua boa campanha até as oitavas em Roland Garros.

“Minhas músicas favoritas são ‘Learning to Fly’ e ‘Comfortably Numb’ e recentemente eu tenho escutado ‘Shine On You Crazy Diamond’“, afirmou a jovem polonesa de 18 anos. “Se eu tiver mais vontade de ouvir pop, eu gosto do ABBA. Mas também gosto do Coldplay, Florence and the Machine e do Santana. E se eu quiser algo mais agressivo, o AC/DC me deixa de bom humor. Eu tenho ouvido ‘Thunderstruck’ antes dos jogos”.

Depois de vencer Wozniacki no Canadá, Swiatek voltou a falar sobre música e contou sobre as visitas às lojas de discos de vinil que fez em Toronto. “[Comprei discos de] Sade, Santana, e Florence and the Machine, porque ainda não tenho todos os álbuns dela. Minha treinadora comprou um do Bon Jovi para mim e escreveu “Voe alto, kiddo”.

Dentro de quadra, Swiatek está em franca evolução ao longo da temporada. Ainda em janeiro, furou o quali do Australian Open e disputou seu primeiro Grand Slam na chave principal. Já nas quadras de saibro, disputou uma final de WTA em Lugano, na Suíça. Semanas depois, chegou às oitavas em Roland Garros. Ela venceu quatro jogos antes de cair diante da romena Simona Halep, mas tirou boas lições do duelo contra a ex-número 1.

“Obviamente é muito diferente enfrentar uma jogadora como Simona do que assisti-la na TV”, comentou em entrevista coletiva após a dura por 6/1 e 6/0 para Halep em Paris. “A maior coisa que mais me surpreendeu foi sua capacidade de jogar numa direção que eu não estava preparada. Quando eu sentia que ela ia jogar na cruzada, ela jogava na paralela, e eu não estava pronta para isso. Acho que mentalmente talvez eu não estivesse pronta. Mas isso é uma coisa normal. Sou muito jovem e terei muitas oportunidades para aprender. Se eu quiser jogar em um nível como o dela, eu tenho que me acostumar com isso”.

A experiência do jogo contra Halep ajudou no confronto contra Wozniacki. “Foi muito difícil. Eu estava muito nervosa durante todo o jogo, mas tentei controlar as emoções e colocar a bola na quadra, não arriscar muito. Esse foi o grande erro que cometi em Roland Garros contra a Simona Halep”, avaliou. “Eu pensei muito sobre as táticas com a minha treinadora, porque sou uma jogadora com potência nos golpes, mas achei que não seria a melhor coisa a fazer contra a Caroline, porque geralmente você acaba jogando ainda mais rápido. Eu tentei jogar mais bolas com top spin e esperar pelos erros dela. Joguei fora da minha zona de conforto”.


Comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>