Sinner se reinventa e desafia máquina sérvia
Por José Nilton Dalcim
3 de julho de 2022 às 21:05

Provável grande rivalidade de futuro bem próximo, Jannik Sinner me surpreendeu na merecidíssima vitória sobre Carlos Alcaraz. Não por sua qualidade, já bem conhecida, mas por ter ousado na postura tática e ter executado o plano com acuidade ferrenha do começo ao fim. Arriscou o saque, forçou devolução, mexeu-se muito bem, deu curtinhas e foi 40 vezes à rede. Um cardápio bem mais completo do que costuma fazer.

Alcaraz jogou abaixo do seu potencial? Não há dúvida, e ele enfatizou isso mais de uma vez nas explicações oficiais, quando argumentou que o saque e a devolução estiveram abaixo do necessário e deixou escapar muitas chances. Não é a primeira vez que Carlitos desse um degrau em jogo grande. Vimos isso também em Roland Garros contra Alexander Zverev, com enredo bem parecido. Ele aliás reconheceu que entrou nervoso ao ver a imponência da Quadra Central, que como se vê continua a ser um mito também para a novíssima geração.

Com quartas de final de Grand Slam agora em três diferentes pisos – e pela segunda vez na temporada -, Sinner garante que isso é reflexo de sua evolução física, ainda que tenhamos visto nos últimos meses abandonos ou quedas abruptas, algo que me preocupa para quem tem 20 anos. E ele próprio admite sua surpresa com a campanha neste Wimbledon, já que nunca havia vencido partida sobre a grama até a estreia.

O desafio contra Novak Djokovic é obviamente enorme. O italiano vem de incrível atuação defensiva contra John Isner, o que não é fácil na grama, e agora mostrou diferentes armas para desestabilizar Alcaraz. Se conseguir juntar as duas habilidades, ou seja achar o difícil equilíbrio entre defesa e ataque a partir do saque e da devolução, a chance aumenta.

Ainda que tenha já perdido dois sets nesta campanha, Djokovic está de fprma clara à frente de todos seus concorrentes. O segredo principal é a profundidade de suas bolas, algo extremamente difícil de se safar num piso tão traiçoeiro. O tempo de reação é curto, a bola quica mais baixo do que o normal e ainda pode haver os inevitáveis desvios.

O holandês Tim Rijthoven fez o que pôde e confirmou seu potencial, mas ficou patente a dificuldade que se encontra diante das bolas tão próximas da linha que Djokovic tem sido capaz de executar, tanto de forehand como de backhand e quase sempre na devolução de segundo saque, o que cria uma pressão sufocante. Resta ao adversário torcer para que venham mais erros. Por enquanto, não aconteceu. Mesmo com esse grau de exigência, foram apenas 19 falhas do sérvio em 221 pontos disputados.

Jogo a jogo
Goffin contra Norrie e a torcida
– Jogo também espetacular envolveu David Goffin e Frances Tiafoe. O belga repetiu a vitória de Roland Garros de semanas atrás com ambos se empenhando por 4h37 numa batalha recheada de pontos espetaculares. Goffin, que sofreu no ano passado diferentes problemas físicos, repete as quartas de 2019 e fará duelo de ex-top 10 diante do canhoto Cameron Norrie, que só tinha três vitórias em Wimbledon e agora se juntou a Andy Murray como único jogadores da casa nas quartas do torneio desde 2004.

Jabeur segura cabeça – Maior favorita do seu lado da chave para ir à final, a tunisiana Ons Jabeur viveu altos e baixos, ficou contra a parede no final do primeiro set mas sempre achou boas soluções para superar a lutadora Elise Mertens. O saque foi um problema constante. Ela terá a vantagem da experiência dinate da tcheca Marie Bouzkova, de 23 anos, que tem golpes respeitáveis de base e exigirá todo cuidado.

Festa alemã – A mamãe Tatjana Maria, 34 anos, e a debutante Jule Niemeier, 22 e apenas no segundo Slam da carreira, tentarão resgatar a tradição alemã em Wimbledon, marcada por títulos inesquecíveis de Graf, Becker, Stich e Kerber. Depois de tirar Maria Sakkari, Tatjana enlouqueceu Jelena Ostapenko com seu estilo pouco usual, com backhand simples e muito slice de forehand, golpes que funcionam na grama. Salvou dois match-points e era o retrato da felicidade. Niemeier joga pertinho da linha, também usa bons slices e gosta de colocar a adversária para correr.

Fim e começo – Rafael Matos e o parceiro espanhol David Vega foram muito bem e tiraram set dos cabeças 1 antes da despedida. Bia Haddad e a polonesa Magdalena Frech não foram páreo e depois ela e Bruno Soares amargaram dura virada dos bons Peers/Dabrowski. O destaque brasileiro do domingo foi o carioca de 15 anos João Lourenço, que jogou muito solto e tirou o cabeça 13.

100 anos – A festa que marcou o centenário da mudança de sede do All England Club reuniu um painel notável de campeões e, para quem acompanha o tênis dos velhos tempos, emocionou rever tantos rostos que fizeram a história da Quadra Central, especialmente Chris Evert, Billie Jean, Rod Laver e Roger Federer, sob comando de John McEnroe. Ponto alto foi o aplauso de pé para Sue Baker, campeã de Roland Garros e semi de Wimbledon que irá se aposentar dos comentários na BBC depois de 30 anos.


Comentários
    1. Maria Ranavalona de Imerina

      uma pena, pois seria uma realização ver Nadal, q merece, fechando o Slam. Bjinhos

  1. Luiz Fernando

    Dalcim quem vc julga q terá mais dificuldades nas quarta, Rafa ou Djoko? Eu creio q Rafa, pois está no mínimo um degrau abaixo do sérvio na grama e sua devolução ainda não está ok…

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, acho que o Nadal. Ele vai pegar Fritz, que é agressivo e saca bem, e pode depois pegar o Kyrgios, que tem também o saque como ponto alto.

  2. Luiz Fernando

    Rafa as vezes gosta de nos fazer sofrer, mas o importante é q está nas quartas, há um mês ele nem sabia se poderia continuar jogando…

  3. Manu

    Câmera filmando o ator Ian Murray McKellen em Wimbledon.
    Alguém poderia avisá-lo para cortar as unhas.
    Pelo visto ele não tem mulher em casa kkkkk

        1. Alessandro Siqueira

          Os ingleses estão bem longe de serem cuidadosos/higiênicos na média. Quando fiz intercâmbio isso me chamava muita atenção. Muito comum ver sinais de sujeira em unhas e na própria cara denunciando pouco banho. Além disso, muito raro ver uma dentição hígida. E não é uma particularidade da Inglaterra. Vi coisas assim na Europa como um todo, sobretudo na França e na Grécia. Por falar nisso, o que era o Didier Deschamps, técnico francês, na Copa de 2018?

  4. Heitor

    Halep diz que estava mais nervosa fazendo o desfile de campeões ontem do que antes da partida de hoje 😂

  5. Luiz Fernando

    Ronildo, acho q o critério popularidade está perigando hein, no Insta Nadal tem 14 milhões de seguidores… Federer tem 9, pequena diferença kkk…

    1. Sérgio Ribeiro

      Insta ??? . Somente rindo mesmo . Em pleno templo sagrado do Esporte o público não deixou margem há dúvidas . E olha que Federer não está na ativa . Lembra Piquet com Senna , o segundo já faleceu há 28 anos , e sua popularidade dá um vareio pra desespero do que está vivo. De tanto falar m***a , vai ser suspenso definitivamente do padock da Fórmula 1 em todo mundo. Abs!

  6. Sidnei

    É impressionante como a torcida inglesa ODEIA o chiliquento, ontem ele deu um gritinho de gazela e após isso a torcida começou a imitar o gritinho a cada erro dele.

  7. Henrique

    Cash criticou o baixíssimo nível moral de Kyrgios no esporte:
    https://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/97661/Cash-Kyrgios-levou-o-tenis-para-o-nivel-mais-baixo/

    Cash esté errado. Kyrgios é uma vítima:

    1) da sociedade:
    https://m.lance.com.br/tenis/kyrgios-critica-atp-por-nao-aceitar-diferentes-personalidades-no-tenis.html

    2) de substâncias produzidas na Colômbia e exportadas pelo Porto de Santos:
    https://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/95938/Kyrgios-Estava-abusando-muito-de-alcool-e-drogas/

    3) do excesso de saliva que nao lhe cabe na boca:
    https://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/97493/Kyrgios-admite-que-cuspiu-em-torcedor-apos-a-partida/

    4) do “”racismo””:
    https://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/96982/Kyrgios-relata-ofensa-racista-de-torcedor-em-Stuttgart/

  8. Sandra

    A WTa pode multar Wimblendon por ter proibido a entrada dos russos e biolurussos? O clube não é particular ! E o país não é soberano ?

    1. José Nilton Dalcim

      Ela multa os organizadores, que são uma empresa privada que organizam o campeonato sob chancela oficial das entidades.

  9. Bela

    Djokovic é um verdadeiro paredão! Com muita precisão, mas um paredão. Muito defensivo A vida toda O jogo dele não brilha os olhos. Aliás, jogo horroroso.

    1. Paulo Almeida

      Quanta inveja de quem não tem buraco em seu jogo. O paredão ou grande capacidade defensiva é só mais um de seus vários atributos e de um jogador completo. Você que é terceirete nunca pôde enaltecer tal virtude no seu ídolo.

  10. Valmir da Silva Batista

    RODRIGO S. CRUZ, é isto sim, não mais que isto, apenas isto, ou seja, Denis Istomin eliminou mesmo Djokovic no Australian Open/2017, por três sets a dois. O mesmo Istomin foi derrotado ontem pelo enganador Thomaz Bellucci, por dois sets a zero, num torneiozinho de quinta. Entretanto, ambos não merecem que eu discorra muito mais a respeito, já que são dois cachorros mortos que não significam grande coisa para o tênis, a bem da verdade, o que eles jogaram a vida inteira não passou de mero desserviço, o que ainda hoje segue na mesma toada ruim…

  11. Paulo F.

    Para os delirantes do palhaço cuspidor, bêbado e drogado, não se esqueçam que tem o Nadal para dar de cinta nesse Zé Ruela.
    Falando no GOAT, tem mais chances de ser eliminado por um Fritz, por exemplo, do que por esse idiota da terra dos marsupiais.

  12. Jonas

    Rapaz… tô tentando assistir ao Kyrgios sendo atropelado e o Star + simplesmente não transmite. Inacreditável…

  13. André Barcellos

    Um absurdo. O que Sinner jogou foi um absurdo. Algumas direitas na corrida me lembraram o Del Potro pela velocidade e impossibilidade de defesa.
    Carlitos jogou muito pra ganhar um set e continuou jogando muito no quarto, mas Sineer estava com a macaca. Se ele mantiver esse nível, certamente data algum trabalho pra o sérvio. Só que Djoko joga mais dentro da quadra que Carlitos, e aprofunda muito as bolas. Resta saber se ele vai ter esse controle todo da bola com um italiano acertando tudo. Wawrinka irritava Djoko num boa dia exatamente por bater tudo com muita força e dificultar a precisão dos golpes do sérvio, que precisa da força do adversário pra gerar potência, mas não tanto!

  14. Gustavo

    Viva o sport tv 3!!
    A depender da espn, estaria vendo o garin na tv e no star + procurando num looping o do kyrgios

  15. Efraim Oliveira

    O problema é que Alcaraz acha que joga muito mais do que realmente joga. Se sem ganhar slam o cara já está na soberba, imaginem se ele vier a ganhar alguns: vai se sentir a última bolacha do pacote. Ele chegou se achando na grama sem ter nenhum resultado expressivo por lá, é melhor ele cair na real e parar com esses discursos soberbos.

    Acho que Novak vai ganhar esse slam sem enfrentar nenhuma dificuldade, não vejo nomes capaz de trazer dificuldades pra ele na grama, nem Nadal traria, ao meu ver. O único que poderia dar um certo trabalho seria Roger, mas ainda sim apostaria em Novak.

    1. Sérgio Ribeiro

      ALCARAZ arrogante ? . Tas brincando, meu caro do faceTenisBrasil. O fato de se achar preparado pra enfrentar os grandes está longe de ser. Afinal já bateu Novak e Rafa em sequência pra levar MASTERS 1000. E demonstrou que 5 Sets não é problema. Os méritos de Zverev e SINNER são incontestáveis tanto em RG como em WIMBLEDON. O que está incomodando demais é a enorme popularidade do garoto. Percebo tanto aqui quanto no face . Isto me parece irreversível, assim como a admiração de seus oponentes pela sua maravilhosa conduta dentro de quadra. Abs!

  16. Sandra

    Outra pergunta , o que eles mudaram na regra de jogar à bola e acertar alguém ,, Djokovic não teria sido desclassificado no Us open?

  17. Sandra

    Dalcim , acho até que já fiz essa pergunta, quem paga as multas dos jogadores ? São os patrocinadores? Jogadores como Kyrgios e o grego também que foram multados , todos eles para ser sincera!

  18. AKC

    Dalcim, sabe dizer por que Sampras e Graf não estavam na quadra central? Imagino que a ausência de outro mito, o Becker, tenha sido sua prisão… uma pena.

    1. José Nilton Dalcim

      Não houve comentários a respeito. Mais relevante ainda foi a ausência da recordista absoluta Navratilova, mas Billie Jean fez questão de mencioná-la.

    2. Maurício Luís *

      Faltou também o Jimmy Connors. Mas acho que essas ausências são por causa de compromissos.

  19. Luiz Fernando

    https://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/97661/Cash-Kyrgios-levou-o-tenis-para-o-nivel-mais-baixo/. Será q esses 3 entendem de tenis? Olha os termos usados pelo Cash: trapaça, manipulação e, como não poderia deixar de ser, circo! Resumo: havia um palhaço trapaceiro em quadra. Mas é, claro, cada um torce de acordo com suas convicções…

    E a despeito deq desta vez o grego tenha se ferrado legal, ele também mereceu, por todas as artimanhas extra quadra q ele também usa, o sujo e o mal lavado…

    1. Maurício Luís *

      Cash e Willander tudo bem… Agora, McEnroe falar disso?? Me poupe. Em matéria de circo e discórdia, ele e o Connors podem se dar as mãos.

      1. Sérgio Ribeiro

        Exato . Nem Cash pode falar tanto pois Hewitt não era flor que se cheire. O problema é que a maioria desconhece a história do Esporte.Abs!

  20. Marcelo Costa

    Uma dúvida, será que o big 3, teria o mesmo êxito se estivessem chegado nos dias de hoje? pois, Alcaraz tem claro talento, mas as redes sociais fazem dele um exponencial alvo dos cliques, likes, fotos, selfies etc, no distante ano de 2004/2005 somente quem gostava de tênis, imprensa especializada cobriam esses mega prodígios, hoje todos sabem tudo sobre a promessa Espanhola, e ele tem que lidar com tudo isso e vencer, convencer, retribuir toda expetctativa que recai sobre ele. Os três gênios como lidariam com todo esse assédio? expectativa? ansiedade de fãs?
    Como é agradavel ver formas menos ortodoxas de se jogar, a experiente alemã Tatjana Maria com seus slices dos dois lados, traz um pouco de jeito a força do tênis atual, ver ela jogar é até um alento ao novo jeito de se jogar hoje, onde a força impera.

    1. Alison+Cordeiro

      Creio que o grande exemplo do BIG 3 é a disciplina que eles desenvolveram e que os manteve no topo. A vontade de vencer aliada a capacidade de fazer o seu melhor sempre, se reinventar e o combustível da rivalidade fizeram a diferença e não acredito que seria diferente hoje (vide como Nadal e Djoko seguem dividindo Slams e Roger lutando para uma volta digna). Para qualquer esporte eles são um exemplo de dedicação e perseverança, além de um talento indiscutível.

    2. Luiz Fabriciano

      Como toda discussão que sempre ocorre aqui, coisas de épocas. No nascimento do Big3, ninguém deixava de ir ao estádio pessoalmente ou à TV para ficar “seguindo” ninguém em redes sociais. Então, não podemos realmente afirmar se seriam ou não.
      Hoje, o Big3 acumula todos os records da história desse esporte.
      Alcaraz é um novato com potencial. Se começar a passar o tempo e nada se confirmar, certamente será seguido pelos aficionados pelas mídias, mas pelos verdadeiros apreciadores do esporte, como no seu caso, como sempre se definiu, deverá ser deixado de lado, fatalmente.

  21. Paulo F.

    Lendo os comentários das terceiretes, fui ver o vídeo do cerimonial do Centenário da Quadra Central.
    Achei que iria ver o estádio indo abaixo com a entrada de Roger Federer.
    Nem foi para tanto e muito pouco discrepante em relação à qualquer outra lenda que ali ingressou antes dele.
    Como vocês andam carentes!

      1. Paulo F.

        Foi o mais aplaudido realmente.
        E com fundamento, afinal trata-se do maior vencedor do torneio.
        Mas bem longe dessa catarse coletiva que vocês tentaram aplicar por aqui.

        1. Daniel C

          Kkkkkkkk, comentário muito previsível. A diferença foi gritante nos aplausos, mas é claro que um fanático pelo sérvio sempre irá enxergar diferente.

          E ainda tenta passar a ideia de que a razão da diferença de tratamento se deve “somente a quantidade maior de títulos” kkkkkk. Essa é a menor das razões….

      2. Luiz Fabriciano

        Mas foi exatamente como ele escreveu mesmo. O contrário é que não foi.
        No último parágrafo do Dalcim está escrito: foi emocionante ver o público aplaudir de pé a Sue Becker.
        Achei que leria outro nome.

        1. Sérgio Ribeiro

          Tanto foi , que o próprio P. A. se corrigiu . Ou será que o mesmo foi muito confuso ?.. kkkk. Abs!

  22. Fábio

    Que jogo! Será que alguém se candidata para formar o proximo BIG3 com os 2? Quando Alcaraz ganhou o Masters sub 21 o Sinner já estava lá de alternate no Masters. Esse duelo promete se repetir bastante nos próximos anos!

  23. Gustavo

    Há alguns anos diziam que Thiem vs. Zverev, depois Tsitsipas vs. Medvedev, algumas com Kyrgios, seriam as rivalidades que iriam substituir as do big3. Mas, Sinner vs. Alcaraz, essa sim, parece ser a mais promissora.

    1. Carlo V W.

      Ja apostaram atè no Gasquet para substituir alguèm.

      Talvez menos advinhaçao faça bem!

      Gasquet ja bateu 35, Thiem ta ali beirando os 30. E veja 9 que aconteceu. Medvedev,,, acho que atè os 19/20 binguem apostaria nele como alguèm para alcançar o nùmero 1.. e de repente veja onde ele està.

      Infelizmente a carreira do atleta não è uma linha reta.

      “Terceirete” è um termo ‘alcunhado” por quem não entende nada de tênis. Veja o caso do Djokovid por exemplo: “desempenho 10 dentro da quadra. Mas no màximo 3 ou 4 fora dela. Dà no màximo uma mèdia 7”. Provavelmente tambèm opinioes polìtucas correlatas *cloroquina, trump, etc). Ou seja, quem è ele na fila do pão? Ni màximo um ser mediano…

  24. JAN DIAS

    A BBC acabou de anunciar que KYRGIOS recebeu uma multa de 4.000 dólares 🏷 e o TSIPAS levou uma de 10.000, por conta das ocorrências do jogo entre eles..
    Eu não consegui ver esse jogo, mas acho que as multas foram justas… difícil estar no lugar dos árbitros quando são 2 marrentos que jogam…
    KYRGIOS tá jogando muito bem, mas não me animo, pois quando pega o BIG 3 ele entrega…

      1. JAN DIAS

        O TSIPAS pode até ser, porque ele vive nas mídias sociais e gosta muito da popularidade que ele goza lá… Fora que ele não vai querer perder seus patrocínios… agora o KYRGIOS eu duvido, esse não tem jeito não…

  25. Jocelino Jr

    Mestre excelente texto

    Estou bem curioso pras quartas e pras semis…ver a evolucao de Nadal e Djoko pra uma provavel final

    Considerando o jogo de semi em 2018 vejo como 50 % p cada lado

    Vou esperar ansioso sua coluna no proximo sabado

    1. Paulo Almeida

      Pois é, a festa e depois ainda um jogo do feminino e dois do masculino em sequência foi uma bela de uma c*gada dos ingleses. Alcaraz X Sinner deveria ter ido pra Quadra 1 e o jogo da Jabeur pra Central. Por muito pouco, o Djoko não precisou retornar hoje, mas felizmente deu tudo certo.

  26. Rhenan Zimermann

    “O segredo principal é a profundidade de suas bolas, algo extremamente difícil de se safar num piso tão traiçoeiro.” (Retirado do post)

    Predado Dalcim, para mim umas das principais virtudes do Djoko e que praticamente não vejo ser exaltado é exatamente a profundidade de seus golpes. Quando ele atinge esse tempo de bola realmente fica praticamente imbatível. Ele acerta com uma eficiência absurda as linhas ou muito próximo delas praticamente o jogo inteiro. Não são winners, porém são bolas rápidas e profundas que vão matando o adversário. Deve ser sufocante e irritante 😂. Nadal que o diga!!! Pra mim, é um dos principais motivos que nas Hards ele não tem mais tido êxito contra o Djoko. Anula a preparação dos golpes, tira da zona de conforto, etc e etc. Falando um pouco de Nadal, acho que ele pegou no tranco e se seguir evoluindo, será natural favorito na sua chave para chegar à final, e aí teríamos a final esperada (pra mim pelo menos). Djoko obviamente favorito pelo que vem mostrando, mas não vejo essa discrepância toda que o pessoal já vem citando. Se acontecer, prevejo fortes emoções e jamais ousarei duvidar de Rafael Nadal!

    1. Paulo Almeida

      Isso é o que Narck Rodrigues costuma chamar de “jogo do Djokovic que não aparece”. A profundidade das bolas do sérvio é absurda mesmo, sempre no limite, coisa de gênio, que acabam gerando muitos erros forçados do adversário.

      Pior que já tive que ler aqui da turminha que comemora mais winners do que títulos que ele só joga com alta margem de segurança, trocando bolas sem nenhum risco, rs.

      1. Sérgio Ribeiro

        Pra se meter 94 WINNERS numa Final de WIMBLEDON ,aos 38 anos, no maior defensor do Circuito, somente aprofundando muito a bolinha caríssimo Piloto. Sem choro! rsrs. Abs!

        1. Paulo Almeida

          Errado: El Terceirón não chega nem perto da capacidade de aprofundar as bolinhas do Craque. Fez os winners com aces, voleios, curtas e umas direitas nem tão fundas assim. Bom, TRIVICE só pode comemorar isso mesmo, kkkkkkkkk.

          Abs!

  27. Leonardo

    Mestre, olhando o Sinner me fez lembrar o Berdych, concorda ?
    Digo fisicamente, não ao estilo de jogo

    Parabéns pela cobertura mais uma vez.

      1. Luiz Fabriciano

        Fisicamente Dalcim?
        O Berdych parecia um iceborg de tão forte e grande. O Sinner é bem franzino, das canelas finas.

  28. Sérgio Ribeiro

    Saber jogar como favorito aos 19 contra os grandes , a lista é pequena. Do Big 3 , somente Nadal . Carlitos perdeu para um SINNER jogando tudo e mais alguma coisa . O mesmo aconteceu com Novak também na mesma idade contra Mario Ancic em Wimbledon 2006 . Mesmo assim o placar é enganoso. O número de WINNERS e ENFS foram incrivelmente parelhos com o Italiano levando vantagem nos pontos importantes. Exigir “ carisma “ do garoto de 20 e’ ridículo. As chances contra Novak são as mesmas que Tisitsipas teve em RG . Embora no momento o Sérvio pareça na ponta dos cascos e com muita fome de levar o Caneco. Abs!

    1. Paulo Almeida

      É, Ribeiro, por enquanto seu Tourinho Assassino não está escrevendo história nenhuma debaixo do meu nariz. Ainda assim foi melhor do que o feto Nadal de 2005, que parou na segunda rodada.

      Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Vai ver que o problema não é o teu nariz . E sim seus olhos , desinformadissimo, P.A.rs . Com os mesmos 19 , o “ goat “ paraguaio terminou a Temporada como TOP 16 ( Ranking ATP 2006 ) e com apenas 2 ATPs 250. Além dos 5 ATPs , o Tourinho assassino se deu ao luxo de levar MATERS 1000 com direito a bater Nadal e Novak em sequência. Antes eu achava que tua falta de conhecimento era apenas anterior há 2008 . Hoje percebo que nada conheces a não ser repetir a palavra “ goat “ desesperadamente. E olha que ALCARAZ já e’ pra lá de conhecido no mundo do Tênis. Ontem repetiu a campanha do Sérvio em Wimbledon 2006 rsrs. Abs!

        1. Paulo Almeida

          Cara, não desvirtue o assunto pra falar do feto Djoko de 2006. A questão é que você estava crente que o feto Alcaraz iria ganhar Roland Garros, Wimbledon e/ou US Open em 2022 e agora baixou legal a bolinha. Não entende absolutamente nada do esporte mesmo acompanhando desde os anos 237!

          Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Outra bobagem , sem tamanho. Não estava crente coisa alguma , e nem postei algo semelhante. Tu é que estavas se borrando nas calças por antecipação. Teu medo do encontro com o Tourinho assassino agora , foi o mesmo que te levou ao banheiro N vezes em WIMBLEDON 2019 kkkkkkkkkk. Abs!

          2. Paulo Almeida

            Nem precisei me levantar do sofá na final de Wimbledon 2019, como já disse aqui. Sabia que a vitória era certa diante do freguês. Você que com certeza não saiu do banheiro, hahaha!

            Abs!

    1. José Nilton Dalcim

      Desde o ano passado já foi comunicado que o torneio passará a partir deste ano a ter 14 dias de jogos, portanto o domingo passou a ser um dia normal de jogos e o será daqui para a frente.

        1. José Nilton Dalcim

          Não sei se faria diferença, mas de qualquer forma eles acharam que a renda extra de ingressos valeria o risco.

  29. JAN DIAS

    E concordo com a opinião dos colegas no post anterior: SINNER tem o carisma de um abajur quebrado … uma presença anêmica, coitadinho…
    Mas espero que ele melhore um pouco com o tempo… talvez vitórias maiores o façam desabrochar…

  30. V Mauricio

    Boa noite meu nobre Dalcim.
    Parece que Djoko vai ganhar esse Wimbledon com os pés nas costas. Não vejo conconrrentes. O Sinner, se estiver num dia muito bom, tira no maximo 1 set do sérvio. Nadal até que melhorou, mas não teria a menor chance contra o Djoko numa final na grama atualmente. Dalcim, 2 perguntas: você acredita que o Djoko pode finalmente ser considerado como o maior jogador de grama de todos os tempos caso vença esse Wimbledon? Pergunto porque ele chegaria a 7 titulos, apenas 1 a menos que Federer, mas já tendo vencido este em 3 finais. A outra pergunta é: Nadal já chegou a vencer o Djoko alguma vez em Wimbledon e no Australian Open? Sabemos que o servio já venceu o espanhol nos 4 Slams, mas não lembro de vitorias do espanhol nestes 2 Slams.

    1. José Nilton Dalcim

      Nadal só venceu Djoko em Wimbledon em 2007, quando o sérvio abandonou no quarto set. Não, acho que Federer ainda deva ser considerado o melhor sobre a grama, porque a grama não se resume a Wimbledon, Vitor.

      1. Paulo Tonhasolo

        Lembrando que Nadal tem bem mais vitórias no HxH em Slams (11*7), levando vantagem em RG e US Open, Novak tem 2*0 no AUS e 2*1 em WB
        Nadal tem 8*2 em RG e 2*1no US
        Certo Mestre?

  31. JAN DIAS

    SINNER elevou o nível de seu jogo e de seus acertos e venceu com mérito. Se jogar assim, dá pra fazer uma bela batalha contra o DJOKO, um jogo duro de 5 sets..
    Mas acho quase impossível alguém ganhar do sérvio dessa vez, mesmo o NADAL…

  32. SANDRO

    Vitória muito IMPRESSIONANTE do SINNER pelo jeito como foi: dominando a maioria dos pontos, inclusive no saque do ALCARAZ, estratégia de pressionar Alcaraz ao máximo, ao ponto de sufocá-lo no jogo o tempo inteiro.

  33. JAN DIAS

    🏆100 anos🏆:

    Todas as lendas do tênis: entusiásticos aplausos 👏🏻👏🏻

    Roger Federer: plateia aplaude de pé.. 👨‍👩‍👧‍👦👏🏻👏🏻👏🏻

  34. Sandra

    Dalcim, uma curiosidade, de o torneio de Wimblendon não está dando pontos e ainda retirou referente do ano passado , o que eles vão fazer em 2023? Descontar os pontos de 2021? Quis dizer a ATP

    1. José Nilton Dalcim

      Os pontos de 2021 vão cair agora, então não tem como retirar de novo em 2023. Os pontos serão apenas somados em 2023, sem desconto para ninguém.

    1. José Nilton Dalcim

      Não, eu acho que ele sente maior pressão quando é apontado como favorito, o que aliás é comum em jogadores menos experientes.

Comentários fechados.